Panetones artesanais em Milão

Outono, seguido do início do inverno e o frio apertando… Não podemos mais fazer de conta que não dá para perceber que o Natal está chegando.

Em Milão não existe idéia de Natal que não seja associada ao mais famoso doce natalino que essa terra exportou e fez conhecer ao mundo todo: o panettone. Ou como é chamado aqui, em dialeto: panetùn.

E aqui vou escrever assim, com 2 t’s, por respeito a tradição desse pão doce, nascido em terras ‘meneguinas’ durante o Renascimento, quase por acaso.

panettone-milanese

As lendas da criação do panettone são muitas, mas existem duas mais famosas: a minha preferida conta que durante um banquete de Natal na corte do Duque Ludovico Sforza (século XV), o doce preparado para o evento foi esquecido no forno e queimou. Um ajudante do cozinheiro, chamado Toni, que naquela manhã tinha preparado um pão com restos de farinha, ovos, manteiga e frutas cristalizadas propôs ao chefe de serví-lo. O cozinheiro, na falta de alternativa, aceitou a proposta e levou à mesa o pão preparado, que fez sucesso entre os convidados. Perguntado como se chamava o doce, o cozinheiro respondeu: é o pão de Toni. Daí o nome.

A outra lenda, um pouco mais romântica, fala de um jovem que, apaixonado pela filha de um padeiro (quase em falência), consegue um emprego na padaria do pai da amada e para aumentar as vendas inventa um pão doce feito a base de farinha, ovos, manteiga e frutas cristalizadas. O pão é um sucesso, as vendas aumentam, o padeiro não fecha e dá a filha em casamento ao jovem.

Qualquer que seja a origem verdadeira do panettone, se você estiver por aqui no Natal não pode deixar de nota-lo nas vitrines das mais famosas confeitarias milanesas, que vendem o produto a preço de ouro (em média custam 30 euros/kg). Sim, porque se aqui o panettone das principais marcas industriais encontrados nos supermercados já são bons, os panettones de confeitaria são uma pérola artesanal e vão da versão classica, as com nozes, tamaras, cremes e baunilha. Aqui em Milão alguns famosos são: Pasticceria Cova, Pasticceria Marchese, Pavè, Pasticceria Gatullo, Peck, Pasticceria Knam, essa última, comandada por um confeiteiro alemão que aprendeu a rate do panettone milanês, como mostra no vídeo abaixo (em italiano)

 Algumas dessas confeitarias vendem o produto o ano todo, mas para quem não quer comprar um panettone inteiro mas não quer deixar de provar essa delícia no lugar onde ele nasceu, em confeitarias como Marchesi e Pavè é possível pedir uma fatia para acompanhar um café ou uma xícara de chocolate quente.

Pasticceria Cova
Via Montenapoleone, 8
 
Peck
Via Spadari, 9
 
Pasticceria Marchesi
Via Santa Maria della Porta, 11
Via Montenapoleone, 9
Galleria Vittorio Emanuele
 
Pavè
Via Felice Casati, 27
 
Pasticceria Knam
Via A. Anfossi, 10

 

6 respostas
  1. Lourdes says:

    Oi, Mage.
    Parabéns pelo seu site. É muito bom e completo!
    Você pode me dizer se eu consogo encontrar aveia nos supermercados daí? Vou para Milão em Ago/15.Obrigada!

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *