4 cidades para conhecer no Lago de Garda

Junto com as montanhas, os lagos são uma das grandes atrações naturais da região da Lombardia.

Além do Lago de Como, aqui ficam também partes dos dois maiores lagos italianos: o Lago Maggiore e o Lago de Garda.

Esse último é o maior lago italiano e toca 3 regiões. Muito frequentado por italianos e alemães na primavera e verão, algumas de suas charmosas cidades ficam a poucos quilômetros de Milão e quem passa por aqui pode aproveitar para um bate e volta ou uma estadia um pouco mais longa.

Um dia no Lago Maggiore

Os lagos do Norte da Itália são, com certeza, um ótimo motivo para os turistas dedicarem um pouco mais de tempo a essa região, muitas vezes subestimada.

Com a sua posição geográfica privilegiada, Milão fica a poucos quilômetros dos mais importantes lagos do Norte do país: Lago de Como, Lago de Garda, Lago d’Iseo e Lago Maggiore.

4 museus para visitar em Turim

Completamente diferente da minha amada Milão, Turim é a cidade das praças monumentais, com aquele ‘que’ de realeza que só uma antiga capital pode ter.

É também a cidade dos cafés históricos, como O Mulassano, Baratti & Milano e Il Bicerin, que inventou a bebida mais famosa da cidade e que se encontra só lá: o bicerin.

Mas quem visita Turim, além de flanar pelas suas praças e entrar de café em café, também não pode perder pelo menos um dos seus inúmeros museus, que estão entre os mais interessantes e importantes do país e que contentam todo o tipo de interesse: da história antiga, ao cinema, passando pelo Reino d’Itália e chegando aos automóveis.

Dicas do que ver em Brescia

Segunda maior cidade da região da Lombardia, Brescia fica a 95km de Milão (cerca de 1 hora de carro ou trem), mas ainda hoje é ignorada pela maior parte dos turistas que transitam pelo Norte da Itália, a caminho das mais conhecidas Verona e Veneza. Uma pena.

Conhecida como a Leoa da Itália (a causa dos 10 dias de resistência aos austríacos em 1849), seu centro histórico conta mais de 3.000 anos de história e reserva boas surpresas para quem decide parar na cidade.

O Horto Botânico de Brera

Um post pequeno para falar de um lugar pequeno, meio escondido, que passa despercebido à maior parte dos turistas que visitam Milão e a o palácio da Pinacoteca de Brera: O Horto Botânico de Brera.

Com uma superfície de apenas 5000 mt2, na época em que o palácio era um convento de jesuítas era um jardim onde os padres cultivavam plantas medicinais que abasteciam a farmácia do importante convento. Ele também era usado pelos eclesiásticos para momentos de meditação.