De Santis: o sanduíche milanês

A briga pelo título de melhor sanduíche da cidade é boa porque Milão é considerada a capital histórica do panino (foi aqui que nos anos 80 surgiu o movimento juvenil “paninari”), mas o De Santis faz parte de todas as listas dos melhores publicadas a respeito.

O De Santis do Corso Magenta

Alí, por quase trinta anos, os sanduíches foram criados por um vencedor do prêmio Gambero Rosso que três anos atrás abriu a sua própria sanduicheria a poucos metros de distância do De Santis.

Três bancos do lado de fora, na calçada do Corso Magenta e um interior apertado (do lado direito outros bancos e um balcão e do lado esquerdo a vitrine de ingredientes e o sanduicheiro), mas bem cuidado.

São mais ou menos 200 variedades com  o cardápio dividido segundo o tipo de frio do recheio (presunto, culatello, presunto de praga, pata negra, presunto cru, bresaola, peixe). Depois, uma série de outros ingredientes que vão de patés, caviar,  temperos, alcachofras, pepinos, tomates e até frutas. Tudo servido em um pão crocante e quentinho.

Os preços são bem salgados e alguns sanduíches custam como muitos pratos nos restaurantes (5,50 a 18 euros). Mas se você estiver pelas imediações e quiser fugir da opção demorada de uma refeição em um restaurante, essa é a pedida.

onde comerm em Milão

Existem outros endereços espalhados pela cidade e arredores (como a filial da loja de departamentos La Rinascente), mas as variedades propostas são bem reduzidas.

Passar pelo De Santis do Corso Magenta é passar por um pedaço de história da cidade. Sem exagero!!

De Santis
Corso Magenta, 9
Todos os dias das 12 às 16 e das 19 às 00.30
 
 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *