Leonardo em Milão: a Sala delle Asse

Na programação de comemorações dos 500 anos da morte de Leonardo Da Vinci, mais uma obra do artista é exposta ao público depois de anos de restauro.

A Sala delle Asse, realizada no final do século XV no Castelo Sforzesco em contemporânea com a Última Ceia, foi restaurada nos últimos 7 anos e vai ficar aberta ao público de 16 de maio 2019 a 12 de janeiro 2020.

Leonardo criou um grande pergolado para o então duque Ludovico Sforza, afrescando grandes árvores de amoreiras. Mas pouco tempo depois, o ducado de Milão caí, Ludovico abandona a cidade e o castelo vira um grande quartel general no período das dominações, que vai até a metade do século XIX.

Mais de 300 anos de abandono e até a decisão de cobrir a pintura com uma camada de cal. Só a partir de 1893, quando o castelo vira propriedade da Prefeitura de Milão e é restaurado, é que a sala é descoberta e começam os primeiros restauros e estudos para a atribuição da autoria.

Um dos elementos marcantes nas pinturas de Leonardo e presente também na Sala delle Asse, são os nós vincianos, desenhos de cordas que se trançam no teto da sala. É possível ver também esse padrão dos nós, em pinturas como a Monalisa e na Dama com o arminho (bordado dos decotes dos vestidos).

Em 2013 a sala foi fechada para uma segunda restauração e depois de 6 anos de trabalho minucioso ficará reaberta para locais e turistas.

É a oportunidade de conhecer mais uma obra do grande gênio, na cidade onde ele passou seus anos mais profícuos como pintor e engenheiro-arquiteto.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *