Filmes ambientados em Milão

Angelina Jolie, Johnny Depp, Daniel Craig (007), Julia Roberts. Nenhum desses atores esteve em Milão para filmar uma grande produção hollywoodiana e nem Woody Allen escolheu a cidade para para umas de suas obras  cinematográficas quando escolheu a Itália.

Sem o fascínio romântico de cidades como Roma e Veneza, não quer dizer que Milão não tenha sido cenário de vários filmes nas últimas décadas.

Grandes nomes do cinema italiano como Vittorio De Sica, Pasolini, Michelangelo Antonioni, Lucchino Visconti, Rosellini, Ermano Olmi e Mario Monicelli filmaram importantes filme na cidade nas décadas de 50 e 60, essa última, período do boom econômico italiano e da afirmação de Milão como importante centro industrial do país.

Nos anos 70 a produção dos filmes realizados em Milão se divide entre policiais e algumas comédias eróticas.  Na década seguinte, o ‘glamour’ do mundo da moda e dos yuppies se refletem nos filmes pouco conhecidos no exterior, mas com um relativo sucesso por aqui, além de filmes de diretores conhecidos como Giuseppe Tornatore e Gabriele Salvatores.

A década de 90 continua produzindo comédias, entras as quais, as mais populares são do trio Aldo, Giovanni e Giacomo.

O novo século traz produções mais sérias, abordando temas como imigração e relações humanas e alguns títulos internacionais como Somewhere de Sofia Coppola e The International, tem algumas cenas filmadas em Milão.

Para quem é cinéfilo, aqui uma pequena lista dos títulos filmados em Milão. Alguns podem ser vistos em streaming em italiano e outros se encontram também em português. Uma lista mais completa, em italiano, está publicada no Wikipedia.

MIRACOLO A MILANO (Vittorio De Sica – 1951)

De Sica filma em uma Milão ainda devastada pela guerra a história do órfão Totò e seus amigos, que vivem em uma espécie de favela na periferia da cidade. O filme é mostrado como uma fábula, onde o otimista Totò sonha um mundo melhor.

Apesar das polêmicas políticas em torno da obra, o filme venceu a Palma de Ouro em Cannes em 1951.

TOTÒ, PEPPINO E LA MALAFEMMINA (Camillo Mastrocinque – 1956)

Esse é só para quem conhece italiano (não acho que exista uma versão em português) e adora uma comédia anos 50. Dito isso, o napolitano Totò foi um dos maiores comediantes italianos. No filme, dois irmãos camponeses de Napóles, vão para Milão procurar um sobrinho.

Duas cenas clássicas brincam com os clichês sobre a cidade: a chegada dos irmãos napolitanos em Milão, vestidos em casacos e chapéus de pele, depois que um amigo diz para ele que em Milão só faz frio e a cidade é tomada pela neblina

e a famosa cena em frente ao Duomo (que eles não sabem o que é), onde os dois vão pedir informação a um policial falando em alemão.

ROCCO E SEUS IRMÃOS (Lucchino Visconti – 1960)

Meu preferido nessa lista, o filme de Visconti conta a história de 5 irmãos da região da Basilicata que se transferem para Milão com a mãe para trabalhar na Alfa Romeo. A Milão operária dos migrantes italianos é o pano de fundo para a história conturbada entre os irmãos e uma garota.

Um dos clássicos do cinema italiano a cena da discussão entre Alain Delon (Rocco) e Annie Girardot (Nadia) filmada nos telhados do Duomo.

LA NOTTE (Michelangelo Antonioni – 1961)

Sucesso de crítica, mas não de público, o filme que ganhou o Urso de ouro no Festival de Berlim, é considerado uma das obras primas de Antonioni. Ambientado em uma Milão dos novos ricos do boom econômico do pós guerra, conta a história de um casal em crise (Marcello Mastroianni e Jeanne Moureau) da manhã até a noite de um único dia.

filmes Milão

UM SONHO DE AMOR (Luca Guadagnino – 2009)

Casa degli Atelani e a linda Villa Necchi Campiglio são os cenários da historia da família Recchi, ricos industriais milaneses que vivem de uma certa aparência, até que a matriarca se apaixona por um chef, amigo do filho.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *