Posts

Passeio em Bérgamo Alta

A charmosa cidade de Bérgamo e, em particular, a cidade alta fica a poucos quilometros de Milão e é minha dica de passeio bate e volta se você está na cidade por alguns dias.

Bergamo Italia Cidade Alta

A cidade é dividida em dois núcleos: a cidade baixa, mais moderna e reurbanizada e a famosa cidade alta, aqui chamada simplesmente de “città alta”. Essa parte, em particular, faz parte das 5 cidades italianas (as outras são Lucca, Ferrara, Pádua e Grosseto)  em que o centro histórico ainda é completamente circundado pelos muros defensivos medievais originais.

Funicular Bergamo Italia

Ir da cidade baixa a alta é fácil: você pode ir a pé, de ônibus ou pegar a característica funicular construída no final do século 19. Nem preciso dizer que é o meio preferido das meninas quando vamos a Bérgamo.

Depois que chegar lá em cima, a dica é se perder entre as ruazinhas de pedras do pequeno e charmoso burgo, cujo centro principal é a importante Piazza Vecchia, palco de construções como o Palácio da Biblioteca, o Duomo, o Palazzo della Ragione, o Palazzo del Podestà com o sua torre (o Campanone) e a famosa Capella Colleoni e seu batistério. Tudo alí, um juntinho do outro, só para você poder admirar tudo de uma vez. É muita história e arquitetura medieval de qualidade reunidas em um só espaço.

Centro Bergamo Alta Italia

Nas redondezas da praça é um vai e vem de gente simplesmente caminhando, entre lojinhas, bares, sorveterias e restaurantes. Aliás, se você estiver por alí e for hora de almoço ou jantar, a minha dica é provar o típico casoncelli alla bergamasca ou se aventurar em um prato de polenta taragna com carne cozida no vinho.

Restaurantes Bergamo Alta Italia

Para quem estiver com crianças, uma boa opção para tornar o passeio interessante também para eles, é o Museu Municipal de Ciência Naturais, que fica na Piazza Citadella, tem entrada gratuíta e expõe as coleções de zoologia, ciências da terra e paleontologia.

Museu Ciencias Naturais Bergamo Italia

Diversão garantida. Bom passeio!!

Obs: Se você está em Milão e usando o transporte público, a melhor maneira de chegar até Bérgamo é indo de trem (saindo da Estação Central) ou com o ônibus que faz toda a rodovia A4, se chama AUTOSTRADALE e saí da na praça em frente ao do Castello (Piazza Cairoli). Nos dois casos, você vai chegar na Estação Ferroviária de Bérgamo, na cidade baixa.

Museu de Ciências Naturais Bérgamo
Piazza Citadella
De Abril a Setembro:
De ter a sext: 9.00 – 12.30 / 14.30 – 18.00
Sábados e feriados: 9.00 – 19.00
De Outubro a Março:
De ter a dom: 9.00 – 12.30 / 14.30 – 17.30
Fechado: segundas, 1 de janeiro e 25 dezembro

O estádio de San Siro

San Siro em 1926

É difícil de acreditar mas é  o estádio de San Siro na fotografia acima.

A inauguração do estádio, construído pelo então presidente do Milan, Piero Pirelli (sim, o dos pneus) aconteceu em 1926. De propriedade da prefeitura e pensado para receber os jogos “em casa” do Milan, o estádio foi utilizado também pelo Inter só a partir de 1947. O nome original do estádio deriva do bairro onde fica. Desde 1980 é chamado Estádio Giuseppe Meazza, em homenagem do falecido jogador do Inter e 2 vezes campeão do mundo. 30 anos depois o nome mais usado é ainda San Siro.

O estádio foi várias vezes remodernado e ampliado com a construção do segundo anel em 1956: em volta ao corpo do estádio que já existia foi acrescentada(externamente) uma estrutura helicoidal ao antigo estádio, onde foram construídas as novas arquibancadas.

O estádio de San Siro com apenas 2 anéis

Para a Copa do Mundo de 1990, foi construído um terceiro anel e a cobertura de todos os assentos. Mais uma vez o estádio foi concebido como uma caixa sobreposta à estrutura anterior. Uma espécie de matrioska que contém, um dentro do outro, os estádios antigos, característica quase única no mundo dos esportes e exemplo de reutilização do que já existia, técnica de que Milão é mestre desde os tempos antigos.

Hoje San Siro é o estádio de maior capacidade da Itália, com mais de 80.000 lugares e uma das construções mais famosas e prestigiadas do mundo (tanto que foi chamado A Scala do Futebol). Além de jogos de futebol hospeda também shows e outras manifestações.

San Siro hoje

Para o turista estrangeiro o acesso ao estádio durante os jogos de futebol é possível nos lugares onde não é necessário a ‘tessera del tifoso’ (carteirinha do clube). Tenho alguns clientes que usaram o site de compras de bilhetes Biglietti Calcio para comprar ingressos para os jogos  e tudo correu bem, com entrega no hotel. Mas atenção, compre os ingressos onde está escrito que não é necessária a carteirinha.

Uma outra dica para conhecer o estádio é uma visita ao Museu San Siro, que inclui um tour guiado que conta a história do Milan e Inter através de uma coleção de copas, troféus, chuteiras e lembranças de todos os tipos. As camisas históricas de Rivera e Mazzola, mas também de Pelé e Maradona lembram os grandes feitos esportivos que fazem parte das lendas do futebol mundial.

Depois da visita ao museu é possível entrar no estádio para apreciar a originalidade de uma das estruturas esportivas mais bonitas do mundo. Os grupos são conduzidos ao interior de San Siro, percorrendo as arquibancadas, camarotes, sala de entrevistas e os vestiários dos jogadores.

O interior do estádio de San Siro

O Museu abre todos os dias das 10 às 17, em dia que não são previstos jogos e outras manifestações. Consulte site para informações. Os tours guiados saem a cada 20 minutos e são feitos em várias línguas.

Como chegar: em dias de jogos o acesso ao estádio de carro não é possível. A melhor maneira é usar o metrô MM5 (linha lilás) e descer na Estação San Siro

Estádio San Siro
Via dei Piccolomini, 5 
entrada pelo portão 14
Ingressos Museu e tour guiado 13 euros (grátis para menores de 6 anos)
 
Fotos: internet

Dicas de Milão para crianças

Como mãe de filhas pequenas, eu diria que o inverno não é a melhor época para vir para cá com crianças, já que o frio pode ser um problema e também a falta de opção de curtir praças, parques, praias e piscinas com os pequenos.

Mas se as férias escolares de dezembro e janeiro é o único período que você tem para viajar, o jeito é se organizar para fazer programas que satisfaçam os exigentes padrões infantis.

Milão é uma cidade cheia de museus, de todos os tipos, para todos os gostos e é, com certeza, uma das cidades mais ativas na organização de atividades museais para crianças. Existe um site maravilhoso (também em inglês), organizado por uma mãe, é claro, que reúne o calendário das programações dos museus para crianças em várias cidades italianas.

O castelo de Milão visto do alto (foto: internet)

Não são muitos os museus que organizam atividades em outras línguas, mas muitos deles organizam atividades lúdicas manuais e intuitivas e por isso de fácil participação para crianças estrangeiras.

Aqui vão as minhas dicas em Milão para a criançada.

Para começar, o centralíssimo Castelo Sforzesco. Dependendo da idade do seu filho, entrar em um verdadeiro castelo pode ser uma coisa emocionante. O castelo de Milão hospeda vários museus e entre as coleções estão as de armaduras e armas medievais e também um museu de instrumentos musicais antigos e um museu da pré-história. A entrada aos museus para menores de 18 anos é gratuíta.

Armaduras expostas no museu do castelo (foto: Giovanni Dall’Orto)

Bem atrás do castelo, dentro do parque Sempione, fica o Aquário Cívico de Milão. Não é muito grande, mas a entrada é grátis e se você está por alí, vale a pena dar uma passada.

Dentro dos Jardins Públicos em Porta Venezia fica um dos museus preferidos da criançada: o Museu de História Natural, fundado em 1838 e um dos mais importantes museus naturalísticos da Europa. São 23 salas distribuídas em 5.550 metros quadrados de fósseis, minerais, reproduções de habitats, animais empalhados e a famosa sala dos dinossauros. Nós damos uma passada pelo menos uma vez por ano e parece sempre que é a primeira vez. No mesmo parque fica o Planetário de Milão, que mensalmente propõe palestras e exposições dedicadas a crianças acima dos 8 anos.

A sala dos dinossauros no Museu de História Natural

Também para os maiorzinhos a dica é o Museu da Ciência e Tecnologia Leonardo Da Vinci, com salas dedicadas a disciplinas como: astronomia, rádio e telecomunicações, eletrecidade, acústica e pavilhões dedicados aos transportes ferrovíarios e aeronaval.

Mas o nome do museu faz referência ao seu maior tesouro: a maior coleção no mundo de modelos de máquinas realizados a partir dos desenhos de Leonardo da Vinci.

Alí, a atração para a criançada é também o submarino Toti, onde é permitida a visita dentro da estrutura.

submarino milao museu leonardo

O submarino Toti no Museu de Ciências

No Museu Arqueológico a criançada pode se divertir tentando imaginar como viviam os romanos em Milão entre os séculos 2 e 4, quando a cidade foi capital do Império Romano.

A casa museu Poldi Pezzoli é o único museu que oferece gratuitamente um audioguia em inglês para crianças de 5 a 10 anos, onde quem narra o percurso (o mesmo dos adultos) é um simpático fantasminha, Poldo, que mora na casa. Existe também uma versão do audioguia para a faixa de idade de 11 a 14 anos.

Para os meninos ou até meninas ligados no futebol (e que criança brasileira que não é), a dica é o museu do Estádio San Siro, que em muitod dias, compreende também uma espiadinha do interior do estádio. Para conhecer a história desse famoso templo mundial do futebol, leia o post sobre San Siro.

Museu San Siro Milao

O interior do estádio de San Siro

O HangarBicocca é um espaço com exposições de arte bem interessantes e gratuítas (leia o post). A dica alí é o espaço HBKids, que propõe laboratórios nos finais de semana ou as crianças podem simplesmente entrar, brincar, pintar e desenhar.

O espaço para crianças HBKids no HangarBicocca

E para terminar bem o dia eu sugiro um sorvete, um chocolate quente ou até terminar tudo em pizza!!

Fotos: Milão nas mãos e Wikicommons

 
  
Castelo Sforzesco: aberto todos os dias para visitas das 7 às 18 (no verão até as 19)
Piazza Castello, 3
 
Os museus do Castelo Sforzesco
De terça a domingo das 9h às 17h
Bilhete Inteiro: 5 euros – Meia entrada: 3 euros (para maiores de 65 anos com documento)
Grátis: menores de 18 anos –  às terças-feiras depois das 14h e todos os outros dias das 16.30 às 17.30 (com acesso até as 17h)
 
Aquário Cívico
Parco Sempione (atrás do Castelo)
De terça a domingo das 9h às 13h e das 14h às 17.30h
Bilhete Inteiro: 5 euros – Meia entrada: 3 euros (para maiores de 65 anos com documento)
Grátis: menores de 18 anos 
 
 
Museu de História Natural
Corso Venezia, 55
De terça a domingo das 9h às 17h
Bilhete: Inteiro: 5 euros
Grátis: menores de 18 anos,  às terças-feiras depois das 14h e todos os dias na última hora
 
Museu de Ciência e Tecnologia Leonardo Da Vinci
Via San Vittore, 21
De terça a sexta das 9.30h às 17.30h – Sádados e domingos até as 18.30h
Bilhetes: grátis crianças até 3 anos
Inteiro: 10 euros – 7 euros (crianças de 3 a 13 anos, acompanhadas de 1 adulto)
 
Museu Arqueológico
Corso Magenta, 15
De terça a sexta das 9h às 17.30h
Bilhetes: grátis para menores de 18 anos
Inteiro: 5 euros
 
Museu Poldi Pezzoli
Via Manzoni, 12
Fechado às terças, nos outros dias aberto das 10h às 18h
Bilhetes: grátis para menores de 10 anos
Inteiro: 9 euros – 6 euros (de 11 a 18 anos)
Audioguida para crianças (em italiano e inglês): grátis
 
Estádio San Siro
Via dei Piccolomini, 5 
entrada pelo portão 14
Ingressos Museu e tour guiado 13 euros (grátis para menores de 6 anos)
 
HangarBicocca
Via Privata Chiese, 2
De seg á qua: fechado
De qui à dom: das 11.00 às 23.00
Ingresso gratuito