Onde fazer compras em Milão

Milão é conhecida como uma das cidades da moda e fazer umas comprinhas na cidade pode ser irresistível para certos turistas.

Além das grandes grifes italianas e estrangeiras, claro que a cidade oferece todos os tipos de lojas e produtos para todo o tipo de orçamento.

A cidade tem várias ruas e áreas com uma boa concentração de lojas e tento dar um resumo nesse post.

Lembrando que tudo se torna mais interessante durante as liquidações: as de verão começam no primeiro sábado de julho e as de inverno logo depois do Ano Novo.

Dicas de livrarias em Milão

Biografias, romances, auto-ajuda, arte, fotografia, moda, históricos, ficção-científica, técnicos…qualquer que seja o gênero, todo mundo tem uma quedinha por livros e livrarias.

Para mim é sempre um passeio prazeroso, mesmo quando sei que não vou comprar nada ou quando estou no exterior e as opções de compra são bem menores por conta do idioma.

Quem passa por Milão e não quer deixar de dar uma passada em uma das livrarias históricas (ou não) da cidade, fica aqui uma lista com as dicas de livrarias em Milão, algumas delas especializadas em assuntos específicos.

Consultoria de compras e imagem em Milão

Sabe aquele corte de cabelo que você adoraria fazer, aquela peça de roupa ou acessório que você acha lindo nos outros e também gostaria de comprar, mas sempre fica na dúvida porque não sabe se ficam bem em você, se combinam com seu estilo?

Pois a nova parceria do Milão nas mãos propõe consultoria de compras e imagem com atendimento em português em Milão,  com a Cláudia, que conhece vários cantinhos da cidade e lojas incríveis para todos os tipos de orçamento.

Porque se mudar o visual é legal, em Milão então, é melhor ainda.

Nascida há 30 anos em Milão, cresceu na cidade onde se formou em Economia com uma especialização em Gestão de Bens de Luxo. Já na época da faculdade, trabalhou para algumas marcas como Valentino e Loro Piana, até decidir  em 2012 (depois de uma breve experiência em NY) de partir novamente para o exterior.

Personal Shopping Milão

As dicas da Claudia no jornal ViviMilano

Querendo ir além das fronteiras europeias, as possibilidades nos países emergentes eram: Índia, Rússia, China e Brasil. Para uma garota italiana, sozinha, nada mais natural que escolher um país com a cultura e vida um pouco mais parecida com a italiana.

Cláudia escolheu o nosso Brasil e aterrissou em São Paulo, onde ficou por 2 anos, colaborando com empresas ligadas ao mundo da moda.

Na volta a Milão em 2014, começou a própria empresa de consultoria de imagem e personal shopping (só para falar de alguns serviços oferecidos) e pensou que era hora de oferecer seus serviços aos brasileiros de passagem pela cidade, já que os conheceu bem e com os quais mantém laços estreitos de amizades.

Nossos encontros e bate-papos em Milão sempre foram em português (que ela fala perfeitamente), porque como diz Cláudia, ela é paulistana no coração.

Foi por isso que não pensei duas vezes em apresentar essa nova parceria do blog com um bate-papo em forma de post-entrevista, realizada durante o encontro para as fotos publicadas aqui.

Por onde se comeca uma mudança de imagem? 

Eu sugiro de começar sempre mudando a coisa que mais te incomoda, seja isso o corte ou a cor do cabelo, a maquiagem ou um estilo. Assim a pessoa já tira o problema maior, fica satisfeita e tem mais coragem para dar os passos seguintes.

Quais são os serviços que você oferece?

Minha consultoria abrange todos os aspectos relacionados à imagem, a 360 graus. Da seleção das peças no guarda-roupa, ao restyling total, até pacotes dedicados para eventos especiais ou para profissionais que precisam estudar uma imagem estratégica que aumente sua eficiência no trabalho.

Mas o turistas brasileiro que passa por Milão por pouco tempo como pode aproveitar teus serviços?

Bem para os turistas pensei em pacotes “fast”. Como aprendi a conhecer o gosto brasileiro, a minha ideia é levá-los em lugares selecionados e sugerir a melhor seleção de peças para ter o verdadeiro Italian Style, mas sem gastar tempo ou dinheiro nas lojas erradas.

consultoria compras imagem Milão

Claudia propõe profissionais frequentados também por ela

Eles podem marcar comigo um tour das lojas para compras, assim como pacotes de cabeleireiro, maquiagem, estética ou spa.

Os serviços podem ser  usufruídos por  mulheres e homens?

Claro! Aqui na Itália, a maior parte dos meus clientes são homens! Talvez porque mulheres são mais acostumadas a lidar com aparência.

3 coisas em comum no estilo brasileiro e italiano:

Acho que italianos e brasileiros têm bastante em comum. Falando do estilo, todos nós temos muita atenção pela nossa imagem e como os outros nos veem, cuidamos do corpo e do bem-estar em geral e estamos bem informados sobre as tendências da moda.

3 coisas diferentes no estilo brasileiro e italiano:

A primeira coisa que reparei é que no Brasil o pessoal se arruma muito mais para sair (mão, cabelo, acessórios). Nós aqui fazemos isso só para festas ou eventos importantes.

As brasileiras geralmente têm look mais sexy e aqui somos mais “andrógino” e casual. Quanto aos homens é o contrário: a moda masculina ainda é pouco presente no Brasil e muuuuuito seguida aqui.

Garimpando acessórios pelas lojas de Milão

Garimpando acessórios pelas lojas de Milão

Uma peça coringa no guarda-roupa feminino e no masculino?

No feminino é a camiseta básica, branca ou preta: dependendo das combinações com acessórios e maquiagem pode ser esportiva, elegante, sexy, cool.

No masculino eu sou fã de um bom sapato elegante. Combina com jeans e com terno e dá sempre um toque dandy ao visual.

Uma coisa que as pessoas deveriam evitar?

Um visual “forçado”, que não deixa a pessoa segura e tranquila.

Uma loja fast fashion?

Zara, sempre!

Uma loja entre a fast fashion e luxo?

Norrmode, na piazza Tricolore. Tem pecas lindas e pouco comuns.

Uma loja de luxo?

Antonia, a de Brera ou a do Excelsior.

Antonia

Em Milão: um restaurante, um bar para aperitivo, um museu… 

Restaurante tenho curtido muito o The Small, que é bem pequeno, mas cool e aconchegante, com comida boa e gente bacana.

O aperitivo dos milaneses é no Navigli! No Mag ou no Ugo, onde tiver lugar!

Museus eu amo o PAC e a Triennale: arte contemporânea incrível e lugares lindos. Não dá para perder a Darsena, que acabou de ser inaugurada e  Mercado Municipal do Navigli, novinho e com especialidades de todos os países.

De uma paulistana para uma milanesa: Milão e São Paulo são assim tão iguais?

São!! Em primeiro lugar são as duas cidades mais subestimadas dos nossos países: o pessoal só conhece o lado econômico, mas as duas têm lugares lindíssimos e são incríveis para viver: arte, moda, cinema, comida, dá para experimentar o melhor de tudo! E somos (milaneses e paulistanos) beeeem menos fechados e “frescos” do que as pessoas acham!

Para entrar em contato com a Claudia, mande um email para info@milaonasmaos.it que encaminharemos os pedidos de informações e orçamentos.

Nota: Claudia é uma parceira do Milão nas mãos e ao contratá-la o blog recebe uma comissão pela indicação, sem que você pague nada a mais por isso. Leia aqui para saber mais da nossa politica de monetização.

Os outlets em Milão e arredores

Eu devia esse post para meus leitores, muitos dos quais me mandam email perguntando sobre o assunto, mas eu vou ser bem honesta com vocês, como acho que tem que ser: não tenho a mínima paciência para outlets. Um dia inteiro em um lugar cheio de lojas, no final me deixa tontinha.

Dito isso, não quer dizer que a visita a um deles não valha a pena. Eu, sinceramente, prefiro esperar as liquidações  que muitas vezes oferecem descontos realmente convenientes. Mas o turista que vem para Milão nem sempre está aqui em época de liquidações e acaba optando pelos outlets.

Vale lembrar que outlets aqui na Itália não tem os preços maravilhosos como nos USA (até por conta do câmbio do euro-real que é bem diferente), mas para quem está procurando grandes marcas com preços um pouco mais baixo, essa é a opção.

Então fica aqui uma lista com as dicas dos outlets em Milão e arredores, onde você pode ser esbaldar na sua próxima viagem.

Espero também os comentários de quem conhece/prefere algum  desses e quer compartilhar as dicas com os outros leitores.

Em Milão

Il Salvagente (site)

Inaugurado em 1978, eu diria que é “o” outlet urbano. Ambiente claro e organizado, trabalha com marcas como Stella McCartney, Burberry, Marc Jacobs, mas é mesmo especializado nas grande marcas italianas como Armani, Fendi, Etro, Etro, Dolce & Gabbana, entre outras. E propõe roupas femininas, masculinas, bolsas, sapatos e acessórios.

Milao outlets

Os descontos ficam por volta de 20-30%, mas em época de liquidação aumentam e podem chegar até 60%.

D Magazine (site)

Com três endereços na cidade, talvez seja um dos mais centrais, já que dois deles estão bem no quadrilátero da moda: Via Manzoni e Via Bigli. Propõe grandes grifes com preços bem em conta em relação ao preço original. As etiquetas trazer o nome da marca, o ano da coleção da peça, o preço original e de outlet.

D Magazine Outlet Milão

Eu sempre dou uma entrada no da Via Manzoni, mas não sou muito fã, porque é meio desarrumado e escuro. As roupas são divididas nas araras e prateleiras por marcas.

Vestistock (endereço e horários)

Histórico outlet na cidade, foi inaugurado em 1981 e passou por uma reforma há pouco tempo. Fica em um amplo subsolo na zona de Porta Venezia, onde predomina a moda clássico chic feminina e masculinas com marcas como Moschino, I Blues, Max Mara, Les Copains, Romeo Gigli, Henry Cottons.

Matia’s

O endereço dos locais, fica em  uma rua do bairro de Brera (Piazza Mirabello, 4), mas longe do burburinho turístico e acabaram de abrir uma loja também no Corso Magenta. Muito bem abastecido e organizado, trabalha só com grifes como Armani, Missoni, Bluemarine, Jil Sander  e oferece moda feminina, masculina, sapatos e acessórios.

Os descontos são até que consistentes e podem chegar até 50%, mas o vestidinho de verão Jil Sander que vi na última vez que estive lá, custava sempre 350 euros em vez de 700.

Eles tem também uma loja dedicada a moda infantil de 0 a 16 anos, que fica em Via Balzan, 3, sempre em Brera. Eles não tem site.

10 Corso Como Outlet (site em inglês – mapa)

O must dos outlets, já que a concept store mais famosa da Itália é um ponto de referência para turistas e locais (leia post aqui), mas nem todo mundo sabe que existe. Oferece peças mais “baratas” de grandes designers da moda internacional como: Givenchy, Comme des Garçons, Stella Mc Cartney, Alexander Mc Queen, Alaia, só para citar alguns.

outlets Milão

Vale uma passadinha, assim como na loja original, nem que seja só para se inspirar.

Nos arredores

Serravalle Designer Outlet (site em português)

Preferido de muitos, o Serravalle Design Outlet fica já na região do Piemonte, mas fica a 1 hora e meia de viagem de Milão.

Um dos primeiros outlets a serem inaugurados na Itália, é também um dos maiores da Europa com mais de 300 marcas presentes, como Armani, La Perla, Prada, Bluemarine, Moncler, Ferrè, Diesel e também marcas de sapatos, acessórios e maquiagens.

Serravalle outlet Milão

A estrutura oferece além de praças de alimentação , um serviço de personal shopper e um baby parking para crianças a partir de 3 anos que é grátis nas primeiras 1 hora e meia.

Fidenza Village (site em português)

Mais novo que o Serravalle, vem se firmando com um grande endereço para as compras grifadas, inclusive para os brasileiros, já que eles tem uma página do site em português.

Fica já na província de Parma, mas a poucas horas de carro/ônibus de Milão.

Além de mais de 100 lojas de boas marcas (mas sem grandes nomes de luxo), eles oferecem serviço de shuttle a partir de Milão, área de alimentação, wifi, área para crianças e serviço de personal shopping.

Franciacorta Village (site)

Na região dos espumantes Franciacorta, fica o Franciacorta Village, que é um pouco menos “grifado” que os outros citados acima, com marcas bem menos badaladas. Mesmo assim, tem lojas como Benetton, Calvin Klein, Adidas, Nike, Lewis, Timberland.

Pode ser uma opção de parada para quem está de carro indo na direção dos Lagos de Garda, Lago d’Iseo ou de Verona e Veneza.

Na Suiça

FoxTown (site)

Grande shopping center, em um edifício coberto, é o grande concorrente do Serravalle e tem gente que o prefere, já que aqui além de marcas mais acessíveis como Lewis, Timberland, Calvin Klein, entre outras, o que impera é o luxo das grandes grifes.

Não falta quase ninguém, já que a opção vai de Burberry, Tod’s, Yves Saint Laurent, Gucci, Armani, Missoni, Prada, só para citar as mais famosas.

Foxtown outlet Milao Suiça

As peças são de coleções passadas, os descontos em época normal são por volta de 20-30%. Última vez que fui, vi tubinhos pretos Gucci por 300 euros e vestidos Burberry por cerca de 200 euros. Para quem está atrás de grife, são ótimos preços.

Por falar em preços, eles são em francos suiços, então você tem que fazer a conversão para real ou euro. Para quem é residente na Itália, existe o limite de 300 euros em compras (se você for controlado na fronteira e não tiver declarado, leva uma multa). Brasileiros não tem esse problema e devem respeitar só o limite de compras para entrar no Brasil.

Os pontos negativos: as opções de restaurantes, que são realmente lamentáveis para aos níveis das lojas. Incrível como a poucos quilômetros da Itália e a proposta culinária é já de chorar.

Para concluir, mais algumas dicas:

  • Serravalle, Fidenza e Foxtown tem serviços de ônibus que partem de manhã de Milão (geralmente de Piazza Castello –  Estação Cairoli- Linha Vermelha do Metrô) e voltam no final da tarde. Consulte os sites dos outlets para preços e horários.
  • Brasileiros não residentes em países UE tem direito ao reemboldo do IVA, o chamado tax free (leia post aqui). Leve      com você seu passaporte e peça o formulário para preencher nas lojas que aderem ao programa. Na Itália o reembolso é de cerca 11%, na Suiça por volta de 7%.
  • Todos os outlets aumentam os descontos em época das liquidações, que no verão começam no primeiro sábado de julho e no inverno no primeiro sábado depois do Ano Novo.

Tendências da moda outono-inverno 2013

 

Este post faz parte da Blogagem do Outono Europeu, uma série de posts sobre o outono europeu que o Milão nas mãos, juntamente com outros blogs brasileiros de cidades europeias, estará publicando.

………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..

A verdade é uma só: difícil não pensar em Milão quando se pensa em moda, principalmente naquela prêt-à-porter. A cada ano que passa e a cada estação e semana da moda, os estilistas italianos continuam a surpreender o mundo e a ditar as tendências.

tranquilli2ni-632x354

E é por isso que por aqui, a cada início de estação, é impossível não dar de cara com matérias e mais matérias nas revistas e jornais com a lista dos must have do momento. Mas as tendências também são antecipadas pelas vitrines das lojas, incluindo as chamadas lojas fast fashion, sempre muito atualizadas.

Aqui um resumo das tendências que começam a rechear os guarda-roupas das milanesas.

Xadrez escocês

Para mim lembra muito uniforme, já até usei na minha vida (me lembro de um vestido que tinha quando era mais nova), mas não morro de amores.

Por aqui está em todas as vitrines, em todas as lojas, das mais caras as mais baratas, para adultos e crianças, nas saias, blazers e calças. Com certeza, uma das peças mais fortes da estação.

Xadrez Escocês na Zara

Xadrez Escocês na Zara

Mini bolsa e bolsas tira-colo

Tenho lido por toda a parte que esse ano é o ano das bolsas pequenas. Outro dia passando na frente da vitrine de Giorgio Armani (não Emporio Armani) em Via Montenapoleone, as bolsas eram todas mini.

Pontos também para pequenas bolsas tira-colo e bolsas-carteira.

Sapatos masculinos e bolsas tiracolo na coleção Tod's

Sapatos masculinos e bolsas tiracolo na coleção Tod’s

Sapatos masculinos e sapatos de bico fino

No quesito calçados, para meu deleite, esse ano se confirma a tendência aos sapatos baixos, fechados, bem masculinos.

Para quem não pode abrir mão dos sapatos de salto, mais femininos, tenho visto que todos tem bicos bem finos, que tínhamos abandonados anos atrás pelos bicos arredondados.

Saias plissadas

As calças sempre vão ter um lugar reservado no guarda-roupa feminino, mas nesse inverno a saia, de preferência plissada e de cintura alta volta com tudo. Eu tenho uma, vinho, de exatamente 12 anos atrás, que já foi para a lavanderia.

E ainda temos os maxi-capotes de inverno, as malhas largas (pulls), as jaquetas bomber, camisas brancas… Escolha o seu estilo e boas compras.

Para ver os demais posts da Blogagem do Outono Europeu, visite:

Alemanha! Porque não?
Conexão Paris
Londres para principiantes
Passaporte BCN
Turomaquia
 
Fotos: Milão nas mãos e internet