Coquetéis clássicos italianos

Verão chegando e com as temperaturas agradáveis da primavera italiana, os bares colocam suas mesinhas nas calçadas e o ritual do aperitivo (happy hour), tão praticado pelos italianos e que os milaneses souberam aperfeiçoar, ganha ares coloridos com os drinks italianos por excelência.

Populares por aqui ao lado dos espumantes, vinhos e cervejas, nos últimos anos também conquistaram os estrangeiros, como os brasileiros por exemplo, que ultimamente elegeram o Aperol Spritz o coquetel da vez.

Mas a lista é um pouco mais longa e separei alguns para esse post.

Negroni

Coquetel que nasceu em Florença entre 1919-1920 quando o Conte Camillo Negroni pediu ao barman do bar que frequentava para modificar o seu Americano e colocar um pouco de gin.

Tem uma cor laranja escuro, quase vermelho e é feito de Vermouth Carpano, Campari e gin.

Variante Negroni Sbagliato: criado no Bar Basso em Milão nos anos 60, substitui o gin por espumante brut.

Onde toma-lo em Milão: qualquer bar prepara os dois drinks, mas se você quer tradição, vá ao Bar Basso.

Spritz Aperol

O mais popular entre os estrangeiros, o Spritz Aperol tem origens em época de dominação austríaca entre a Lombardia e Veneto. Os austríacos, mais acostumados com cerveja que com o vinho italiano, colocavam um ‘espirro’ (spritz) de água com gás no vinho branco.

Mais tarde, para diferenciar um pouco e se afastar das lembranças austríacas, os venetos resolveram colorir a bebida e torna-la um pouco mais amarga com a adição do Aperol, aperitivo amargo que nasceu em Pádua.

Variante Spritz Campari: mais amargo que seu primo cor de laranja, é feito com Campari no lugar do Aperol.

Onde toma-lo em Milão: A versão Aperol se encontra em qualquer bar, mas em Milão tem que ser na Terrazza Aperol. Se você estiver viajando pelo Norte da Itália, beba em qualquer cidade da região do Veneto, é mais barato que uma garrafinha de água.

A versão Spritz Campari, nada melhor que sentar no autêntico bar Camparino na Galeria Vittorio Emanuele e degustar o seu.

Bellini

Talvez o cocktail italiano mais famoso no mundo. Não faz a minha cabeça, mas tem sua história e invenção ligada ao famoso Harry’s Bar de Veneza. Foi inventado alí em 1948, pelo bartender Cipriani e é feito de polpa de pêssego branco (amassada e não batida) e prosecco.

Variantes Rossini: com suco de morango no lugar do pêssego  – Mimosa: com suco de laranja no lugar do pêssego.

Onde toma-lo: eu diria para você pegar um trem em Milão e ir toma-lo em Veneza, no Harry’s Bar.

Americano

Considerado o pai do Negroni, apesar do nome, é 100% italiano. É também conhecido por aqui como Milano-Torino, porque é uma mistura de Vermouth (típico de Turim), Bitter (típico de Milão) e seltz. Ou seja, a diferença do coquétel mais famoso, no lugar do gin, vai o seltz.

Onde toma-lo em Milão: é preparado em qualquer bar tradicional ou menos da cidade.

Tim tim!!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *