Maison Moschino em Milão

Milão tem três hotéis que são ligados ao nome de uma grife de moda italiana: Armani, Bulgari e Moschino. Os dois primeiros são 5 estrelas e o hotel da marca Moschino, um 4 estrelas decorado com toda a irreverência que caracteriza a conhecida marca italiana.

Aproveitando uma promoção no Booking nas tarifas dos quatros mais baratos, resolvi provar o que um hotel 4 estrelas com uma ótima localização tem a oferecer por 149 euros/noite.

A Maison Moschino fica em uma linda construção neoclássica que abrigou por anos a primeira estação ferroviária milanesa, de onde saíam os trens que faziam o trecho Milão-Monza.

hotel moschino Milao

Já na recepção, o estilo Moschino é espalhado aqui e alí por todo o hall: vestidos e bolsas que são abajures, nuvens de origami suspensas no teto, poltronas e ovelhas-bancos (sim, ovelhas) feitas de pedaços de tecidos costurados à mão.

DSC_2939

Ah, em tempo: alí colado à recepção tem uma vitrine com algumas peças que se encontram no hotel. Tudo o que você vê no hotel e nos quartos, está a venda. Nunca se sabe se não vai te dar uma vontade incontrolável de ter uma cama com uma cabeceira-vestido.

recepÇao hotel moschino Milao

O hotel tem 65 quartos divididas em 16 tipos de design inventados para transformar o sono em sonhos. Um mundo onírico é presente no ‘Quarto de Alice’ e no quarto ‘Chapeuzinho Vermelho’, onde um lobo de tecido colocado na cama fica à espera do hóspede. Depois ainda tem o ‘Quarto dos doces’, onde divertidas almofadas em forma de docinhos decoram a cama. Outro design divertido fica no quarto ‘Dormir em um vestido de gala’, onde um vestido vermelho de veludo lavado serve como cabeceira da cama.

quartos hotel moschino Milao

Mas esses são os quartos mais caros, apesar de não serem grandíssimos (eu os vi por fotos, mas dá para perceber) e, sinceramente, não acho que o custo-benefício valha a pena se tratando de um 4 estrelas. Mas se a intenção é a brincadeira, o divertimento e a irreverência, então não acho que exista em Milão nada nesse estilo.

O nosso quarto, ficava no 4° andar, o último do hotel, que na verdade era o andar que eles fizeram a partir do sótão da estação. Era pequeno, simples, mas funcional. A maluquice dele estava em uma cadeira branca enorme que funcionava como mesa, com dois banquinhos de cada lado. Por ser o sótão, as janelas ficavam no teto e tinham abertura regulada por controle remoto.

quarto hotel moschino milao

Nós chegamos ao hotel por volta das 17.30 de um sábado, então deixamos as nossas coisas e saímos para saracutear em Corso Como: era hora do happy hour milanês!!

Na volta, foi o tempo de tomar um banho antes de dormir. Tenho que dizer que no banheiro, também pequeno, tivemos o inconveniente de passarmos minutos intermináveis para entender como abrir a torneira do chuveiro com a água quente. Aquelas situações onde o design não é pensado para a funcionalidade que o dia-a-dia requer. De resto, kits de shampoo e sabão líquido deliciosos, roupões fofinhos e chinelos atoalhados.

quarto hotel moschino milao

A cama para mim também era ok, mas eu não tenho problemas com camas, geralmente. Aproveito esse parágrafo para deixar aqui registrado a única coisa negativa da nossa estadia: o nosso quarto dava para a rua, alí perto fica um dos grandes hospitais milaneses. Meu sono leve de mãe foi perturbado várias vezes na madrugada pelo som de ambulâncias que cortavam a Via Melchiorre Gioia.

De manhã, antes de sairmos para passear pelos pátios abertos de Milão, tomamos o café-da-manhã (incluído na diária) no restaurante do hotel, chamado Clandestino, onde o tema da moda é presente, de novo, nos encostos e nas próprias cadeiras, revestidos como se fossem vestidos (blazers e saias). Os portas-garrafas em casa mesa eram grandes bolsas pretas.

restaurante moschino milao

O café-da-manhã também era à altura das estrelas do hotel: opções quentes e frias, buffet de doces, sucos, café, chá, cappuccino, salgados, iogurtes, cereais e uma crostata caseira de geléia que estava uma delícia.

cafe manha moschino hotel milao

Depois do café, demos um pulo no subsolo para dar só uma olhada no espaço onde os hóspedes podem usar uma pequena academia (esteiras, bicicletas e alguns pesos) e uma sauna turca.

Na faixa de preço mais baixa do hotel, para quem quer sair do eixo no centro (praça Duomo e imediações) e quer uma área de Milão mais jovem e badalada, sinceramente eu acho a Maison Moschino uma ótima opção. Porque nada como ter um quarto irreverente a poucos passos do badalado e movimentado Corso Como.

Fotos: Milão nas mãos e site Maison Moschino

Maison Moschino
Via Monte Grappa, 12
Para reservar a Maison Moschino clique aqui

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *