Casa Artusi: aula de culinária na Itália na escola artusiana

De todas as gastronomias mundialmente famosas, talvez a italiana seja uma das mais conhecidas, apreciadas e consumidas mundo afora. Mas só quando você vive na Itália, você aprende que a verdadeira cozinha italiana está aqui e que é uma das cozinhas mais diversificadas do mundo.

Sem a sofisticação da cozinha francesa, a italiana é chamada de “cucina povera”, literalmente cozinha pobre, feita de ingredientes simples e pobres, assim como a sua população há séculos atrás. É nada mais nada menos que a cozinha doméstica.

cozinha artusiana

Terra dividida politicamente até 1861, a Itália que conhecemos hoje não existia, falava os dialetos locais e nas suas cozinhas receitas regionais passavam de mães para filhas, até que um respeitado homem de negócios resolveu lançar um livro com as receitas reunidas por ele em suas andanças pelo novo país.

O livro

Em 1891, o comerciante Pellegrino Artusi, um romanholo da graciosa cidade de Forlimpopoli, pagou do próprio bolso a impressão da primeira edição do que é hoje considerado “O” livro de gastronomia italiana: A ciência na cozinha e a arte de comer bem.

Com um início nada fácil e esnobado pelos editores, o livro começou a fazer sucesso e aos poucos cartas de senhoras italianas chegaram ao escritor com receitas novas para serem incluídas no livro.

A primeira edição (1891) contava com 475 receitas e até a morte de Artusi em 1911, o livro chegou a quinze edições e já reunia as 790 receitas que encontramos ainda hoje. O livro de Artusi foi um projeto, já que antes de lança-lo, ele e seus fiéis colaboradores (os cozinheiros Marietta Sabatini e Francesco Ruffilli) testaram todas as receitas. Além de ótimos cozinheiros, Marietta e Francesco tinham uma outra qualidade fundamental para o projeto de Artusi, eles sabiam ler e escrever, coisa rara para a época.

curso cozinha italia

Dividido em: entradas, molhos, carnes, massas, ovos, recheios, cozidos, ensopados, xaropes, ervas e legumes, frituras, entre outros, La scienza in cucina e l’arte di mangiare bene (o apenas ‘O Artusi’, como é conhecido) é o primeiro livro de gastronomia italiana, em italiano. E isso não foi pouco em um país novo e com uma língua unificada como era a Itália de 1891.

O livro foi traduzido para o português e é possível achar algumas receitas transcritas no blog Cucina Artusiana, da gaúcha Carla Maicá.

Casa Artusi

Inaugurada em 2007 em Forlimpopoli e considerada o primeiro centro italiano de cultura dedicado a cozinha doméstica, a Casa Artusi tem a tarefa de promover os princípios da cozinha italiana tradicional , que é a base da cozinha artusiana.

Foi ali, na semana passada, que depois de 14 anos na Itália, participei da minha primeira aula de preparação de massa fresca com uma “marietta”, como são chamadas as senhoras romanholas voluntárias que ajudam a difundir a gastronomia italiana tradicional.

Tagliatelli, pappardelle, tortellini, cappelletti, garganelli na Emilia Romagna a massa fresca é o único tipo de massa considerado pelos locais: ou é fresca ou não é massa.

curso massa na Italia

A prática joga um papel decisivo ( uma Marietta “empastando” parece que está brincando), mas confesso que achei que fosse me sair muito pior. Farinha e ovos prontos, da-lhe braços para misturar tudo e depois esticar e esticar, antes de passar a dar os famosos formatos.

Supervisionada pela minha “Marietta” (a simpática Teresa) em uma moderna cozinha, completamente equipada, produzi uma pequena bandeja de massa e para uma não adepta a arte de cozinhar como eu (confesso que faço por obrigação), me diverti um montão.

curso gastronomia italiana

A Casa Artusi tem um variado calendário de cursos de culinária,  abertos a cozinheiros e cozinheiras, amadores, gulosos e crianças interessados em compartilhar momentos de pura italianidade.  Para conhecer o calendário dos cursos, que além das massas, ensinam pães, frituras, doces, etc em italiano e inglês clique aqui.

O espaço conta também com uma grande biblioteca gastronômica, uma lojinha onde comprei um instrumento para fazer um formato de massa e um exemplar do livro e um restaurante (vou ter que voltar) que propõe um menu a base de receitas do livro.

E para quem estiver passando pela Itália no final de junho, todos os anos a cidade de Forlimpopoli organiza a Festa Artusiana…e não precisa dizer que é um festival do comer e beber bem!!

*Minha visita a Casa Artusi e o curso de massas frescas  foi um convite  do Emilia-Romagna Tourism Board  e fizeram parte do blogtour Fine Food and Wine: The Ultimate Italy mas todas as opiniões aqui relatadas são pessoais.

2 respostas
  1. Isa says:

    A primeira vez que ouvi falar de Pellegrino Artusi corri para a livraria para comprar o livro. Essa tradiçao italiana, o respeito e a quase devoçao pela culinaria me fascina. Seu post me levou la pra Casa Artusi, mas espero mesmo ir pessoalmente conhecer a cidade do homem e algumas de suas mariettas.

    Responder
    • Mage Santos says:

      Isa,
      eu também adorei a história e toda essa tradição é que faz da cozinha italiana uma das melhores do mundo. Espero que vc possa conhecer logo a Casa Artusi, um lugar muito legal!!

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *