Como se locomover em Milão

Milão é uma cidade plana e a área de maior interesse turístico-cultural é relativamente pequena. Então a melhor pedida é explorá-la de preferência a pé. Quando isso não for possível o transporte de superfície e o metrô (operados pela ATM empresa milanesa de transportes) cobrem toda a cidade e são bem eficientes. Nas duas opções a melhor coisa é se munir de um mapa, que você compra nas bancas de jornais ou nos pontos ATM presentes em algumas estações do metrô.
A planta do centro da cidade é feita de 3 anéis, que os milaneses chamam “le cerchie” (os círculos).

A planta da cidade – 3 anéis

 A mais interna cobre a área bem central do Duomo, Piazza Scala, Quadrilátero da Moda, Galeria Vittorio Emanuele e vai até o Castello Sforzesco. O anel do meio è chamado de “La Cerchia dei Bastioni” e engloba as antigas portas da cidade (Porta Romana, Porta Genova, Porta Venezia, Porta Ticinese, Porta Ludovica). A mais externa e mais larga engloba o Cemitério Monumental, a antiga Feira e a Estação Central (ferroviaria).

Se tiver tempo e um par de sapatos confortáveis, os dois anéis internos podem ser feitos sem problemas a pé e você vai descobrir e conhecer uma Milão que muitos turistas não conhecem.
Se a alternativa for o metrô ou as linhas de ônibus ou bondinhos (tram, em italiano) é bom se munir de mapa.

METRÔ, ÔNIBUS E BONDE

 O metrô funciona diariamente das 6.00 às 00.30 (nos sábados até às 01.40). As linhas são 4 (verde, amarela,  vermelha e mais nova lilás ) mas a rede também é integrada com o passante ferroviário. Antes de subir nos trens das linhas vermelha e verde cheque o destino porque em um dos sentidos as linhas tem bifurcações.
Os bilhetes urbanos ATM podem ser comprados nas estações de metrô ou no caso de ônibus e bonde nas bancas de jornais, custam 1,50 euros e duram 90 minutos (no caso do metrô, se você sair ele perde a validade para uma outra viagem de metrô mas vale para pegar um ônibus ou bonde e continuar o itinerário).
A opção mais conveniente é o bilhete diário (giornaliero) que custa 4,50 euros ou o bilhete para 2 dias (bigiornaliero) que custa 8,25 euros. Ambos valem para viagens ilimitadas nas 24 ou 48 horas a partir da primeira convalidação.
Os preços acima são dos bilhetes urbanos e cobrem mais ou menos o perimetro dos áneis. Se você tiver que ir mais longe ou está hospedado um pouco fora do centro, na hora de comprar tem que dizer o nome do lugar de destino e pagará em base ao trecho percorrido.

mapa_metrô_Milão

ATENÇÃO: Os ônibus e bondes não vendem bilhetes a bordo. Quando subir em um deles, vá até a máquina que convalida o bilhete e o mantenha com você. Se durante a viagem você for controlado por um fiscal e não tiver convalidado o bilhete ou estiver sem, a multa é de 35 euros e deve ser paga na hora em dinheiro. Se você usou o bilhete para o metrô e depois subir em um ônibus/bonde tem que convalidá-lo de novo. No metrô, depois de passar a catraca, guarde seu bilhete pois ele servirá para a saída ou para controles pelos fiscais.

BICICLETA

 A mais nova opção de transporte em Milão ( e muitas cidade européias) é a bicicleta. O serviço aqui se chama BikeMi  e a cidade já conta com 128 estações de bicicletas. Para o turista, o único inconveniente é que para utilizar o serviço é obrigatório se registrar ou pela internet ou em um dos pontos oficiais (ver site) e pagar com cartão de crédito. A diária custa 2,50 euros e o serviço é disponível só para maiores de 16 anos. Leia nesse post como utilizar o compartilhamento de bicicletas de Milão.
A BikeMi foi pensada como meio de transporte alternativo para os moradores da cidade, então, para não pagar o adicional de 50 centavos/hora o ideal é (a cada meia hora) pegar uma, ir até o seu destino e restituí-la. Você pode continuar assim por todo o dia, pelas 24 horas pagas.

BikeMi

BikeMi

TÁXI

É uma alternativa cara e você tem que levar em conta que aqui não se faz sinal para o táxi parar na rua. Existem os pontos de rua e você pega o primeiro da fila ou os rádio-taxi, então pode ser viável se estiver no hotel ou em um restaurante e pedir para que eles chamem um para você.

Como se vestir (outono e inverno)

Viajar é ótimo, mas não conheço ninguém que goste de arrumar malas. É sempre um tal de “o que eu levo”? ou  “será que vou usar isso”?

Eu odeio tanto arrumar (e depois desfazer) malas que sou do tipo econômico. Levo peças que combinam entre si e tento otimizar tudo. Nada de uma camisa ou calça que só fique bem com uma outra peça. Um par de sapatos  que combine só com um look, nem pensar!

Para uma mala na medida certa, traga poucas roupas e conte com acessórios (cintos, colares, echarpes e pulseiras) para transformar o seu look. Prefira também cores escuras  e tecidos que não amassem.

como se vestir em Milão

Look trench – outono

Se você está vindo para cá e quer se misturar entre os meneguinos (é assim que são chamados os nativos de Milão), deixo aqui algumas dicas (muito pessoais), lembrando que a elegância está em se vestir de modo adequado a ocasião e temperatura.

-esqueça as camisetas. Abuse de blusas e camisas de mangas longas, se estiver um pouco mais quente, basta dobrá-las

-um jeans com um corte legal é sempre um coringa em uma viagem; você pode usá-lo durante o dia e transforma-lo a noite mudando os sapatos e o casaco

-uma calça preta de corte reto também é indicado. Assim como o jeans, pode ser usada durante o dia e transformada a noite.

-um vestido

– 2 ou 3 suéteres  de malha/lã ou cashmere

-um casaquinho longo ou um blazer

-um trench (no outono). O meu preferido é o clássico bege, mas existem várias versões. É uma peça que se usa bastante aqui e que é perfeita para a meia estação. Se você ainda não tem um, não se preocupe: você está em Milão.

-Sapatilhas, um tênis legal ou mocassin que vá com tudo e um sapato de salto se você for adepta.

-echarpes: quanto mais longas, melhor. Assim, se o frio aperta, é só você dar várias voltas no pescoço.

Se você está vindo para cá a partir de dezembro, vai pegar o inverno e aí a mala já muda um pouco. A dica, como sempre, é se vestir em camadas. Os ambientes fechados são aquecidos e você vai ter que eliminar alguma coisa.

-um casaco de lã pesado, mas atenção, mesmo o casaco que é pesado para uma cidade como São Paulo, aqui é leve demais para os meses de dezembro à fevereiro

como se vestir inverno Milão

Look inverno

 -meias-calças grossas, de lã ou cashmere: quem sente muito frio, pode usá-las por baixo das calças

-luvas, cachecóis, gorros ou chapéus. Ter as extremidades do corpo aquecidas ajuda muito

-meias de lã

-segunda pele ou camisetas de tecidos térmicos

-botas e sapatos pesados, de preferência com sola de borracha para a eventualidade de neve (pés molhados e frios estragam qualquer viagem)

Adaptando a lista, as dicas são as mesmas para os homens. As fotos abaixo são do site The Sartorialist e mostram como é possível um look legal mesmo com botinhas tipo trekking.

Clique aqui para ver as ler sobre o clima e temperaturas em Milão .

como se vestir inverno Milao

Saiba

ANTES DE VIAJAR

-Controle seu passaporte e verifique se ele tem pelo menos 6 meses de validade. Os cidadãos brasileiros não precisam de visto para turismo e podem permanecer na Itália por 3 meses.
-Na imigração podem pedir o endereço de onde você vai ficar e quanto dinheiro está trazendo. Tenha às mãos a reserva de hotel ou endereço da casa do amigo que te hospeda e mostre também cartões de créditos e dinheiro. Eles também podem exigir um seguro de saúde internacional com cobertura mínima de 30 mil euros e a passagem de volta.
-Se você estiver vindo a trabalho ou estudo, traga comprovantes de matrícula, inscrição em congressos e feiras, etc ou carta de quem convida com a duração da estada e motivo do convite.

AQUI
-As lojas em toda a Itália aceitam os principais cartões de créditos (Visa e Credicard sãos os mais aceitos), mas muitas pedem o passaporte para conferir a assinatura. Se você não quer ficar andando com seu passaporte, a melhor pedida é uma cartão de débito, que você pode carregar (em euro) antes de viajar. Informe-se com seu banco.
-As lojas, restaurantes e bares emitem recibo em todos os tipos de compra (até um cafezinho). Aceite e conserve-os. Se por acaso você for abordado por um fiscal saindo de uma loja sem recibo você também ganha uma multa.

 

-A maioria das lojas, restaurantes e museus tem um dia de fechamento na semana. Ele pode variar, mas geralmente são no domingo ou segunda.
-No último sábado de março o país entra no horário de verão e a diferença com o Brasil é de 5 horas (a mais em relação ao horário de Brasília). No último domingo de outubro o horário volta a normal e a diferença cai para 3 horas.
-As farmácias na Itália não vendem rémedios como antibióticos, anti-inflamatórios e medicamentos para doenças crônicas sem receita. Se você é usuário desse tipo de medicamento, traga a sua farmacinha, se possivél acompanhados de receitas (no caso de a imigração questionar o transporte).
-Se você for alugar um carro, traga a habilitação brasileira mas cheque com a locadora se eles recomendam a carteira internacional de habilitação. Caso for dirigir um carro não alugado, aí sim você deve ter uma carteira de motorista internacional. O Código da Estrada italiano segue a Convenção de Genebra e a Itália usa sinais de trânsito internacionais.
-Na Itália é proibido fumar em lugares públicos.
-A corrente elétrica na Itália é AC eo ciclo é de 50. A tensão é de 220v.
-Os Correrios (Posta) funcionam de segunda a sexta (algumas agências também nos sábados) das 8.30 às 13.30 (algumas agências mais centrais fecham as 17.00).

FERIADOS EM MILÃO
Escritórios e (algumas) lojas fecham nas seguintes datas:
Janeiro 1 ( Ano Novo); Janeiro 6 (Dia de Reis); Dia de Pasqua e a segunda-feira sucessiva ; Abril 25 (Dia da Libertação), Maio 1 (Dia do Trabalho); 2 Giugno (Dia da República); Agosto 15 (Assunção da Virgem); Novembro 1 (Todos os Santos); Dezembro 7 (Santo Ambrosio); Dezembro 8 (Imaculada Conceição); Dezembro 25 ( Natal); Dezembro 26 (Santo Stefano).

Aeroportos de Milão: como chegar

Endereços Utéis em Milão

CONSULADO BRASILEIRO O consulado fica no Corso Europa 12 e  não possui uma linha telefônica para contatos. Nos finais de semana e feriados, em caso de grave e comprovada emergência em que estejam envolvidos cidadãos brasileiros na jurisdição deste Consulado-Geral, tais como morte, ferimento grave ou prisão, bem como perda/roubo de passaporte por turistas brasileiros em trânsito (apenas nestes casos) poderá ser contatado o plantão consular no número 0039 335 727 8117 Durante a semana, o horário de atendimento ao público é das 8h00 às 12h30, de segunda a sexta-feira, mediante distribuição de senhas, cujo número poderá ser limitado se houver grande afluência de público.

O consulado em Milão

 

COMO CHEGAR

Metrô: MM1 (linha vermelha) – parada S. Babila

Ônibus: linhas 60, 73 e 65 param em Corso Europa linhas 54 e 61 param na Piazza San Babila
Trem:
Milano Centrale: MM3 até Duomo -> MM1 até S. Babila
Milano Rogoredo: MM3 até Duomo -> MM1 até S. Babila
Milano Porta Garibaldi: Passante até Porta Venezia -> MM1 até S. Babila
Milano Porta Genova: MM2 até Cadorna -> MM1 até S. Babila
Milano Cadorna: MM1 até S. Babila
Sesto San Giovanni: MM1 até S. Babila
Milano Lambrate: MM2 até Loreto -> MM1 até S. Babila
Aeroporto Malpensa:
Ônibus até Milano Centrale -> MM3 até Duomo -> MM1 até S. Babila
Malpensa Express até Milano Cadorna -> MM1 até S. Babila
Aeroporto Linate:
Ônibus 73 até S. Babila (ponto final)

BANCO DO BRASIL

Os bancos na Itália funcionam das 9.00 às 13.15 e das 14.45 às 16.00 de segunda à sexta.
Agência Milão (ABI: 3465, CAB: 1600)
Via Dante, 9, 20121 Milano –  CEP: 20123 – Milano (MI)
e-mail: milao@bb.com.br
Agência no Consulado (ABI: 3465, CAB: 1600)
Corso Europa,12 CEP: 20121 – Milano (MI)
CENTRAL DE ATENDIMENTO BB REMESSA
Para informações sobre remessas para o Brasil – BB Remessa
Central de Atendimento – Ligação Gratuita – 800.087.220
Disponível de Segunda-Feira à Sexta-Feira – das 08:30 às 17:00

POLÍCIA: 112

SAÚDE:
Na Itália, o sistema de saúde pública é gratuito, garantido e funciona (bem). Quem viaja sempre faz um seguro de saúde, mas se esse não é o seu caso, não se preocupe, caso você vá para o hospital, será atendido.
Aqui alguns nomes e endereços dos maiores hospitais da cidade:
Ospedale Niguarda Ca’ Granda – Piazza Ospedale Maggiore 3 Milão tel. 02 64441
Ospedale Maggiore di Milano – Via F. Sforza, 28 Milão tel. 02 55031

AMBULÂNCIA: 118

PRONTO SOCORRO PEDIÁTRICO
Pronto Socorro Pediátrico (Clinica “G. e D. De Marchi”) – Via della Commenda, 9
Pronto Socorro Pediátrico (Ospedale dei Bambini V. Buzzi) – Via Castelvetro, 32

FARMÁCIAS 24 horas
Estação Centrale – Galeria de Embarques
Estação Garibaldi (do lado de fora)

DENTISTA:

Diferente do serviço de saúde pública, o serviço odontológico sempre é a pagamento (mesmo os cidadãos europeus que o usam através do serviço de saúde pública, pagam um mínimo).
Umas das clínicas milaneses abertas 24 horas (perto da Estação Central) e que atuam também como Pronto Socorro Odontológico é a Assistenza Dentistica Continua Polimedica. No site (seção Tariffario) os preços dos principais serviços.
Aviso que eu nunca usei e espero que não sirva a vocês também.
Assistenza Dentistica Continua Polimedica
Via G. B. Pergolesi n° 23