Il Mercato del Duomo: empório e restaurante no centro de Milão

A oferta de restaurantes no centro de Milão ganha mais uma opção, que na verdade são várias opções. Inaugurado em maio de 2015, Il Mercato del Duomo é o empório gastronômico e os restaurantes distribuídos em 3 andares em plena Praça Duomo.

Gelato x Ice Cream na Universidade do Sorvete em Bolonha

Em qualquer lugar do mundo, se você perguntar qual é o sorvete mais famoso do mundo, todos respondem: o sorvete italiano. Il gelato!
A maravilha cremosa que agrada a todos, não foi inventada na Itália, mas foi aqui que se tornou famosa e adquiriu o padrão de qualidade que hoje todos conhecem.
O sorvete como ¨empresa¨ nasce em 1686 quando o siciliano Francesco Procopio dei Coltelli abre em Paris o Café Procope e oferece uma grande variedade de sorvete. O sucesso é imediato, mas o sorvete ainda era uma iguaria elitista, era para poucos.

Casa Artusi: aula de culinária na Itália na escola artusiana

Inaugurada em 2007 em Forlimpopoli e considerada o primeiro centro italiano de cultura dedicado a cozinha doméstica, a Casa Artusi tem a tarefa de promover os princípios da cozinha italiana tradicional , que é a base da cozinha artusiana.

Foi ali, na semana passada, que depois de 14 anos na Itália, participei da minha primeira aula de preparação de massa fresca com uma “marietta”, como são chamadas as senhoras romanholas voluntárias que ajudam a difundir a gastronomia italiana tradicional.

O Mercado Metropolitano em Milão

Na cidade italiana onde tudo acontece e no ano da Expo, que trouxe vários eventos e iniciativas a Milão, o Mercato Metropolitano é um dos espaços abertos mais legais e descontraídos para um almoço, jantar ou só um aperitivo na cidade.
Inaugurado na primavera, no verão se impôs como uma nova opção de onde comer em Milão, em alternativa a (alguns) engessados bares e restaurantes milaneses.

10 pratos para provar no Norte da Itália

A Itália é sem dúvida o mais com a tradição gastronômica mais conhecida pelos brasileiros, já que a nossa afinidade com o país bota é grande, principalmente nas cidades brasileiras de maior presença de descendentes de italianos.

Mas quem pensa em encontrar aqui a cozinha italiana que conhece no Brasil, está bem enganado, já que ela foi adaptada para o gosto verde e amarelo, como por exemplo, colocando presunto em lasanha ou fazendo gente pensar que risoto aqui é feito com creme de leite.

A riqueza da gastronômia italiana, entre outras coisas, está no fato de ela ser muito diferenciada, mudando completamente de região para região: você viaja 80 ou 100 km e já conhece um prato nunca visto em Milão, por exemplo.

Por isso, pensei em deixar aqui uma lista muito pessoal (já que é feita de coisas que eu adoro) de alguns pratos e iguarias que você tem que provar nas regiões do Norte da Itália na sua próxima viagem!!

Bom apetite!

Ligura

1.Focaccia

O ingrediente mais famoso da região é o pesto: molho verde feito de manjericão, pinoli e pecorino. Mas se eu tivesse que comer só uma coisa na Ligura, seria a verdadeira focaccia. Normal, com cebola, tomate cereja, batatas ou a focaccia de Recco, feita com um queijo cremoso. Vale qualquer uma.

o que comer na Itália

A melhor que eu comi na minha vida, foi na cidade litoranea de Varazze.

Lombardia

2.Risotto de Açafrão e Ossobuco

Conta a lenda que um jovem ajudante de um dos vidraceiros que trabalhavam para o canteiro do Duomo no século 15, abusava demais do uso do açafrão para produzir as cores que seriam usadas nos vitrais.

O chefe, cansado do desperdício, um dia desabafa: e vai chegar o dia que você vai colocar até no arroz! Dito e feito, nascia o prato típico milanês.

E muitos restaurantes, ele é acompanhado do ossobuco, carne macia que é a coxa do boi e que apresenta o osso com o tutano no meio.

Na minha opinião, é um prato mais para o período outono-inverno.

3.Cotoleta

É o que nós brasileiros chamamos de bife a milanesa. Sim, a milanesa tem esse nome porque é um prato de Milão.

Mas não se engane, a verdadeira, aqui, é de carne de vitela, tem o osso e é frita na manteiga.

comida típica Milão

4.Bresaola

Meu embutido preferido, não è praticamente conhecido no Brasil. Produto IGP (Indicação Geográfica Protegida) é produzida na região lombarda da Valtellina e é um frio de carne de boi (e não de porco como os presuntos).

Crua (mas curtida), é temperada com ervas aromáticas e tem um teros de gordura baixíssimo. Com um fio de azeite e raspas de parmiggiano, é uma delícia.

5.Pizzoccheri

Outro prato típico da região da Valtellina, é meu preferido quando as tenperaturas começam a cair. Sim, porque é uma bomba e por mais que eu goste, não consigo pensar em comer um prato no verão.

comer na Itália

É uma massa feita de trigo mouro (que é escuro), misturada com erbette o coste (primas do espinafre), batata e regadas a queijo (rigorosamente o Bito) derretido e manteiga.

Piemonte

6.Brasato

É um corte de carne, cozida lentamente no vinho Barolo e geralmente servida com polenta. Prato mais indicado para se comer no inverno. Eu adoro.

o que comer na Italia

7.Trufa

Não tem meio termo: ou você gosta de trufas ou não. Eu aprendi a come-la aqui. As mais famosas e mais caras do mundo são as brancas, da cidade de Alba, que todos os anos em outubro organiza o Festival del Tarfufo di Alba, mas existe também a preta.

Estive na feira de Alba pela primeira vez ano passado e é um paraíso para os amantes dessa iguaria peculiar. Se você nunca provou, não se deixe enganar pelo cheiro, ele é mais forte que o sabor.

Um dos melhores pratos que comi com a trufa foi o ovo alla coccote em um restaurante em Alba, durante o festival. Mas ela também pode acompanhar massas e carnes.

Emilia Romagna

8.Gnocco Fritto e tigelle

É assim: eu coloco meus pés na região e sei que a minha primeira refeição vai ser gnocco fritto acompanhado de queijos (geralmente moles) e presuntos.

O gnocco, que não tem nada a ver com nhoque, é tipo o nosso pastel, mas sem recheio. Ele quentinho é uma delícia.

comida típica italiana

Outra especialidade da região é a tigella, uma espécie de pãozinho, sempre servido com queijos e presuntos, que é um disco preparado em uma “tostadeira” especial.

9.Tortellini

Servido com manteiga e sálvia ou mais tradizionalmente no caldo da carne, é o prato emiliano por excelência.

Geralmente o recheio é de carne, mas as vezes se encontram as versões recheadas com uma levíssima ricota.

10.Presuntos, mortadela e parmigiano

Não tem como pensar na região da Emília Romagna, principalmente na cidade de Parma, sem pensar nos famosos presuntos crús, cozidos e o culatello di zibello produzidos exclusivamente naquela zona.

Para fechar tudo, um pedaço do mais famoso (e imitado, sem sucesso) queijo do mundo: o parmigiano-reggiano. Na região de Bolonha, por exemplo, a fama vai para a saborosa mortadela.

E você? O que comeu por aqui pela primeira vez e adorou?

PS:. Ficam de fora da lista as regiões do -Trentino-Alto Adige (onde um dos pratos típicos é o canederli, muito gostoso), o Valle d’Aosta  e o Veneto, não porque ela seja menos importante, mas só porque 2 dos pratos mais conhecidos da região são duas coisas que eu não como: Bacalhau a Vicentina (feito com leite e é esse o problema para mim) e o Fígado alla Veneziana, que é como o que conhecemos, acebolado.