BikeMi: compartilhamento de bicicletas

Bicicletas na estação da Praça Duomo

Uma das maneiras para se locomover em Milão se chama BikeMi e é o serviço de compartilhamento de bicicletas da prefeitura da cidade. São cerca de 200 estações espalhadas por toda a cidade (a maior parte concentradas dentro dos 1º e 2 º anéis ) que permitem que você alugue uma bicicleta por uma diária de 4,50 euros.

O serviço foi pensando como alternativa de transporte para os cidadãos e não tanto para os turistas e aí, na minha opinião, estão algumas inconveniências.

A primeira é a modalidade de registro para usufruir do serviço: ou você passa pelo ATM Point na estação Duomo do metrô e faz tudo alí ou tem que acessar o site (em espanhol), se registrar, pagar com cartão de crédito e anotar a senha mandada por email que você usará para tirar a bicicleta nos pontos . O registro tem que ser feito no dia da utilização e a diária dura 24hs.

Como foi pensado como meio de transporte para percursos curtos, uma outra coisa à explicar é:

A bicicleta pode ser usada por 30 minutos ininterruptos e quantas vezes o usuário desejar nas 24 horas da diária. Para isto, basta que, após meia-hora, o ciclista estacione o equipamento em qualquer estação por um intervalo de pelo menos 10 minutos. Para continuar utilizando a bicicleta sem intervalo serão cobrados 0,50 centavos por cada meia hora subsequente.

Lembre-se que a bicicleta não pode ser usada por mais de duas horas ininterruptas, ao contrário, o serviço é bloqueado.

Entre uma entrega e uma retirada devem-se passar  pelo menos 10 minutos.

Confuso? Pois é assim: depois de se registrar e pagar, você pega sua bicicleta (por exemplo) na praça Duomo , vai até Brera e a entrega ali. Dá uma volta, entra em lojas e igrejas e na hora de se locomover de novo pega uma outra bicicleta e vai (exemplo) até área dos canais para almoçar. Chega ali, estaciona a sua bicicleta, faz o que tem que fazer e depois pega  outra. E assim por diante, o dia inteiro, por 24 horas.

As vantagens são: é ecológica, o preço barato e a rapidez na locomoção (por mais que Milão seja plana, caminhar o dia todo não é fácil). As bicicletas também são novas, tem selim regulável, 3 marchas, faróis, cestinha e cadeado.

As desvantagens estão na maneira de registro e no entrega-entrega a cada 30 minutos (mas você pode muito bem não se importar com isso e pagar a mais pelo serviço). Ah, também tem o fato de que Milão, infelizmente, não tem um percurso de ciclovia muito extenso . O jeito é mesmo se misturar no trânsito, mas aqui os motoristas estão acostumados e respeitam os ciclistas.

O serviço é disponível para maiores de 16 anos.

bicicletas Milão

Para quem gostou da ideia e vai ficar na cidade por mais tempo, existe a possibilidade de pagar por 1 semana (9 euros) ou pelo ano inteiro (36 euros).

Boa pedalada!!

OBS: Post atualizado (tarifas) em 7 de julho 2015

8 respostas
  1. Lu Bernardes says:

    Estou maravilhada com seus posts!!
    Estou indo para Milão em Outubro, vou fazer um curso curto na Politecnica, visitar a feira e conhecer os pontos turisticos de Milão.
    Estava pesquisando sobre compartilhamento de bike qdo encontrei o seu blog! Com certeza vou conhecer Milão através do seu olhar muito antes de chegar aí…
    Uma primeira dúvida…as bikes podem trafegar em qualquer via ou somente nas ciclovias?
    …vou continuar lendo os seus posts…
    Grata.

    Responder
    • Mage Santos says:

      Olá Lu,
      Obrigada… espero que vc aproveite Milão.
      As bicicletas podem trafegar por qualquer rua…temos algumas ciclovias, mas menos de qto gostaríamos.
      Vc vai ver muita gente com bicicleta.
      Boa estadia e aproveite!!

      Responder
  2. Nandy says:

    Durante o ano , existem tantos domingos de ” Milano sem carros” , acredito que pode ser uma otima opçao pra conhecer melhor a cidade fazendo um pouco de movimento! Obrigadinha pela dica! :D

    Responder
  3. Adriana Guimaraes says:

    Em Sampa, nosso compartilhamento de bikes é patrocinado pelo Itaú e é patético. Além de caro. Mas deixe estar. A gente chega lá. bjk, querida.

    Responder
    • Mage Santos says:

      Pois é, Adriana, eu vi que São Paulo agora conta com 10 pontos. Já é um começo.
      Aqui funciona bastante e tem muitos adeptos, milaneses que usam mesmo para ir trabalhar e etc.
      Eu usei em um final de semana para otimizar a locomoção pela cidade, as bicicletas são muito
      confortáveis e realmente uma cidade bem menor que São Paulo, como é Milão, 128 pontos são mais
      que suficientes.
      Acho o resgistro no site complicado para o turista mas recomendo a utilização. Beijos

      Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *