Camparino in Galleria

Campari é uma marca que Milão exportou para o mundo inteiro, assim como outros nomes como Armani e Pirelli. Fundado em 1860, o Grupo Campari é líder de mercado na Itália e no Brasil.

Quem passa por Milão há várias boas razões para beber um Campari na cidade onde esse bitter (amargo) nasceu. Uma possibilidade pode ser uma visita à Galeria Campari, uma outra, durante a primavera e verão é um aperitivo no Camparitivo, nos jardins da Triennale. Uma terceira possibilidade, para quem aguenta, é provar os variados cocktails à base de Campari durante o ritual do happy hour na cidade, um clássico em Milão.

De qualquer maneira, o primeiro contato com o mundo Campari vai ser provavelmente na centralíssima Galeria Vittorio Emanuele, esquina com a Praça Duomo. Depois de 16 anos voltou ao seu lugar de origem o Camparino, diminutivo que indica de uma só vez um aperitivo, um bar e um ponto de referência.

O bar Camparino na Galeria Vittorio Emanuele

A história do lugar começa em 1915, quando Davide Campari abre o Camparino como filial menor do Caffè Campari, inaugurado pelo pai em 1867 com a inauguração da Galeria. Com o tempo o recém-nascido Camparino superou o Caffè, graças a um inovador sistema que garantia o fluxo contínuo de água com gás (seltz) diretamente dos porões e oferecia aos numerosos clientes um Campari Soda perfeito e gelado na medida certa.

O Camparino se tornou um ponto de encontro para artistas e celebridades da época: era frequentado por Verdi, Toscanini, rei Umberto I e Mussolini. Nas décadas sucessivas, as reformas mantiveram intacto o estilo liberty da decoração que nos anos 20 substituiu a original.

Quem quiser beber um Campari ou simplesmente um café nesse estabelecimento histórico (o bar faz parte dos muitos incluídos na lista dos “locale storici” milaneses), vai ter que enfrentar, especialmente nos finais de semana, a multidão que invade a Galeria e os pórticos da Praça Duomo.

Ah, e quando você bebe uma cachaça Sagatiba, talvez não saiba, mas está bebendo um produto Campari.

2 respostas
  1. ELOY says:

    Grande Giovanni !
    É isso aí ! Milão para brasileiros, fiquei feliz em saber, que mesmo não conhecendo ainda toda a história do local (caffe), este é o lugar que sempre bebo meu cafèzinho quando estou passeando por Milão e aquela passada necessária pela Galeria.
    Muito bom, parabéns também para voce Magê.
    Eloy

    Responder
  2. Luciana says:

    Poxa, eu, na minha santa ignorancia, nao sabia que o Campari tinha nascido em Milao nao!! Muito legal o post, parabéns a Giovanni!!

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *