Milão e seus bondinhos amarelos

Milão e seus bondinhos amarelos. Junto com a catedral, o “trenzinho” amarelo, aqui chamado de tram, é um símbolo da cidade.

Se eu tivesse que definir o barulho típico de Milão, do centro da cidade, eu diria: o rumor das rodas nos trilhos, as freadas dos bondinhos.

Os primeiros exemplares de bonde em Milão são de 1878 e eram vagões puxados por cavalos. Alguns, operavam em linhas que superavam os limites urbanos da cidade e chegavam outros municípios, viajando por horas.

bondinho puxado cavalo

Mas os bondes puxados por cavalos eram lentos e os vagões tinham capacidade para poucos passageiros.

Mas no final do século XIX tudo mudou com a chegada da eletricidade. Em 1893 é inaugurada a primeira linha de bonde elétrico de Milão, que percorria 3km e ligada a Praça Duomo ao Arco da Paz (nos fundos do Castelo Sforzesco).

Alías, a Praça Duomo por muitos anos foi a “estação” das linhas de bondes da cidade. Mas era uma época de muito menos turistas e a praça tinha outras prioridades. De qualquer maneira, difícil para quem a conhece hoje, imaginar os bondes que transitavam de um lado e do outro.

bondinho praça duomo milão

Mas os bondinhos mais antigos que vemos hoje por Milão, foram projetados em 1927 e colocado em circulação pela primeira vez a partir de 1928 e são da Série 1.500 e conhecidos também como Ventotto (vinte oito). Dos 502 construídos, hoje temos em circulação cerca de 150.

Os clássicos são amarelos por fora e com o interior em madeira, incluindo os bancos. A iluminação é feita por pequenos lustres de vidros. Mas não é incomum ver pela cidade alguns bondinhos “vestidos” com cores diferentes, usados como outdoor pelas mais variadas marcas.

A beleza do tram de Milão, ultrapassou os limites da cidade e o icônico bonde cruzou o oceano para desembarcar em São Francisco, onde a famosa linha F opera com exemplares milaneses.

Aqui em Milão, tem ainda quem escolha a experiência de viajar de bonde,  jantamdo ou fazendo um brunch dentro de um tram, estilo anos 20. O serviço é disponível o ano todo, e posso deixar aqui só as informações práticas, já que o programa nunca me atraiu: o preço do menu não é barato e tenho receio que a qualidade deixe a desejar.

O jantar custa 70 euros por pessoa e é possível escolher (no momento da reserva) entre os cardápios de carne, peixe, vegetariano e sem glúten. Os bondinhos têm capacidade para 24 pessoas (com mesas para 2 ou 4 pessoas) e o serviço é disponível todos os dias. O brunch é disponível só aos sábados e domingos e custa 49 euros por pessoa. É possível reservar pel site Atmosfera.

Já um outro serviço que é um dos meus sonhos, é o aluguel de um tram por 3 horas para juntar amigos e parentes para uma festinha. O custo só do veículo é de 510 euros (excluído buffet, DJ, etc).

Enquanto isso, o jeito é curtir o bondinho com uma simples corrida entre um lugar e outro da cidade.

Para o turista que está aqui e quer subir em um deles, uma opção é pegar o no. 1 em frente ao Scala (compre o bilhetes de 2 euros antes, numa banca de jornal) e descer na frente do Castelo.

REDES SOCIAIS

PASSEIOS GUIADOS EM MILÃO

CONHEÇA O GUIA MILÃO NAS MÃOS

e-Book Grátis: CLIQUE PARA BAIXAR

HOTÉIS EM MILÃO

POST ÍNDICE

FOTOS EM MILÃO

FOTOS EM MILÃO

OS MAIS LIDOS

OS MAIS PROCURADOS

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *