Como usar bicicletas em Milão

Milão não é a cidade mais bike friendly da Itália, mas desde que eu comecei o blog, há quase 6 anos, a mobilidade urbana tem sido uma das questões importantes discutidas pelo governo e população.

O primeiro post que escrevi sobre compartilhamento de bicicletas, era a única opção, na época, presente na cidade: o BikeMi.

Serviço da ATM, empresa de transportes milanesa, foi um sucesso que cresceu e funciona até hoje com o sistema clássico de compartilhamentos das bicicletas disponíveis em estacionamentos próprios.

Mas a cidade mudou e com isso, no último ano, Milão ganhou mais 2 serviços de compartilhamento, dessa vez com bicicletas que podem ser estacionadas em qualquer lugar da cidade (desde que não atrapalhem o trânsito de pessoas e veículos).

Diferentes do BikeMi, mais pensado para os locais, os outros dois serviços são mais versáteis e um deles, ao meu ver, pode ser bem utilizado também pelos turistas de passagem pela cidade.

Aqui um resumo de como usar bicicletas em Milão escolhendo entre os serviços.

BikeMi

Primeiro serviço da cidade, utiliza bicicletas clássicas e elétricas (pedalada facilitada) que devem ser pegas e entregues nos estacionamentos próprios.

Tem opção de aluguel diário, semanal ou anual. No caso do diário ou semana, depois de se inscrever pelo site você recebe um código que será usado para destravar a bicicleta nos estacionamentos.

O tempo máximo para utilizar a bicicleta é de 2h seguidas e o custo é debitado no cartão de crédito fornecido na hora do cadastro.

Para informações consulte o site BikeMi em espanhol

Ofo

OBS: em setembro 2018 a empresa OFO anunciou que iria se retirar do mercado italiano a causa ds atos de vandalismo. :-(

Serviço de bike sharing a fluxo contínuo, as bicicletas amarelas da Ofo são as mais vistas por Milão, talvez porque seja o serviço mais fácil.

O aplicativo aparece em português (nos celulares configurados nessa língua), o que facilita o utilizo.

Depois de baixar o app, se registre com email e no. de celular ou Facebook e escolha seu tipo de pagamento: você pode optar por cartão ou um saldo recarregável.

Use sempre o aplicativo para procurar uma bicicleta perto de você e desbloqueie usando o QR da bicicleta. Quando terminar a pedalada, você estaciona a bicicleta em qualquer lugar (idôneo) e bloqueia de novo, manualmente.

O serviço da Ofo não tem um limite de tempo de utilizo e o custo de 0,50 euros/30 min é debitado no cartão de crédito ou saldo no final de cada pedalada (bloqueada).

Para os turistas talvez seja o serviço ideal. As bicicletas Ofo não tem buzina, mas tem paralamas e uma cestinha de bom tamanho.

Para mais informações consulte o site Ofo

Mobike

Outro novo serviço de compartilhamento a fluxo contínuo com bicicletas que também podem ser estacionadas em qualquer lugar (idôneo).

Achei as informações confusas, já que o site fala de uma tarifa de 0,69 euros (sem especificar por quantos minutos) e o app mostra 0,13 euros/30min.

Além da opção de pagar por cada pedalada, você pode escolher o Mobike Pass de 90 dias por 19,90 euros.

O aplicativo no meu celular (configurado em pt) é uma mistura de italiano e inglês e sinceramente não segui nos passos para registrar o cartão de crédito.

Segundo o site, a única modalidade de pagamento é através do saldo recarregável, mas você pode carregar só 1 euro se quiser. Mobike também tem um limite de utilizo da bicicleta, que é de 2 horas.

Para mais informações consulte o site Mobike

Assistindo um vídeo (em italiano) que compara os 3 serviços, o pontos negativos de Mobike são: não tem buzina, cestinha pequena e não tem paralamas, um problema em dias de chuva. Já me disseram também que as bicicletas são muito pesadas e que isso dificulta a pedalada.

Segundo esse mesmo vídeo, que você pode assistir aqui, a melhor bicicleta é da Ofo. Quanto o mais conviniente: BikeMi para que tem a certeza de pedalar o dia todo, porque custa 4,50 por 24h. Ofo e Mobike para quem sabe que vai usar a bicicleta ocasionalmente.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *