Posts

Os pátios e jardins secretos de Milão

O evento milanês “Cortili Aperti”, que quer dizer pátios abertos, acontece todos os anos na primavera e é um dos meus eventos favoritos na cidade.

Ele é organizado por uma associação que administra as casas histórica do país e uma vez por ano, aqui em Milão, abre as casas e palácios à visitação, permitindo a entrada aos pátios e jardins posteriores que muitas vezes não são acessíveis aos milaneses, por se tratarem de residências privadas.

O que tem de tão especial em um evento como esse?

Digamos que atrás da austera arquitetura dos palácios milaneses, se escondem cenários de belezas às vezes impensáveis para uma cidade como essa. Até o início do século 20, com o advento do estilo arquitetônico liberty, o costume de ostentar a riqueza nas fachadas das casas, não existia. Os ricos e nobres eram poucos e todos sabiam quem eram. Com isso, toda a concentração de embelezamento das residências eram situadas na parte interna, em forma de pátios ou na parte posterior, em forma de jardins.

Com isso, Milão é repleta de palácios nas áreas do Quadrilátero da Moda, Via Senato, Corso di Porta Venezia, Corso Magenta com fachadas anônimas e recheados de belezas. Tem quem diga que os pátios serviam para estacionar as carruagens dos nobres e burgueses, por isso também quase sempre os portões são bem largos.

casa atellani milao

Fachada da Casa degli Atellani

Em abril desse ano, eu tive uma belíssima surpresa durante o Fuori Salone, quando passando pelo Corso Magenta, uma casa de origem renascentista a Casa degli Attelani, hoje de propriedade privada, estava aberta com uma exposição. Entrei para ver o pátio interno, que não é particularmente bonito, mas de relevância histórica. A exposição era dentro de uma das salas e eu entrei e atravessei um pequeno hall. Meus olhos não acreditaram quando eu ví o imenso e maravilhoso jardim atrás. Eu não sabia da existência dele, nunca tinha ouvido falar.

jardim atellani milao

O jardim posterior da Casa degli Atellani

Como o tal palácio fica na frente da Santa Ceia, diz a lenda que Leonardo Da Vinci tivesse recebido como pagamento um pedaço de terreno com vinhedos alí por aqueles lados.

Ano passado, o evento Cortili Aperti foi concentrado na área do Quadrilátero da Moda, abrindo pátios em Via Manzoni, Montenapoleone, Via Santo Spirito, Via Borgospesso.

O austéro Palácio Borromeo d'Adda

O austero Palácio Borromeo d’Adda

patios milao

Pátio do Palácio Borromeo d’Adda

jardim Milão

Jardim do Palácio Borromeo d’Adda

Esse ano será tudo concentrado na mais famosa avenida do século 18, Corso Venezia, onde a nobreza da corte austríaca, que então governava Milão, construiu suas residências.

Os pátios dos palácios de Milão, são para mim, umas das pérolas dessa cidade junto com os claustros das igrejas milanesas, mas isso é assunto para um outro post.

 

O brunch do Caffè Letterario

O que não falta em Milão nos últimos anos, aos sábados e domingos, são opções de brunch.

Muitos dos restaurantes da cidade oferecem um prato do cardápio e o acesso ao buffet de salgados (saladas, quiches, focaccia) e doces pelo preço do prato escolhido, como o brunch do Milano Bakery, sobre o qual já escrevi aqui.

Não tenho nada contra a fórmula do cárdapio mas, para mim, o verdadeiro brunch é aquele que mistura realmente breakfast and lunch e oferece em um buffet self-service um pouco de uma refeição e um pouco da outra.

brunch milao cafe letterario

É assim o brunch do famoso Caffè Letterario, que fica bem no centro de Milão, na rua que liga o Duomo ao Castelo. Famoso porque é localizado no pátio de umas das poucas construções renascentistas da cidade, o Palazzo Carmagnola, que abriga entre outras coisas, uma das salas do milanesíssimo Piccolo Teatro Grassi.

Provamos o brunch deles em um domingo antes de uma visita a Pinacoteca Ambrosiana e não tínhamos reservado, mas estava tranquilo, talvez por ser uma dia frio e cinza de final de inverno.

Pelo custo, não baratíssimo de 28 euros, você tem acesso ao buffet de brioches (croissant), bolos, geléias, sucos e toda a parte de salgados quentes e frios que inclui tortas, verduras cozidas, sopas, carnes, cous cous. Também estão incluídos no preço a água, suco e café americano à vontade.

milao brunch cafe

A única coisa preparada no momento e servida pelos garçons são os ovos mexidos ou fritos com bacon. Nós escolhemos um para cada um e depois nos servimos de outras coisas no buffet. O polpettone de carne (que é tipo um nosso rocambole) estava muito gostoso. Os doces também eram gostosos. O serviço é anômimo, estilo frieza milanesa.

Mas é uma boa dica de restaurante no centro, já que eles servem café-da-manhã e almoço. Agora que começa a primavera é uma ótima opção ao ar livre, com as mesinhas para fora e o pátio  animado. Muito concorrido também agora que começa o calor é o happy hour deles, um pouco mais caros do que outros encontrados na cidade, mas em dias de espetáculos na sala do teatro anexo, você corre o risco de ficar de fora.

cafe milao livraria

O espaço conta também com uma livraria que vende livros de arte, culinária e teatro.

Fotos: Milão nas mãos

Caffè Letterario
Via Rovello, 2  (Via Dante)
Sempre aberto
das 10.00 às  22.00
Happy hour
das 18.00 às 21.30
Brunch domingo
das 11.00 às  15.30 
 
 

&Other Stories: nova loja da marca H&M em Milão

Depois das liquidações invernais e da Semana de Moda em fevereiro, o evento fashion mais esperado em Milão essa primavera era a inauguração da loja &Other Stories, a nova marca e loja do colosso sueco da moda HM.

loja other stories milao

A loja milanesa, foi inaugurada na última sexta-feira (quase em contemporânea com Londres, Paris, Barcelona, Estocolomo, Copenhagem e Berlim) e no dia seguinte dei uma passada para conferir. Uma mini fila se formava na porta e um segurança gerenciava a entrada. Foi ele, que conversando com uma pessoa que estava na minha frente, disse que no dia anterior tinham passado pela loja 7 mil pessoas.

O porque te tanto frisson e curiosidade? Porque a marca já chegava com a proposta de roupas mais bem acabadas, elegantes e conceituais que a “prima-pobre” HM, mas com preços ainda acessíveis. &Other Stories chega para incrementar a lista de lojas fast fashion da cidade, como Zara, COS, Mango e a própria H&M.

foto (8)

A campanha de lançamento foi feita através da rede, usando vídeos teasers no youtube e fotos postadas aqui e alí.

O layout da loja é propositalmente rústico, com refletores como luzes e chão de cimento queimado. Praticamente um galpão. Araras, estantes e mesas construídas sobre cavaletes completam a decoração e abrigam as peças, acessórios e produtos de beleza da marca.

foto (15)

A loja de Milão, que fica no início de Corso Vittorio Emanuele, logo depois da loja de departamentos La Rinascente, tem 4 andares. Um deles é totalmente dedicado a linha de cosméticos com uma grande variedade de sabontes, esfoliantes, esmaltes e todo o tipo de maquiagem. Os sapatos, em  (alguns) modelos que beiram o experimental, ocupam o sub-solo.

foto (14)

Além das peças de roupas, que são bem bonitas, com preços que vão dos 19 euros à 150 euros mais ou menos, o forte da marca são os acessórios como as bolsas (em couro) e bijoterias (colares, pulseiras, brincos e anéis) que não são baratas mas são lindíssimas e de qualidade.

foto (12)

Antes que alguém pergunte: só existe uma linha feminina por enquanto.

A fila nos provadores era longa e prometi a mim mesma de passar durante a semana para provar alguns modelitos. Vendo a fila lá fora e as pessoas que compravam dentro, fiquei imaginando o delírio que será no primeiro dia das liquidações em julho próximo.

Fotos: Milão nas mãos

Chic & Go: sanduíche chic em Milão

Quem tem seguido o Milão nas mãos nesses meses, já conhece a história de que Milão é a capital do panino (que quer dizer sanduíche em italiano) e que foi aqui que nasceu o famoso movimento sub-cultural juvenil italiano na década de 80, os paninari, como contei nesse post.

A cidade oferece uma série de opções para se degustar o lanche rápido, recheado do que a Itália produz de melhor, como queijos e presuntos. É o caso do famoso e milanesíssimo De Santis com suas mais de 70 opções de sanduíches.

Mas aqui na capital do luxo, se você está passeando pelo famoso Quadrilátero da Moda, a dica é o sanduíche gourmet do Chic & Go.

Chic Go Sanduiches Milao

O lugar é minúsculo, ao todo são 6 lugares para sentar, já que nasceu como um serviço de delivery para os escritórios da região, mas é muito gracioso. Eu passei por lá em um sábado frio, em que a cidade não parecia muito cheia, na hora do almoço. Além de mim, só um outro casal e o chef sanduicheiro e um garçom: ou seja, o lugar estava cheio.

Sanduiches Milao Chic Go

O menú é composto de 10 opções, os sanduíches são pequenos e os preços são salgados (dos 7,50 aos 14 euros). Mas você está em Via Montenapoleone e se quer comer um sanduíche de lagosta ou de carne de Angus,  não tem outro jeito.

Eu optei pelo Nobile, feito de carne crua da região de Trento, pimenta rosa e gotas de limão. Foi o chef que me convenceu a prová-lo, já que eu não sou uma amante de carne crua, mas não me arrependi, o sabor era bem delicado.

Sanduiche Chic Go Milao

O meu pedido, Nobile, com carne crua salgada de Trento

Como a um certo ponto eu era a única cliente alí dentro, almocei batendo papo com o chef e o garçom, muito simpáticos.

Chic & Go oferece também opções de saladas dentro do pão, algumas sopas e sobremesas.

Chic Go Milano

A entrada pela galeria de Via Montenapoleone

A entrada em Via Montenapoleone é quase anônima, já que é dentro de um corredor-galeria. Fica então a dica para um sanduíche chic no coração das “ruas de ouro” de Milão.

Fotos: Milão nas mãos e site Chic & Go

Chic & Go
Via Montenapoleone, 25
Entrada pela galeria
 
 

Milão macabra: San Bernardino alle Ossa

Sim, como vocês podem intuir pelo título se trata de verdadeiros ossos humanos. No nome dessa igreja, pouco conhecida mas situada bem no centro e, por isso, facilmente acessível até para o turista mais apressado, tem também o seu conteúdo.

Igreja San Bernardino alle Ossa Milao

O exterior da igreja de San Bernardino alle Ossa

O ossário original foi construído no início de 1200 para acolher os restos do vizinho cemitério, que tinha se tornado insuficiente e pouco depois foi construída ao seu lado, uma igrejinha. O ossário foi danificado na queda da torre do sino de uma outra igreja alí ao lado (Santo Stefano) e foi reconstruído em 1676 como o vemos hoje, com as paredes decoradas por crânios e ossos humanos.

Ossario San Bernardino em Milao

O interior do ossário

No ínicio de 1700 foi construída a igreja atual e o ossário foi anexado, tornando-se meta de pelegrinação. As duas construções são ligadas por um pequeno corredor.

Do resto, não acrescento mais nada: mais do que uma longa descrição, essa igreja merece uma visita. São um dos poucos ossários (barrocos) do mundo.

ossario san bernardino em Milao

Detalhe de uma das paredes do ossário

Diz a lenda que quem a visitou em 1738 foi Don João V, rei de Portugal. Ficou tão encantado pela peculiar capela de ossos que decidiu construir uma semelhante em Évora.

Fotos: internet

San Bernardino alle Ossa
Via Carlo Giuseppe Merlo 4
Acesso livre
Seg. a sex: das 07.30 às 12.000 e das 13.00 às 18.00
Sábados: das  07.30 às 12.00
Domingos: das 09.00 ás 12.00