Bate e volta de Milão para Veneza

Cidade única no mundo, duas Venezas não existem. Podem compará-la com Amsterdam, podem reproduzi-la em Las Vegas, mas a original é aqui, a nossa.

Consciente disso, eu já me justifico, dizendo que não me rasgo pela cidade. Continuo achando que apesar de ter estado lá umas 5 vezes nesses 13 anos de Itália, eu nunca a explorei com calma, conhecendo sua história (com uma visita guiada, por exemplo). Ou seja, já resolvi que vou dar uma segunda, ou melhor, sexta chance para a Sereníssima.

Mas ao contrário de mim, muita gente ama Veneza, a tem como sonho de consumo de viagem e faz de tudo para dar um pulinho lá, nem que seja em um bate e volta desde Milão ou passando por ela antes de seguir viagem pela Itália.

Veneza fica a 250 km de Milão e você pode chegar lá de carro em 2hs 40min/3hs ou de trem em mais ou menos 2hs 30 min. Para quem vai de carro, existe o “problema” de estacionamentos caríssimos (média 21 euros/dia), ou seja, melhor de trem.

Estação St. Lucia ao fundo e as indicações para os pontos turísticos

Estação St. Lucia ao fundo e as indicações para os pontos turísticos

Quem opta pelo trem, chega na estação Santa Lucia. Saindo, depois de se deparar com o Canal Grande,  é só escolher o itinerário a seguir. Se o tempo é curto e seu objetivo é a Praça San Marco, saindo da estação você encontra duas opções de itinerário sinalizados com plaquinhas. Não tem como errar. A famosa Ponte de Rialto também é sinalizada e você com certeza não vai perde-la.

Mas até você chegar ao seu destino, aproveite para se deliciar pelas ruelas dessa cidade com uma história secular de poder e comércio, subindo e descendo pontes que atravessam pequenos canais e imaginando Casanova que corria entre elas fugindo de maridos traídos e raivosos.

Para quem chega na Praça San Marco, difícil ficar indiferente as dimensões e imponência dos palácios. Além da famosa basílica de arquitetura com influência bizantina e que começou a ser construída em 1063, a praça símbolo da República de Veneza é emoldurada pelo lindo Palácio Ducal e por uma série de outras construções onde funcionavam bibliotecas, procuradorias e que concentravam a vida política, religiosa e civil da cidade.

Controle a fila de entrada da basílica e decida se entrar ou não. Nos meses de alta estação ela é enorme, já no outono inverno é inexistente. A entrada é gratuita e vale a pena nem que seja para apreciar a maravilhosa decoração interna em mosaicos dourados. Impossível não prestar também atenção ao pavimento que está afundando em certas partes.

Praça São Marco fotografada do navio e o Palácio Ducal

Praça São Marco fotografada do navio e o Palácio Ducal

É também na praça que fica o mais famoso e mais antigo café italiano: o Florian. Frequentado por Casanova e fundado em 1720, pode ser uma ideia se você não tem problemas de orçamento (café a 6,50 euros) e quer viver Veneza a 100%. Sente-se e esqueça-se do tempo olhando a mais famosa sala de estar do mundo.

Para quem prefere uma opção mais econômica mas com um ótimo custo benefício, deixo a dica do último restaurante onde almocei na cidade, a Osteria Barababao, comida boa e preço mais que honesto para a cidade.

restaurante_veneza

Entre uma batida de perna e outra, tem quem também não quer renunciar a um passeio em gôndola. Eu nunca tive esse sonho, mas acabei fazendo como convidada de uma amigas em novembro. Meia-hora de tour custa por volta de 80 euros e a vantagem é que te leva a canais minúsculos entre as casas, que seriam impossível de conhecer.

Ver Veneza dos canais é uma experiência realmente diferente, mas se seu orçamento é limitado, opte pelo vaporetto na hora de voltar por exemplo da Praça San Marco a estação Santa Lucia. Você faz todo o Canal Grande e o visual é o mesmo.

O famoso e caro passeio de gôndola

O famoso e caro passeio de gôndola

A melhor maneira de conhecer Veneza (e outras cidades) é a pé, mas quem tem pouco tempo ou menos disposição,  uma boa opção pode ser o bilhete de vaporetto por hora. Um exemplo: 12 horas com viagens ilimitadas custa 18 euros. Um bilhete unitário custa 7,00 euros.

Pode ser a melhor maneira para atravessar os canais e conhecer igrejas como Santa Maria della Salute, uma das maiores expressões do barroco veneziano e que foi construída como pagamento de uma promessa a Nossa Senhora feita por parte dos venezianos para a liberação da cidade da peste que dizimou a população entre 1630 e 1631.

DSCF3809

O Museu Peggy Gugenheim

A igreja barroca de Santa Maria dela Salute

A igreja barroca de Santa Maria dela Salute

Para quem tem mais tempo ou interesses artísticos e culturais, Veneza oferece museus e palácios para visitação como a Coleção Peggy Guggenheim, o Palácio Ducal com o belo “Apartamento del Doge” e onde você atravessa a famosa Ponte dos Suspiros, que leva às prisões, e  a Gallerie dell’Academia que hospeda obras de grandes pintores venezianos como Tiziano e Tintoretto.

Quem pretende fazer mais que um bate e volta e explorar a cidade com calma em 2 ou 3 dias, existem as opções de hotéis na Laguna

Uma opção mais barata, que eu já usei (fiquei no hotel Villa Costanza, a 250 mts da estação de trem), é ficar em Mestre que tem uma ligação rápida com a laguna de ônibus ou trem.

A Ponte de Rialto fotografada a noite do vaporetto

A Ponte de Rialto fotografada a noite do vaporetto

Informações:

Compre os bilhetes de trem para Veneza diretamente do Brasil, clicando aqui

Horários da Basílica de San Marco, clique aqui

Café Florian, clique aqui

Horários e tarifas da visita Palazzo Ducale, clique aqui

Coleção Peggy Gugenheim, clique aqui

Osteria Barababao
Cannareggio, 5835-5838

*Esse post contém link para afiliados (Booking e RailEurope). Para saber sobre nossa política de monetização, clique aqui.

Fotos: Milão nas mãos

12 respostas
  1. tatiane says:

    Gostaria da gentileza em me ajudarem sobre o que fazer entre Veneza e Milao num periodo de 2 dias e 1 noite .
    Gostamos de carro , pensei em ir no museu da Ferrari, mas não sei como seria…

    Responder
  2. tatiane says:

    Boa noite, vou estar disponivel por 2 dias e 1 noite (08 e 09 de maio e 2016) entre o meu desembarque do navio em Veneza as 9h da manha de um dia e meu voo de volta ao Brasil que sai as 22h do dia seguinte de Milão.
    Gostaria de Dicas sobre o que posso fazer neste período. Gostamos de carro, pensei em ir visitar a Fabrica e Museu da Ferrari que soube ser nos arredores , mas estou mesmo perdida. O que fariam vocês amigos} … Nós dois poderiamos ficar em Milão, mas já vamos estar bem cansados de museus e igrejas , eu não saberia o que fazer por lá… SOS !!!

    Responder
  3. Derley says:

    Oi Mage, tudo bem? Estou indo no carnaval pra Milão e estava pensando em fazer um bate e volta em Como, mas me falaram que por ser inverno não valeria a pena. Comecei a pensar em bate e volta em Veneza, você acha que realmente vale a pena fazer essa cidade, de bate e volta ou me indicaria alguma outra ou então manter a ideia de Como?
    Obrigado .
    Derley

    PS: ótimas dicas, seu site!

    Responder
    • Mage Santos says:

      Derley,

      Se estiver uma ia bonito e com sol vc pode tentar Como. Veneza são 2h30 de trem (mais a volta), então é um bate a volta puxado, de poucas horas lá.
      Uma alternativa é Verona que é mais perto… Ou Bergamo, que dá pra fazer em um meio dia…

      Responder
  4. Alice says:

    Adorei conhecer teu blog! Ótimas dicas. Em fevereiro pretendo viajar com meus pais, mas não conheço a Itália, somente fui a Roma e Milão e em ocasiões distintas, estou a planear a viagem. Vamos de Milão a Veneza, mas estou pensando em visitar Verona..de lá iremos a Florença (talvez também Bolonha no caminho), Pisa e voltaremos de Roma. Vale a pena pegar bilhetes por viagem, ou tem algum bilhete integrado? Na Itália há opção de comprar bilhetes para mais passageiros? Por exemplo, na Alemanha é possível comprar bilhetes em grupos 3, 5 ou mais pessoas.

    Responder
    • Mage Santos says:

      Alice,

      Aqui os bilhetes para grupos são a partir de 15-20 pessoas. 3 ou 4 pessoas não é considerado grupo.
      Também não existe um bilhete integrado… vcs vão ter que comprar bilhetes avulsos para cada viagem.
      Única coisa que pode fazer é ver se compra antes, assim custam menos…

      Responder
  5. Isa says:

    Mage,
    Adorei o post. Quem passa so um dia em Veneza (uma pena,mas enfim,acontece) eu sempre indico ir até praça san marco a pé e voltar de vaporetto (ou vice versa)….so com o vaporetto da pra ver os belissimos palacios do canal grande…
    Baci baci

    Responder
    • Mage Santos says:

      Querida Isa,
      Esse truque o vaporetto foi o que fiz na ultima vez. Apesar que a foto que publiquei da Praça San Marco, foi feita qdo saí de Veneza para um cruzeiro. Ve-la do alto de um navio é espetacular…
      Proxima vez vou com vc. Bjs

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *