Moleskine City Notebook Milão

Na era dos smartphones e tablets que subistituem agendas e afins, um clássico muito analógico resiste: as cadernetas Moleskine.

Molenskine é o legendário caderninho (agenda, anotações e desenhos) dos artistas e intelectuais europeus: de Van Gogh a Picasso, de Hemingway ao escritor inglês Bruce Chatwin, que antes de partir para a Austrália comprou todos os Moleskine que conseguiu encontrar.

Produzidos por pequenas fábricas francesas que forneciam as papelarias de Paris, no final so século  passado eram praticamente impossíveis de encontrar. Em 1998, graças a um editor milanês, Moleskine finalmente voltou às prateleiras das papelarias e livrarias.

São várias versões com dimensões e páginas diferentes e, para os viajantes, a versão City Notebook.

Desde que comecei a aventura do Milão nas mãos com as minhas peregrinações pela cidade e anotações de dicas, endereços, preços e etc, comprei o meu e não me separo mais.

O City Notebook Milano (mas existem versões de várias cidades) é composto de mapa da cidadepor área, mapa do metrô, índice das ruas, conversor de medidas, 76 páginas em branco para você anotar ou desenhar tudo o que precisa, 96 páginas (com índice) para você catalogar e escrever notas pessoais de restaurantes, hotéis, bares, museus e etc. Para terminar, 32 post-it para deixar mensagens e 12 folhas de acetato para você sobrepor aos mapas e criar os seus itinerários. Ou seja, Moleskine pensou em tudo para você criar o seu guia pessoal da cidade.

O Moleskine City Notebook Milano custa 15,50 euros e é vendido nas melhores livrarias e papelarias da cidade. Eu comprei o meu na Libreria Rizzoli da Galeria Vittorio Emanuele.

Ótimo para quem vem sempre para cá ou para um presente especial.

1 responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *