Gastronomia italiana: entradas

Este post  faz parte da Blogagem Coletiva de Gastronomia Italiana, promovida por blogueiras brasileiras residentes na Itália que durante às sextas-feiras de outubro irão publicar  uma série de textos sobre especialidades da cozinha italiana. O post de hoje aqui no Milão nas mãos mostra as entradas típicas da região da Lombardia.

…………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………

A refeição italiana é feita por partes. Nada de colocar tudo no prato, misturado, como nós brasileiros estamos acostumado.

Para começar o longo ritual, a pedida é o antepasto, que tem origem no período romano, onde já existia o costume de servir pequenos petiscos chamados Gustatio para abrir o apetite dos hóspedes.

Exemplo de entrada em um restaurante de Milão

Exemplo de entrada em um restaurante de Milão

Os italianos não largaram mais esse costume e ainda hoje a entrada faz parte dos menus de restaurantes chics e também dos mais rústicos, assim como dos longos almoços e jantares das famílias italianas, especialmente em grandes comemorações.

A entrada é considerada um momento importante da refeição, já que é quase como um cartão de visitas do que está para vir.

Aqui na Lombardia, as entradas quase sempre mudam dependendo da estação do ano. Frios e salames são muito consumidos, sendo que a Bresaola, feita de carne de vaca ou cavalo, é típico da Valtellina e é o tipo de  frio lombardo por excelência.  Geralmente é servida com rúcula e lascas de queijo Grana Padano (o parmigiano da Lombardia). Uma outra versão, são os canudinhos de bresaola recheados com queijo de cabra.

entradas italianas gastronomia

Bresaola com rúcula e raspas de queijo grana

A lista continua com a polenta, que como entrada é servida em discos com a cobertura de um queijo da região, bem forte, chamado Taleggio. Como entrada, o mesmo queijo também é servido em pedaços fritos.

Para quem gosta de provar de tudo e comer como um verdadeiro milanês, não pode deixar de provar a salada de nervetti, que não é feita de nervo, mas sim das cartilagens dos joelhos de vitela.  Antigamente,  era servido nas osterias para acompanhar uma taça de vinho branco.

Nervetti, polenta e queijo, taleggio frito e bresaola e queijo de cabra

Nervetti, polenta e queijo, taleggio frito e bresaola e queijo de cabra

Mas a lista pode continuar com uma grande infinidade de opções, como flor de abobrinha ou folhas de salvia fritas em pastela. Ou seja, já que o banquete está apenas começando, escolha a sua entrada e bom apetite!!

Para ler os outros post que fazem parte da blogagem coletiva de gastronomia italiana acesse os links:

Brasil na Itália
Passeios na Toscana
Turismo em Roma
Viagem na Itália

6 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *