Diabolik: o HQ milanês criado por duas irmãs

Na maior parte dos países, os quadrinhos para adultos são dominados pelos personagens americanos da Marvel e DC Comis (Homem-Aranha, X-Men, Batman, Super Homem) ou pelos mangás japoneses.

Diabolik Milão

Na Itália o mercado é dominado por HQ’s nacionais, todos de editoras milaneses. No topo da lista dos quadrinhos mais vendidos está também Diabolik, que esse mês comemora a edição número 800.

Publicado sem intervalo desde 1962, é resultado da criatividade e do trabalho das irmãs Angela e Luciana Giussani, duas senhoras da burguesia milanesa que, antes mesmo de 68 e dos anos da emancipação feminina, tiveram a coragem de tornar-se empresárias, deixando a entediante comodidade que o estado social delas garantia e criando uma revista que na época foi um escândalo.

Angela e Luciana Giussani

Angela e Luciana Giussani

Nos anos 50, Angela dirigia, tinha o brevê de piloto, andava a cavalo, esquiava e como uma boa milanesa trabalhava duro como jornalista e modelo. Aos 26 anos se casou  com um editor, mas se torna independente fundando a editora Astorina para publicar Diabolik, a sua criação. Depois de alguns anos, a irmã Luciana começa a colaborar com ela na redação dos textos.

Elas, que moravam perto da estação  de trem Cadorna, pensaram em criar uma revista em quadrinhos no formato de bolso, ideal para uma leitura no trem, fácil, rápida e envolvente. No início não foi fácil encontrar um distribuidor para a revista e elas viajaram pela Itália, indo pessoalmente de banca em banca de jornal para divulgar a revista.

Diabolik é uma HQ mensal e foi adaptado para o cinema em 1968. Atualmente o canal italiano divulgou o trailer (abaixo) da série que está em produção e deverá estrear em 2014.

Diabolik é um ladrão de habilidades e engenho fora do comum, capaz de mudar várias fisionomias graças as máscaras que ele mesmo realiza. Para se camuflar de noite, usa uma roupa preta aderente. Em muitos episódios, o adversário de Diabolik é o inspetor Ginko, genial e bonitão como seu antagonista, mas limitado pelo fato que não pode atuar na ilegalidade e dever respeitar a lei.

Diabolik e Eva Kant

Diabolik e Eva Kant

Ao lado de Diabolik se vê sempre Eva Kant. Loira, linda e determinada, constrói com Diabolik uma relação sólida, baseada no mesmo estilo de vida. Eva é também personagem principal de algumas edições da revista.

Mesmo atuando na ilegalidade, Diabolik tem princípios éticos (honra, tutela dos mais fracos, sentimento de amizade e de reconhecimento) e por isso, odeia os mafiosos, narcotraficantes e agiotas. É visto como um personagem real, bem diferente de Homem-Aranha e Super-Homem e seus poderes e apesar de ser um personagem malvado é ao mesmo tempo vencedor e pelo qual torcemos.

A edição no.800 na no Milão nas mãos

A edição no.800 na sede do Milão nas mãos

No Brasil, a revista foi publicada pelas editoras Vecchi e Record e nos anos 70, a redação milanesa teve como desenhista o brasileiro Wilson Vieira (página Google +), que ilustrou vários quadrinhos na Itália.

Para quem entende o italiano e gosta de quadrinhos, existe um documentário sobre as irmãs Giusanni (Le Sorelle Diabolik) que conta a extraordinária história desse HQ 100% milanês.

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *