Posts

Os outlets em Milão e arredores

Eu devia esse post para meus leitores, muitos dos quais me mandam email perguntando sobre o assunto, mas eu vou ser bem honesta com vocês, como acho que tem que ser: não tenho a mínima paciência para outlets. Um dia inteiro em um lugar cheio de lojas, no final me deixa tontinha.

Dito isso, não quer dizer que a visita a um deles não valha a pena. Eu, sinceramente, prefiro esperar as liquidações  que muitas vezes oferecem descontos realmente convenientes. Mas o turista que vem para Milão nem sempre está aqui em época de liquidações e acaba optando pelos outlets.

Vale lembrar que outlets aqui na Itália não tem os preços maravilhosos como nos USA (até por conta do câmbio do euro-real que é bem diferente), mas para quem está procurando grandes marcas com preços um pouco mais baixo, essa é a opção.

Então fica aqui uma lista com as dicas dos outlets em Milão e arredores, onde você pode ser esbaldar na sua próxima viagem.

Espero também os comentários de quem conhece/prefere algum  desses e quer compartilhar as dicas com os outros leitores.

Em Milão

Il Salvagente (site)

Inaugurado em 1978, eu diria que é “o” outlet urbano. Ambiente claro e organizado, trabalha com marcas como Stella McCartney, Burberry, Marc Jacobs, mas é mesmo especializado nas grande marcas italianas como Armani, Fendi, Etro, Etro, Dolce & Gabbana, entre outras. E propõe roupas femininas, masculinas, bolsas, sapatos e acessórios.

Milao outlets

Os descontos ficam por volta de 20-30%, mas em época de liquidação aumentam e podem chegar até 60%.

D Magazine (site)

Com três endereços na cidade, talvez seja um dos mais centrais, já que dois deles estão bem no quadrilátero da moda: Via Manzoni e Via Bigli. Propõe grandes grifes com preços bem em conta em relação ao preço original. As etiquetas trazer o nome da marca, o ano da coleção da peça, o preço original e de outlet.

D Magazine Outlet Milão

Eu sempre dou uma entrada no da Via Manzoni, mas não sou muito fã, porque é meio desarrumado e escuro. As roupas são divididas nas araras e prateleiras por marcas.

Vestistock (endereço e horários)

Histórico outlet na cidade, foi inaugurado em 1981 e passou por uma reforma há pouco tempo. Fica em um amplo subsolo na zona de Porta Venezia, onde predomina a moda clássico chic feminina e masculinas com marcas como Moschino, I Blues, Max Mara, Les Copains, Romeo Gigli, Henry Cottons.

Matia’s

O endereço dos locais, fica em  uma rua do bairro de Brera (Piazza Mirabello, 4), mas longe do burburinho turístico e acabaram de abrir uma loja também no Corso Magenta. Muito bem abastecido e organizado, trabalha só com grifes como Armani, Missoni, Bluemarine, Jil Sander  e oferece moda feminina, masculina, sapatos e acessórios.

Os descontos são até que consistentes e podem chegar até 50%, mas o vestidinho de verão Jil Sander que vi na última vez que estive lá, custava sempre 350 euros em vez de 700.

Eles tem também uma loja dedicada a moda infantil de 0 a 16 anos, que fica em Via Balzan, 3, sempre em Brera. Eles não tem site.

10 Corso Como Outlet (site em inglês – mapa)

O must dos outlets, já que a concept store mais famosa da Itália é um ponto de referência para turistas e locais (leia post aqui), mas nem todo mundo sabe que existe. Oferece peças mais “baratas” de grandes designers da moda internacional como: Givenchy, Comme des Garçons, Stella Mc Cartney, Alexander Mc Queen, Alaia, só para citar alguns.

outlets Milão

Vale uma passadinha, assim como na loja original, nem que seja só para se inspirar.

Nos arredores

Serravalle Designer Outlet (site em português)

Preferido de muitos, o Serravalle Design Outlet fica já na região do Piemonte, mas fica a 1 hora e meia de viagem de Milão.

Um dos primeiros outlets a serem inaugurados na Itália, é também um dos maiores da Europa com mais de 300 marcas presentes, como Armani, La Perla, Prada, Bluemarine, Moncler, Ferrè, Diesel e também marcas de sapatos, acessórios e maquiagens.

Serravalle outlet Milão

A estrutura oferece além de praças de alimentação , um serviço de personal shopper e um baby parking para crianças a partir de 3 anos que é grátis nas primeiras 1 hora e meia.

Fidenza Village (site em português)

Mais novo que o Serravalle, vem se firmando com um grande endereço para as compras grifadas, inclusive para os brasileiros, já que eles tem uma página do site em português.

Fica já na província de Parma, mas a poucas horas de carro/ônibus de Milão.

Além de mais de 100 lojas de boas marcas (mas sem grandes nomes de luxo), eles oferecem serviço de shuttle a partir de Milão, área de alimentação, wifi, área para crianças e serviço de personal shopping.

Franciacorta Village (site)

Na região dos espumantes Franciacorta, fica o Franciacorta Village, que é um pouco menos “grifado” que os outros citados acima, com marcas bem menos badaladas. Mesmo assim, tem lojas como Benetton, Calvin Klein, Adidas, Nike, Lewis, Timberland.

Pode ser uma opção de parada para quem está de carro indo na direção dos Lagos de Garda, Lago d’Iseo ou de Verona e Veneza.

Na Suiça

FoxTown (site)

Grande shopping center, em um edifício coberto, é o grande concorrente do Serravalle e tem gente que o prefere, já que aqui além de marcas mais acessíveis como Lewis, Timberland, Calvin Klein, entre outras, o que impera é o luxo das grandes grifes.

Não falta quase ninguém, já que a opção vai de Burberry, Tod’s, Yves Saint Laurent, Gucci, Armani, Missoni, Prada, só para citar as mais famosas.

Foxtown outlet Milao Suiça

As peças são de coleções passadas, os descontos em época normal são por volta de 20-30%. Última vez que fui, vi tubinhos pretos Gucci por 300 euros e vestidos Burberry por cerca de 200 euros. Para quem está atrás de grife, são ótimos preços.

Por falar em preços, eles são em francos suiços, então você tem que fazer a conversão para real ou euro. Para quem é residente na Itália, existe o limite de 300 euros em compras (se você for controlado na fronteira e não tiver declarado, leva uma multa). Brasileiros não tem esse problema e devem respeitar só o limite de compras para entrar no Brasil.

Os pontos negativos: as opções de restaurantes, que são realmente lamentáveis para aos níveis das lojas. Incrível como a poucos quilômetros da Itália e a proposta culinária é já de chorar.

Para concluir, mais algumas dicas:

  • Serravalle, Fidenza e Foxtown tem serviços de ônibus que partem de manhã de Milão (geralmente de Piazza Castello –  Estação Cairoli- Linha Vermelha do Metrô) e voltam no final da tarde. Consulte os sites dos outlets para preços e horários.
  • Brasileiros não residentes em países UE tem direito ao reemboldo do IVA, o chamado tax free (leia post aqui). Leve      com você seu passaporte e peça o formulário para preencher nas lojas que aderem ao programa. Na Itália o reembolso é de cerca 11%, na Suiça por volta de 7%.
  • Todos os outlets aumentam os descontos em época das liquidações, que no verão começam no primeiro sábado de julho e no inverno no primeiro sábado depois do Ano Novo.

Lago d’Iseo: um passeio pertinho de Milão

Uma ótima dica de passeio perto de Milão para quem está viajando de carro pelo Norte da Itália pode ser o pouco conhecido, mas não menos bonito, Lago d’Iseo. Em relação ao badalado Lago de Como e  de Guarda, esse é bem mais tranquilo.

O lago d’Iseo fica a 85 Km de Milão e pegando a rodovia A4 e só sair em Rovato e seguir as indicações para Iseo. Uma das melhores coisas da viagem, para mim, é que antes de chegar a Iseo, você passa pelas cidadezinhas da região da Franciacorta e na primavera a paisagem é composta por seus lindos vinhedos.

vinhedos franciacorta Italia

Durante a primavera e verão, as cidades em volta do lago atraem muitos turistas, italianos e estrangeiros, que se hospedam na região ou optam por passar um dia de sossego tendo o lago como moldura. Iseo  em si não oferece grandes opções de visitas e em pouco tempo, se você quiser, pode visitar a Pieve di Santo André. Nós optamos, depois de uma volta pela beira-lago por pegar um barco e ir almoçar em Monte Isola, que você avista no meio do lago logo quando você chega a Iseo.

800px-Montisola

Foto: Luca Giarelli

Maior  ilha lacruste da Itália, Monte Isola é uma cidadezinha de 1.800 habitantes, bem alta, cujas principais atrações  para os turistas são: mais um pouco de passeio a pé ou de bicicleta, uma parada para um pic nic, a visita ao Santuário de Santa Maria della Ceriola , que fica em cima do monte e onde  parar chegar precisa caminhar um pouco, subindo.

Nós resolvemos só passear um pouco e não nos aventuramos nas subidas pela ilha. Na verdade, fomos até lá para almoçarmos em um dos restaurantes ilha e escolhemos o La Foresta, um restaurante muito agradável onde comemos o Coregone, um peixe de lago preparado nessa época do ano. Escolhemos preparações diferentes (ao forno e na brasa), acompanhados de uma taça de espumante Franciacorta.

laforesta-restaurante

O La Foresta não é um dos restaurante mais baratos da ilha, em quatro pessoas, com peixes, uma garrafa de espumante e sobremesas gastamos 104 euros, mas estava tudo muito bom e o serviço é muito educado. Outro restaurante famoso pela vista panorâmica do lago é o Castelo Oldofredi, que também é um hotel. A ilha oferece outras opções mais em conta e também quiosques onde comprar um sanduíche, um pedaço de pizza e sentar em um dos bancos na beira do lago para apreciar a vista e a brisa.

Iseo

A cia. de navegação do lago, promove entre junho e agosto, minis cruzeiros de 3 horasm tanto diurnos  com opção de visitas guiadas e noturnos com opção  de jantar.  Para informações, consulte o site.

Crespi d’Adda: dica de passeio em um Patrimônio Unesco perto de Milão

A maioria dos turistas que passa por Milão, passa rápido, já na pressa de alcaçar outros destinos. Muitos depois de 1 ou 2 dias na cidade, partem para Verona, Veneza e até Florença em um bate e volta. Essas são todas elas cidades que merecem uma visita, mas muitas vezes, o desavisado turista subestima as belezas da Região da Lombardia, que oferece passeios agradáveis aos lagos e cidades menores, algumas Patrimônio da Humanidade Unesco.

É o caso do pequeno vilarejo de Crespi d’Adda, que fica no eixo da rodovia A4 que liga Milão à Veneza e onde você pode parar, caso esteja de carro, indo para Bergamo Alta, por exemplo.

Crespi d’Adda faz parte de uma outra cidade (Capriate San Gervasio) e foi concebida como vila operária pela família Crespi nas décadas finais de 1800, depois que um dos filhos do industrial do ramo têxtil voltou de uma viagem à Inglaterra da Revolução Industrial.

Casa Crespi d'Adda Italia

Casa dos operários

Crespi d'Adda Italia Patrimonio Unesco

É um vilarejo sem saída, se entra e se sai pela mesma rua e foi pensada para reunir em volta da fábrica de algodão da família Crespi, as casas dos operários, gerentes e diretores junto com todos os serviços necessários: igreja, escola, médico, armazéns, banheiros e lavanderias públicas e até o cemitério.

Lavanderia Crespi Italia

A lavanderia pública

Para morar em uma das casas da vila, pelos menos um dos integrantes da família tinha que trabalhar na fábrica  e a vida de todos girava em volta das necessidades e ritmos dessa.

Ao Norte do vilarejo, no alto, se situam as casas do padre e do médico (as pessoas mais cultas e com mais estudo da época). A arquitetura das casas (todas com jardim) saõ de inspiração inglesa e são alinhadas uma ao lado da outra em ruas paralelas. Indo em direção do cemitério (e do final do vilarejo) se encontram as casas maiores e mais elaboradas  dos gerentes e dos diretores. Ao lado das casas fica a grandíssima fábrica com suas grandes chaminés.

Casa de gerente da fábrica

Fabrica Crespi Italia

A antiga tecelagem

Crespi entrou una lista de Patrimonio da Humanidade da Unesco em 1995 e ainda hoje a maioria dos moradores são descendentes dos trabalhadores que viveram e trabalharam alí. A fábrica funzionou até 2004 sempre no ramo da tecelagem mas hoje está abandonada.

Para quem  estiver com crianças, Crespi tem um gracioso parque com bastante sombra, ideal para uma parada e por que não, um picnic.

Se você fica mais tempo por Milão e arredores, Crespi é uma  ótima dica de passeio diferente que fica só a 30km de Milão. Os domingos, de março a outubro, a associação Crespi Cultura promove visitas guiadas também em inglês. Para informações, confira o site.

Fotos: Fran Ferreira Pinto para Milão nas mãos

Crespi d’Adda (Capriate San Gervasio)
Rodovia A4 (Milão-Veneza) – saída Capriate
 

Passeio em Bérgamo Alta

A charmosa cidade de Bérgamo e, em particular, a cidade alta fica a poucos quilometros de Milão e é minha dica de passeio bate e volta se você está na cidade por alguns dias.

Bergamo Italia Cidade Alta

A cidade é dividida em dois núcleos: a cidade baixa, mais moderna e reurbanizada e a famosa cidade alta, aqui chamada simplesmente de “città alta”. Essa parte, em particular, faz parte das 5 cidades italianas (as outras são Lucca, Ferrara, Pádua e Grosseto)  em que o centro histórico ainda é completamente circundado pelos muros defensivos medievais originais.

Funicular Bergamo Italia

Ir da cidade baixa a alta é fácil: você pode ir a pé, de ônibus ou pegar a característica funicular construída no final do século 19. Nem preciso dizer que é o meio preferido das meninas quando vamos a Bérgamo.

Depois que chegar lá em cima, a dica é se perder entre as ruazinhas de pedras do pequeno e charmoso burgo, cujo centro principal é a importante Piazza Vecchia, palco de construções como o Palácio da Biblioteca, o Duomo, o Palazzo della Ragione, o Palazzo del Podestà com o sua torre (o Campanone) e a famosa Capella Colleoni e seu batistério. Tudo alí, um juntinho do outro, só para você poder admirar tudo de uma vez. É muita história e arquitetura medieval de qualidade reunidas em um só espaço.

Centro Bergamo Alta Italia

Nas redondezas da praça é um vai e vem de gente simplesmente caminhando, entre lojinhas, bares, sorveterias e restaurantes. Aliás, se você estiver por alí e for hora de almoço ou jantar, a minha dica é provar o típico casoncelli alla bergamasca ou se aventurar em um prato de polenta taragna com carne cozida no vinho.

Restaurantes Bergamo Alta Italia

Para quem estiver com crianças, uma boa opção para tornar o passeio interessante também para eles, é o Museu Municipal de Ciência Naturais, que fica na Piazza Citadella, tem entrada gratuíta e expõe as coleções de zoologia, ciências da terra e paleontologia.

Museu Ciencias Naturais Bergamo Italia

Diversão garantida. Bom passeio!!

Obs: Se você está em Milão e usando o transporte público, a melhor maneira de chegar até Bérgamo é indo de trem (saindo da Estação Central) ou com o ônibus que faz toda a rodovia A4, se chama AUTOSTRADALE e saí da na praça em frente ao do Castello (Piazza Cairoli). Nos dois casos, você vai chegar na Estação Ferroviária de Bérgamo, na cidade baixa.

Museu de Ciências Naturais Bérgamo
Piazza Citadella
De Abril a Setembro:
De ter a sext: 9.00 – 12.30 / 14.30 – 18.00
Sábados e feriados: 9.00 – 19.00
De Outubro a Março:
De ter a dom: 9.00 – 12.30 / 14.30 – 17.30
Fechado: segundas, 1 de janeiro e 25 dezembro