A nova restauração da Última Ceia

A notícia que nos últimos dias está pipocando pelos jornais italianos, é a doação de 1 milhão de euros, que o empresário Oscar Farinetti, proprietário da rede de empório gastronômico Eataly, fará para a nova restauração da Última Ceia, de Leonardo Da Vinci, uma das maiores obras de arte do mundo e que fica em Milão.

Finalizada em 1498, a obra sempre foi de conservação delicadíssima e ao longo dos séculos passou por várias vicissitudes.

Mas essa última intervenção conservativa (que vai durar até 2019) começa a poucos anos da grande restauração pela qual passou a obra (1979-199) e será mais voltada aos aspectos atmosféricos do ambiente.

Osservatorio: o espaço Prada dedicado à fotografia

A fotografia contemporânea e as linguagens visuais ganham um espaço expositivo na centralíssima Galeria Vittorio Emanuele com a abertura desde dezembro 2016 de ‘apêndice’ da Fundação Prada, o Osservatorio.

Com a intenção de explorar e indagar as tendências e expressões da fotografia contemporânea, é ela a grande protagonista do Osservatorio nas mostras regulares que darão espaço a jovens fotógrafos de todo mundo.

5 curiosidades sobre o Teatro alla Scala

Um dos maiores teatros de lírica do mundo, o Teatro alla Scala é também chamado teatro dos milaneses. Construído em estilo neoclássico pelo governo austríaco, o teatro foi inaugurado em 1778 com a ópera A Europa Reconhecida do compositor italiano Antonio Salieri e, desde então é um referimento na vida cultural da cidade.

Conheça 5 curiosidades sobre o Teatro alla Scala para entender melhor seus mais de 200 anos de história com a cidade, os milaneses e até um brasileiro.

Pietà Rondanini: Michelangelo em Milão

Obra extrema de Michelangelo, a Pietà Rondanini, exposta em Milão, é considerada por muitos o seu testamento espiritual, já que segundo documentos, o artista continua a trabalha-la até poucos dias antes da sua morte, na noite do dia 18 de fevereiro de 1564, deixando-a incompleta.

Os números do Duomo de Milão

Um dos aspectos que mais impressionam na história antiga e recente da catedral de Milão, são os números. Ligados às esculturas, dimensões ou mesmo às cifras necessárias para mantê-la em atividade, eles são sempre números importantes.

Além de suas 135 agulhas, cerca de 3.400 estátuas, 53 vitrais, 45 metros de altura e quase 12 mil metros quadrados de área construída, esses números também são feitos do orçamento necessário para o funcionamento e manutenção da catedral milanesa.