A questão da segurança na Itália

Eu já escrevi aqui no blog um post sobre segurança em Milão, que falava do fenômeno das batedoras de carteiras no metrô, que furtam principalmente os turistas, facilmente identificáveis.

Segurança na Italia

Os blogs, principalmente os que falam de uma única cidade ou país, tem a responsabilidade de informar o leitor e futuro turista sobre muitos aspectos da cidade, inclusive a segurança e em como se comportar e o que evitar, até relatando as próprias experiências.

Essa responsabilidade existe porque somos uma espécie de filtro entre o leitor-turista e aquele destino. Isso deve ser feito da maneira mais objetiva e imparcial possível, sem criar alarmismos e generalizar experiências individuais.

Ninguém tem que esconder ou mascarar nada, mas temos que saber muito bem como passar essas informações. A responsabilidade aumenta quando além de blogueiros, somos profissionais do turismo e oferecemos serviços diretamente aos turistas, como passeios guiados ou roteiros personalizados.

As grandes cidades do mundo, em todos os continentes, vivem com o problema da segurança dos seus próprios cidadãos e dos turistas que as visitam. Sim, o nível dessa segurança é maior ou menor dependendo da cidade.

Sobre esse assunto, aqui na Europa, já foram escritos vários posts em blogs conhecidos: segurança em Berlim, Paris, Londres, Amsterdam e outras cidades. Ou seja, acontece em todos os lugares e nenhum país, por melhor que seja, está livre desses fenômenos.

Eu moro em Milão há 13 anos, trabalho e me locomovo pela cidade (inclusive a noite) a pé, usando o transporte público com muita tranquilidade: uso meus dispositivos eletrônicos sem problemas no metrô e ônibus, dirijo e paro nos semáforos com as janelas abertas e a bolsa no banco ao lado e etc. Nunca tive problemas.  Assim como nunca aconteceu nada comigo nos 28 anos que morei, estudei e trabalhei em São Paulo.

Sempre digo, inclusive aos meus clientes, que o grande perigo aqui, são os batedores de carteira no metrô ou nos pontos de grande concentração de turistas como a estação Centrale. A violência, o assalto a mão armada, a abordagem agressiva não existe de forma propagada.

cuidados na Italia

Se a situação é essa na segunda maior cidade da Itália, não é diferente pelo resto da Itália. Estive em Nápoles no final do ano passado, em um período que a cidade estava lotada e não tive problemas. Fiquei atenta? Claro que sim, como também fiquei nas últimas viagens que fiz a Paris, Berlim, Barcelona, Bolonha, Florença.

Ainda assim, o nível de segurança nas cidades européias é mais elevado do que nas cidades brasileiras, por exemplo.

Você, brasileiro, diria a um turista estrangeiro: não visite São Paulo ou Rio? Eu não diria, e sim o aconselharia (aconselhar, não alarmar) a ter algumas atenções.

A Itália é um dos países mais lindos do mundo, com um patrimônio artístico, cultura e gastrônomico como poucos aqui na Europa. Ela faz parte do imaginário de milhares e milhares de pessoas por seu estilo de vida, conhecido no mundo todo. É perfeita? Não, está longe disso, mas ainda é um país seguro.

segurança Milao Italia

Dito isso, tome seus cuidados (atenção nas estações cheias de metrô, nos momunentos, não aceite ajuda de nenhum tipo de estranhos) e não deixe se contagiar por alarmismos unilaterais. Só assim você poderá aproveitar sua viagem ao máximo, na Itália, Espanha, França, Inglaterra, Holanda e porque não, até na Alemanha.

Este post faz parte de uma blogagem coletiva sobre a segurança na Itália. Para ler os posts dos blogs participantes, clique nos links abaixo:

Keviagem

Itália para brasileiros

Passeios na Toscana

O Guia de Milão

Onde está a Andrea

Descobrindo a Sicília

2 respostas
  1. Dyson says:

    A questao da seguranca na Sicilia e um tema que aflige muitos leitores, o que e normal, afinal a midia nao passa informacoes claras sobre este assunto. Essa e uma das perguntas que mais me fazem e que sempre respondi positivamente.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *