O que fazer e onde ficar em Orvieto

Depois da Toscana para as férias do ano passado, esse ano a escolha de um lugar para nossos dias de descanso familiar, acabou caindo sob a Região da Umbria, da qual eu só conhecia (de passagem) Assis.

Com muita vontade de descansar, mas também conhecer um pouco dos arredores, acabamos decidindo por Orvieto. Foi uma ótima escolha, já que a Umbria tem paisagens tão bonitas quanto a Toscana, sem a mesma quantidade de turistas. E a época que viajamos (como no ano passado), também ajudou bastante: durante a primeira semana de setembro, ainda é verão, mas a maioria dos italianos já voltaram ao trabalho, então hotéis, restaurantes e cidades estão mais tranquilas (e baratas).

1200px-orvieto_panorama

Orvieto tem de origens etruscas mas também um grande passado medieval. A cidade fica em cima de uma grande rocha e para chegar lá a melhor coisa é deixar o carro nos estacionamentos embaixo e pegar o elevador ou escadas rolantes que levam até o centro histórico.

O DUOMO

Construída a partir de 1290, a catedral da cidade de Orvieto é uma das mais belas igrejas da Itália, obra-prima do gótico na região central do país.

Nosso primeiro contato com a catedral foi num dia a tarde, com uma luz lindíssima que refletia na fachada, mas ela já estava fechada.

Voltamos no dia seguinte para fazer um tour guiado de 1 hora (que se compra na hora, em frente a igreja, no órgão do turismo da cidade) que é essencial para aprender e entender a rica decoração daquela que é (para mim) a fachada de igreja mais bonita da Itália.

img_1596

Feita de esculturas e mosaicos, a fachada reproduz histórias do velho e novo testamento bem como episódios da história de Maria e Jesus.

Mas o interior da catedral também não desaponta. Formada por 3 longas naves, é revestida também na parte de dentro das mesmas pedras usadas no revestimento exterior: o basalto e travertino, alternados em faixas brancas e pretas.

img_1614

A visita guiada na parte de dentro continuou com a explicação da belíssima Capela de San Brício, afrescada na maior parte pelo artista renascentista Luca Signorelli.

ORVIETO SUBTERRÂNEA

Logo depois da visita ao Duomo, foi a fez de conhecer uma parte muito interessante da cidade, a que fica alguns metros abaixo do nível da rua.

O tour começa sempre do órgão do turismo de Orvieto e nos leva para conhecer parte das 1.200 cavidades subterrâneas da cidade, grande parte descobertas a partir dos anos 70.

img_1620

Algumas delas já existiam em época etrusca (séc. 5 a.C) e medieval e tinham a função desde cisternas para a captação hídrica, espaço para produção de azeite e vinho, até para a criação de pombos comestíveis.

Um tour interessante, inclusive para as crianças, que ficam fascinadas e para conhecer uma parte da história e geografia da cidade que fica longe dos olhos dos turistas.

POÇO DE SÃO PATRÍCIO

Dias depois foi a vez de conferir um outro monumento famoso da cidade, um poço com 54 metros de profundidade construído a partir 1528 por vontade do papa Clemente VII, que se refugiou em Orvieto e temia assédios e calamidades.

O poço tem 248 degraus e com sua forma de escadas a ‘hélice’ é considerado uma obra prima da engenharia medieval. Quem desce não se encontra com que está subindo e isso porque as escadas foram pensadas para que os burros de carga que transportavam a água não se encontrassem.

img_1641

Apesar da profundidade, não se tem uma sensação claustrofóbica, já que os degraus são largos e a luz que entra de cima, se espalha pelo poço através das 70 janelas.

Ainda hoje aqui na Itália, a expressão poço de São Patrício indica um patrimônio sem fim, de muita riqueza.

ONDE COMER

As ruas de Orvieto são cheias de bares e restaurantes e uma das garantias é que no centro da Itália se come bem em quase qualquer lugarzinho.

Nós paramos mais de uma vez em bares pitorescos, inclusive um que ficada ao lado do Duomo para fazer só um aperitivo com a minha descoberta alcoólica da viagem: o ótimo Orvieto Superiore, um vinho branco local que no calor do começo de setembro caia super bem.

O único dia que ficamos na cidade para jantar, acabamos escolhendo o restaurante AL Pozzo Etrusco, depois de ter dado uma olhada na internet para conferir os comentários sobre os restaurantes recomendados.

Foi uma ótima escolha. Comida muito boa com um atendimento atencioso dos proprietários do restaurante e funcionários. Acabamos jantando do lado de fora, já estava escuro e não tirei fotos dos pratos.

Eu e Giovanni escolhemos carnes que levavam a trufa preta (de verão), acompanhadas de um vinho umbro indicado pelo proprietário.

ONDE FICAR

A escolha do hotel para as férias desse ano, ficou por conta do marido criterioso que tenho, e como sempre, ele acertou.

Viajando em quatro, nem sempre é fácil encontrar hotéis com quarto duplos e a solução quase sempre é procurar por estruturas que tenham a opção de apartamentos (mas com serviço se hotel, já que não sou adeptas de tirar férias e cozinhar, fazer camas e limpar banheiros).

A escolha foi o ótimo e muito bonito Altarocca Winery  & Resort, um hotel localizado nas colinas perto de Orvieto e como o próprio nome indica é também uma vinícola.

img_1575

O hotel é ‘espalhado’ entre vinhedos e oliveiras com uma vista linda das colinas que circundam a região.

Nós ficamos em um apartamento para 4 pessoas com um quarto de casal e a cama das meninas eram montadas na sala, que tinha também uma cozinha americana toda equipada.

Piscina, academia, bar, spa, mas além do ótimo atendimento e da gentileza de todos os funcionários, o ponto alto era o restaurante, que acabamos frequentando várias vezes para jantar (os nossos almoços no hotel foram feitos no bar da piscina, que oferecia pratos e lanches rápidos).

img_1676

Ao longo dos nossos dias lá, nós quatro acabamos provando vários pratos, entre massas e carnes e não temos nenhuma objeção a fazer. Nem preciso dizer que na maior parte das vezes minhas escolhas caíam em combinações com as trufas negras.

Foi durante os jantares que também provamos os vinhos produzidos pela vinícola deles e no penúltimo dia, resolvemos fazer uma pequena degustação e abastecer a adega de casa com algumas garrafas de 3 dos vinhos deles.

Para quem quer uma combinação de descanso, beleza e boa gastronomia e vinhos, o lugar é ideal.



0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *