Os parques e jardins de Milão

É bom começar avisando que Milão não pode ser considerava uma cidade verde. Não sou uma especialista no assunto e não fiquei debruçada nas estatísticas dos metros quadrados verdes da cidade, mas é só você viver aqui para se dar conta disso.

Dito isso, não quer dizer que não temos os nossos parques e jardins, maiores ou menores, mais ou menos frequentados por turistas e locais. Aliás, os parques são muito frequentado pelos milaneses, já que são a nossa praia e depois de longos e rígidos invernos, não é difícil ver a população de shorts e até biquínis tomando sol deitada nos gramados.

Também, são os melhores lugares para um pic nic com as crianças e amigos, uma pedalada ou uma corridinha. Se você estiver passando por aqui como turista, pode aproveitá-los também para uma pausa entre um passeio e outro.

Aqui, as dicas de parques em Milão mais acessíveis aos turistas:

Parco Sempione

Talvez seja o parque dos parques. Fica atrás do Castelo Sforzesco e não tem como não passar por alí. O parque era na Idade Média, o bosque particular da família Visconti, onde os duques levavam os hóspedes para caçar. Naquela época a área verde era muito maior. O parque foi reformado e se tornou público com a restruturação do castelo no século 19.

parque milao

Parque Sempione

Além da opção de sentar ou deitar para relaxar ou fazer um pic nic, alí ficam também o prédio da Triennale, que alías tem seu próprio jardim posterior, onde no verão é possível fazer um happy hour no Bar Design externo, a Torre Branca (onde você pode subir para ver Milão de cima), o Arco della Pace (O Arco do Triunfo milanês,  mandado construir por Napoleão para a entrada dele na cidade) e o Aquário Cívico  que pode ser uma boa opção para quem está com a criançada.

triennale milao

O jardim da Triennale

O parque também conta com conexão WiFi, uma área de brinquedos para crianças e, além dos quiosques- barzinhos, tem também o Bar Bianco.

Bar quiosque no parque Senpione

Bar quiosque no parque Senpione

Giardini Pubblici di Porta Venezia

O meu preferido, seja pela zona  ou porque é mais frequentado pelos locais.

Giardini Pubblici em Porta Venezia

Giardini Pubblici em Porta Venezia

O parque mudou de nome (se chama Giardini Pubblici Indro Montanelli), mas os milaneses continuam a chamá-lo assim, já que fica localizado em um dos lados da avenida monumental (Corso Venezia), acesso de entrada da família real austríaca quando eram os regentes de Milão.

Construído entre 1782 e 1786, foi o primeiro parque público da cidade e ainda hoje é muito frequentado pelos milaneses.

A fonte do Giardini Pubblici em Porta Venezia

A fonte do Giardini Pubblici em Porta Venezia

Possui 3 áreas de brinquedos para crianças, um pequeno parque de diversões com carrosel e bate-bate, laguinhos com patos e hospeda o famoso Museu de História Natural e o Planetário da cidade.

Giardino della Villa Reale

Como diz o nome, é o jardim posterior da Villa Reale, que fica ao lado dos Giardini Pubblici, e que hoje é sede da Galleria di Arte Moderna, um dos museus gratuitos da cidade e que vale uma visita.

O jardim é lindo, não muito grande, com uma pequena área de brinquedos para crianças, mas tem uma das particularidades mais estranhas da cidade: o acesso aos adultos só é consentido se estiverem acompanhados por menores de 12 anos.

O Jardim Da Villa Reale

O Jardim Da Villa Reale

Eu sempre entrei com as meninas, mas um dia juro que vou tentar entrar sozinha para ver se alguém me barra.

Parco delle Basiliche

Antigo lugar que a Inquisição usava para queimar as bruxas milanesas, mais que um parque propriamente dito, é um grande gramado que fica entre as basílicas de San Lorenzo e Sant’Eustorgio. Mas é comum ver locais deitados no gramado tomando sol e conversando.

O Parco dele Basiliche, com a Basilica de São Lourenço ao fundo

O Parco dele Basiliche, com a Basilica de São Lourenço ao fundo

Giardini della Guastalla

Outro jardim da cidade, desconhecido pelos turistas e também por alguns locais. Localizado atrás da famosa Ca’ Granda, hoje sede de algumas faculdades da Universidade Estadual, é ideal se você quer um lugar tranquilo para repousar com uma sombrinha e aproveitar a leitura de um bom livro.

Giardini della Guastalla - Foto Stefano Trezzi/Wikicommons

Giardini della Guastalla – Foto Stefano Trezzi/Wikicommons

Além desses, a cidade também conta com outros parques em zonas menos frequentadas pelos turistas como: Bosco in città, Parco Forlanini, Idroscalo e os parques de alguns bairros. Clique nos links abaixo para acessar os mapas dos parques citados.

Parco Sempione

Giardini Pubblici Indro Montanelli – Porta Venezia

Giardini della Villa Reale

Parco delle Basiliche

Giardini della Guastalla

Boscoincittà – Parco di Trenno

Parco Forlanini

Idroscalo

Fotos (onde não especificado): Milão nas mãos

Eventos gastronômicos em Milão

Na segunda metade do mês de maio, Milão vai se trasformar na capital da gastronomia acéssivel a todos, graças a dois grandes eventos na cidade.

O primeiro é a Milano Food Week, que na verdade serão 9 dias (de 17 a 25 de maio) nos quais a cidade hospeda a 5° edição desse evento democrático com mais de 150 propostas das mais variadas: show cooking, degustações, lançamentos de livros, laboratórios organizados em cozinhas temporárias espalhadas pela cidade.

Milao food week

O evento é organizado pela grupo Milano Food Lovers, Food Tank e a Prefeitura de Milão. No calendário, não poderia falar o Revolution Day, promovido pela Jamie Olivier Food Foundation, que sensibiliza do público na educação alimentar.

A inscrição é gratuíta no site e para alguns eventos é necessária a reserva. A carteirinha pode ser retirada na Praça San Babila, quartel general do Milano Food Week.

Cinco dias de folga e merecido jejum e no dia 30 de maio começa na cidade o famoso e esperadíssimo Taste of Milano (até 2 de junho).

Na sua 4° edição, esse ano o evento se concentra na badalada área industrial de Tortona, onde o Superstudio Più vai abrigar 14 restaurantes (10 de Milão e 4 escolhidos pela associação Jeunes Restaurateurs D’Europe) e seus respectivos chefs por quatro dias.

taste of milano Milao

Como funciona? Você pode comprar um dos ingressos gourmet (55 ou 39 euros) que dão direito a um cárdapio fixo ou optar pelo pagamento do ingresso (16, 50 euros) e rodar pelos restaurantes para provar um dos 36 pratos propostos com custos que variam de 4 à 6 euros.

Milao Taste of Milano

O evento também conta com uma programação de show cooking, masterclasses, degustações, blind taste e os mais variados workshops, além de produtos da tradição gastrônomica italiana que estarão à venda durante o final de semana do evento.

Se você estiver em Milão nesse período, só vai ficar com fome se quiser.

Fotos: Divulgação

Milão e bicicletas

Milão não é a cidade mais bike friendly da Itália, título que fica com a cidade de Ferrara, mas ainda assim, os milaneses são  bem chegados em uma duas rodas.

Ciclitas em Milao bicicleta

Foto: Milão nas mãos

Usar bicicletas para se locomover nessa cidade é normal, apesar da rede de ciclovia ser insuficiente e bem interrompida,  das ruas do centro serem pavimentadas com um tipo de paralelepípido (que chamamos de pavè) que é como uma cruz para os ciclistas dessa cidade e mesmo com a altíssima taxa de roubos de bicicletas por aqui. Mais do que normal, é inteligente, já que para entrar de carro no centro de Milão existe uma taxa, estacionar nas ruas é impossível e nos estacionamentos, caríssimo.

Quem usa bicicleta como meio de locomoção aqui, o faz com frio, chuva ou calor. Para ir trabalhar, passear, fazer  compras ou levar o filho na escola. De terno e gravata, saias, jeans, bolsa e mochila.

Milao em bicicleta

Foto: Milano Cycle Chic

Milao biciclieta

Foto: Milano Cycle Chic

Eu lembro uma vez, no ano passado, que uma amiga brasileira que vive aqui há poucos anos, comentou que se no Brasil alguém chegasse de bicicleta em algum lugar, seria considerado um pobretão. Não sei se seria assim, eu espero que não.

Aqui, a bicicleta não é nem mais considerada chic, mas sim uma escolha ecologicamente responsável. Em Milão  existe até bikeboy (os Urban Bike Messengers), que é a tradução que eu fiz para os nossos brasileiríssimos motoboys, que fazem entregas só em bicicleta.

Milao Bicicletas

Fotos: Milão nas mãos

Com a chegada da primavera, o volume de bicicletas aumenta, já que é mais fácil e agradável pedalar. Eu mesmo sou uma que incremento o número de bikers, já que muitas vezes troco o metrô pelas bicicletas do serviço de compartilhamento da prefeitura, o BikeMi.

Para quem quer alugar uma magrela, sem a preocupação de ter que se registrar em um site e obedecer as regras do compartilhamento, a cidade oferece opções como a histórica loja Rossignoli.

Recentemente, foi até lançado a versão milanesa de um blog-projeto, que se chama Cycle Chic e foi ideado por um fotográfo biker dimamarquês. Os blogs reúnem fotos de ciclistas chics, cada um com seu estilo e Milão não poderia ficar de fora de uma iniciativa assim.

Milao em bicicleta

Foto: Milano Cycle Chic

Mas se a escolha é se locomover de bicicleta, mesmo para os turistas, alguma regras devem ser respeitadas:

– mãos no guidão e mantenha a direita

– nada de pedalar na contramão

– proibido celular

– nada de velocidade, mesmo nas ruas só para pedestres

Boa pedalada!!

Milão e o Fuorisalone 2013

Milão acordou na segunda-feira, um pouco mais vazia. Domingo foi o último dia de Salão do Móvel e do evento paralelo e muito mais cosmopolita, o Fuorisalone.

A cidade estava lotada essa semana, metrô cheio, bicicletas que iam e vinham, uma mistura de línguas pelas ruas…Todo mundo queria conferir o melhor do design mundial exposto aqui. Os bairros de Brera, Tortona, Lambrate, a sede da Università Statale, Via Manzoni, o palácio da Pinacoteca de Brera,  outros palácios históricos da cidade e até áreas um pouco mais afastadas, tudo foi transformado em um grande centro de exposições. Até porque, diferente da Semana da Moda em Milão, que acontece entre quatro paredes e é um evento para poucos, o Fuorisalone é aberto a todos, basta que você esteja caminhando pela cidade e entre para conferir o que quiser.

Brera Tortona Fuorisalone Milao

Confesso que não coloquei os pés na feira onde acontecia o Salão do Móvel, porque não sou uma amante de feiras e porque sempre achei o Fuorisalone muito mais interessante. Deixo aqui algumas fotos do que eu ia vendo e gostando (ou não), só para vocês terem uma idéia do ar que se respirava aqui até domingo passado.

 

Fuorisalone Milao 1013

Brera Fuorisalone Milao 2013

hermes milao fuorisalone 2013

Fuorisalone 2013 Milao

Banheira Fuorisalone Milao 2013

 

Stramilano: corrida de rua em Milão

Milão é uma cidade que gosta de correr e eu não estou falando da correria do dia-a-dia, estou falando de running. Aqui, a prova de corrida de rua mais famosa, democrática e popular é a Stramilano, que existe desde 1972  e acontece todos os anos, em março.

Prova Corrida Rua Milao

A parte final passando pelo Castelo Sforzesco

Esse ano a prova é dia 24 de março e será, como sempre, dividida entre a Stramilanina (5km), a famosa Stramilano (10km) e a Stramilano Agonistica Internazionale – Meia Maratona (21km).

Participei pela primeira vez ano passado e correr entre a arquitetura e parques milaneses, em um percurso que inicia na Praça Duomo, passa pelo Parque Sempione e termina na Arena Civica foi uma bela experiência. Mas eu sou suspeita, porque gosto mesmo é de correr no asfalto e na cidade.

As duas provas mais curtas podem ser feitas por qualquer pessoa, de qualquer idade, correndo ou caminhando. Você só tem que se inscrever (12 euros), vestir roupas adequadas (nada de pegar o primeiro par de tênis que aparecer na sua frente) e correr.

Corrida Rua em Milao

Qualquer pessoa pode participar

A coisa aqui é levada tão a sério que a própria prova organiza treinamentos grátis aos domingos em dois pontos da cidade. E para completar o calendário de provas de corrida de rua da cidade, duas semanas mais tarde, 7 de abril,  Milão realiza a 13 Milano City Marathon.

A cada ano o público das corridas de rua na cidade é sempre mais feminino e Milão está cheio de iniciativas cor-de-rosa. Pink Power é a série de 3 encontros de treinamento para a preparação feminina para a maratona e para fechar com chave de ouro, a Nike acabou de inaugurar na nova praça Gae Aulenti um grande iglu rosa, o Nike Flyknit Hub, que até maio apresenta a tecnologia da revoluzionaria Flyknit Lunar One.

Nike Hub em Milao

O Nike Flyknit Hub em Milão

Se você estiver passando em Milão e for um(a) runner, ficam aí as dicas. Nos vemos na Stramilano!

Para maiores informações, consulte os sites: Stramilano e Milano City Marathon