Milão no inverno

Provavelmente, a maioria das pessoas que planeja uma viagem para a Europa pensa em vir para cá na primavera e porque não, no verão. Ok, os dias são mais longos e ficar batendo perna é mais agradável com uma temperatura de 25 graus.

Mas existe um grupo de pessoas que por opção ou necessidade (de trabalho, por exemplo) vem para cá no outono e inverno e, apreciar a cidade com temperaturas que muitas vezes beiram o zero é possível. Afinal, nesse período a vida da gente aqui muda um pouco, mas não pára. O inverno muitas vezes é rigoroso, mas nem sempre com nevadas intensas.

Sim, você tem que rever os seus programas: nada de aperitivo (happy hour) nas mesinhas das calçadas e nem longas caminhadas pelas ruas de Brera e dos canais. Em Milão a dica é trocar tudo isso pelos inúmeros museus que a cidade tem à oferecer (Pinacoteca di Brera, Pinacoteca Ambrosiana, Museu Novecentos, Museus do Castelo Sforzesco, as casas museus, Gallerie d’Italia e outros), trocar as lojas de rua pelas compras na Rinascente ou na Galleria Excelsior, visitar as centenas de igrejas da cidade, muitas delas decoradas com afrescos famosos e obras de arte.

Uma sala da Gallerie d’Italia

Quem fala um pouco de italiano, ainda tem a opção dos teatros e cinemas da cidade.

E entre uma coisa e outra, essa é a melhor época para apreciar um almoço com entrada, primo e secondo prato com as melhores receitas de pratos outonais e invernais regadas a muito vinho ou até mesmo sentar e tomar um chá ou chocolate quente acompanhados dos maravilhosos pasticcini (doces de confeitaria) em confeitarias como a Pasticceria Cova, Pasticceria Cucchi ou na Peck.

O chocolate quente da Peck

Tenha o cuidado de se vestir em modo adequado (passar frio não é agradável) e você não irá perder nada do que Milão tem à oferecer de novembro à março.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *