Posts

Dicas de Milão para crianças

Como mãe de filhas pequenas, eu diria que o inverno não é a melhor época para vir para cá com crianças, já que o frio pode ser um problema e também a falta de opção de curtir praças, parques, praias e piscinas com os pequenos.

Mas se as férias escolares de dezembro e janeiro é o único período que você tem para viajar, o jeito é se organizar para fazer programas que satisfaçam os exigentes padrões infantis.

Milão é uma cidade cheia de museus, de todos os tipos, para todos os gostos e é, com certeza, uma das cidades mais ativas na organização de atividades museais para crianças. Existe um site maravilhoso (também em inglês), organizado por uma mãe, é claro, que reúne o calendário das programações dos museus para crianças em várias cidades italianas.

O castelo de Milão visto do alto (foto: internet)

Não são muitos os museus que organizam atividades em outras línguas, mas muitos deles organizam atividades lúdicas manuais e intuitivas e por isso de fácil participação para crianças estrangeiras.

Aqui vão as minhas dicas em Milão para a criançada.

Para começar, o centralíssimo Castelo Sforzesco. Dependendo da idade do seu filho, entrar em um verdadeiro castelo pode ser uma coisa emocionante. O castelo de Milão hospeda vários museus e entre as coleções estão as de armaduras e armas medievais e também um museu de instrumentos musicais antigos e um museu da pré-história. A entrada aos museus para menores de 18 anos é gratuíta.

Armaduras expostas no museu do castelo (foto: Giovanni Dall’Orto)

Bem atrás do castelo, dentro do parque Sempione, fica o Aquário Cívico de Milão. Não é muito grande, mas a entrada é grátis e se você está por alí, vale a pena dar uma passada.

Dentro dos Jardins Públicos em Porta Venezia fica um dos museus preferidos da criançada: o Museu de História Natural, fundado em 1838 e um dos mais importantes museus naturalísticos da Europa. São 23 salas distribuídas em 5.550 metros quadrados de fósseis, minerais, reproduções de habitats, animais empalhados e a famosa sala dos dinossauros. Nós damos uma passada pelo menos uma vez por ano e parece sempre que é a primeira vez. No mesmo parque fica o Planetário de Milão, que mensalmente propõe palestras e exposições dedicadas a crianças acima dos 8 anos.

A sala dos dinossauros no Museu de História Natural

Também para os maiorzinhos a dica é o Museu da Ciência e Tecnologia Leonardo Da Vinci, com salas dedicadas a disciplinas como: astronomia, rádio e telecomunicações, eletrecidade, acústica e pavilhões dedicados aos transportes ferrovíarios e aeronaval.

Mas o nome do museu faz referência ao seu maior tesouro: a maior coleção no mundo de modelos de máquinas realizados a partir dos desenhos de Leonardo da Vinci.

Alí, a atração para a criançada é também o submarino Toti, onde é permitida a visita dentro da estrutura.

submarino milao museu leonardo

O submarino Toti no Museu de Ciências

No Museu Arqueológico a criançada pode se divertir tentando imaginar como viviam os romanos em Milão entre os séculos 2 e 4, quando a cidade foi capital do Império Romano.

A casa museu Poldi Pezzoli é o único museu que oferece gratuitamente um audioguia em inglês para crianças de 5 a 10 anos, onde quem narra o percurso (o mesmo dos adultos) é um simpático fantasminha, Poldo, que mora na casa. Existe também uma versão do audioguia para a faixa de idade de 11 a 14 anos.

Para os meninos ou até meninas ligados no futebol (e que criança brasileira que não é), a dica é o museu do Estádio San Siro, que em muitod dias, compreende também uma espiadinha do interior do estádio. Para conhecer a história desse famoso templo mundial do futebol, leia o post sobre San Siro.

Museu San Siro Milao

O interior do estádio de San Siro

O HangarBicocca é um espaço com exposições de arte bem interessantes e gratuítas (leia o post). A dica alí é o espaço HBKids, que propõe laboratórios nos finais de semana ou as crianças podem simplesmente entrar, brincar, pintar e desenhar.

O espaço para crianças HBKids no HangarBicocca

E para terminar bem o dia eu sugiro um sorvete, um chocolate quente ou até terminar tudo em pizza!!

Fotos: Milão nas mãos e Wikicommons

 
  
Castelo Sforzesco: aberto todos os dias para visitas das 7 às 18 (no verão até as 19)
Piazza Castello, 3
 
Os museus do Castelo Sforzesco
De terça a domingo das 9h às 17h
Bilhete Inteiro: 5 euros – Meia entrada: 3 euros (para maiores de 65 anos com documento)
Grátis: menores de 18 anos –  às terças-feiras depois das 14h e todos os outros dias das 16.30 às 17.30 (com acesso até as 17h)
 
Aquário Cívico
Parco Sempione (atrás do Castelo)
De terça a domingo das 9h às 13h e das 14h às 17.30h
Bilhete Inteiro: 5 euros – Meia entrada: 3 euros (para maiores de 65 anos com documento)
Grátis: menores de 18 anos 
 
 
Museu de História Natural
Corso Venezia, 55
De terça a domingo das 9h às 17h
Bilhete: Inteiro: 5 euros
Grátis: menores de 18 anos,  às terças-feiras depois das 14h e todos os dias na última hora
 
Museu de Ciência e Tecnologia Leonardo Da Vinci
Via San Vittore, 21
De terça a sexta das 9.30h às 17.30h – Sádados e domingos até as 18.30h
Bilhetes: grátis crianças até 3 anos
Inteiro: 10 euros – 7 euros (crianças de 3 a 13 anos, acompanhadas de 1 adulto)
 
Museu Arqueológico
Corso Magenta, 15
De terça a sexta das 9h às 17.30h
Bilhetes: grátis para menores de 18 anos
Inteiro: 5 euros
 
Museu Poldi Pezzoli
Via Manzoni, 12
Fechado às terças, nos outros dias aberto das 10h às 18h
Bilhetes: grátis para menores de 10 anos
Inteiro: 9 euros – 6 euros (de 11 a 18 anos)
Audioguida para crianças (em italiano e inglês): grátis
 
Estádio San Siro
Via dei Piccolomini, 5 
entrada pelo portão 14
Ingressos Museu e tour guiado 13 euros (grátis para menores de 6 anos)
 
HangarBicocca
Via Privata Chiese, 2
De seg á qua: fechado
De qui à dom: das 11.00 às 23.00
Ingresso gratuito

 

O panzerotto do Luini

Se você esta pelo centro de Milão e quer comer uma coisa gostosa, tipica italiana e que não seja necessariamente a pizza, você tem que ir ao Luini comer um panzerotto. Gostoso e barato, é uma das melhores e mais famosas coisas que o centro de Milão tem à oferecer.

Praticamente “colado” na lateral direita da Duomo, Luini é mitologia em Milão. Fundado em 1949 pela senhora Giuseppina Luini, pugliese, no início era só uma padaria que fornecia pães aos hotéis e restaurantes do centro até que a senhora Luini resolveu preparar uma receita da sua terra: o panzerotto.

Para nós brasileiros o panzerotto pode parecer um pastel, mas a massa é completamente diferente. Pensando bem eu poderia descrevê-lo como um risoles grande, mas ainda assim não seria o suficiente. De qualquer maneira é um salgado frito, recheado de mozzarella e tomate (classico) ou de salame picante e outros recheios. Existem também as versões doces com recheios de pera e chocolate, nozes e frutas mas a massa é um pouco diferente e é assada.

A lojinha é pequena, não tem mesas dentro e quase sempre você vê a fila que se estende pela rua e mistura turistas e milaneses que trabalham na região. O serviço é rápido e depois de poucos minutos cada um sai com seu panzerotto quentinho pronto para comer.

E onde? Se você quer entrar no clima dos milaneses a dicas são duas: ou sentado na calçada do outro lado da rua (todo mundo faz) ou saindo vire a direita e depois de uns 100 metros você encontra uma graciosa pracinha com uma igreja no fundo (Praça e igreja San Fedele). Sente-se e saboreie uma das coisas mais gostosas que Milão tem a oferecer.

Eu levo todo mundo que passa por aqui até lá. E todo mundo a-do-ra!

Luini

Via S. Redegonda, 16
Segundas: 10h-15h
Terças á Sábado: 10h-20h
Domingos e todo o mês de agosto: fechado

Natal em Milão: decoração, feirinhas e concertos

Primeiro de dezembro, rumo ao Natal e, em Milão, Natal quer dizer tradição.

A famosa árvore da Praça Duomo chegou ao local na última quarta-feira, mas só será acesa na próxima sexta-feira, dia de Santo Ambrosio, padroeiro da cidade.

A chegada da árvore na praça na última quarta-feira

Esse ano vai ser realizada e patrocinada pela relojoaria milanesa Gaga e será um pinheiro de 20 metros de altura e 8 de largura, decorado com neve artificial, laços vermelhos e 6.000 luzinhas de baixo consumo energético.

A prefeitura garante que será uma árvore elegante e de grande impacto visual, mas vamos ter que esperar até o dia 7 de dezembro para vê-la pronta e iluminada (prometo fotos).

Na famosa Galeria Vittorio Emanuele, a decoração de Natal desse ano vai ficar por conta da famosa grife Prada, que aproveita para festejar a abertura, em breve, da segunda loja nesse magnífico monumento da cidade.

A árvore do ano passado

Mas o Natal não é só feito de decoração e Milão esse ano propõe a tradicionalíssima feirinha (já existia uma iniciativa parecida no século XVI) Obei Obei, com suas barraquinhas de produtos artesanais espalhadas em volta do Castelo Sforzesco (do dia 7 ao dia 9 de dezembro).

Para a criançada a dica em Milão é o Villagio delle Meraviglie, montado nos Jardins Públicos de Porta Venezia até 6 de janeiro 2013, que oferece espetáculos para as crianças, pista de patinagem no gelo e também uma feirinha típica de Natal.

Feirinha pelas ruas de Milão

O Duomo de Milão também organiza com a prefeitura uma feirinha de Natal em volta da catedral de hoje até o dia 6 de janeiro 2013. Serão 100 barraquinhas vermelhas onde serão expostos e vendidos produtos artesanais e especialidades gastronômicas.

Para fechar com chave de ouro, não poderia faltar o tradicional Concerto de Natal da catedral milanesa, que esse ano será domingo 16 de dezembro, às 19, com estrada gratuita.

Fotos: internet

Milão no inverno

Provavelmente, a maioria das pessoas que planeja uma viagem para a Europa pensa em vir para cá na primavera e porque não, no verão. Ok, os dias são mais longos e ficar batendo perna é mais agradável com uma temperatura de 25 graus.

Mas existe um grupo de pessoas que por opção ou necessidade (de trabalho, por exemplo) vem para cá no outono e inverno e, apreciar a cidade com temperaturas que muitas vezes beiram o zero é possível. Afinal, nesse período a vida da gente aqui muda um pouco, mas não pára. O inverno muitas vezes é rigoroso, mas nem sempre com nevadas intensas.

Sim, você tem que rever os seus programas: nada de aperitivo (happy hour) nas mesinhas das calçadas e nem longas caminhadas pelas ruas de Brera e dos canais. Em Milão a dica é trocar tudo isso pelos inúmeros museus que a cidade tem à oferecer (Pinacoteca di Brera, Pinacoteca Ambrosiana, Museu Novecentos, Museus do Castelo Sforzesco, as casas museus, Gallerie d’Italia e outros), trocar as lojas de rua pelas compras na Rinascente ou na Galleria Excelsior, visitar as centenas de igrejas da cidade, muitas delas decoradas com afrescos famosos e obras de arte.

Uma sala da Gallerie d’Italia

Quem fala um pouco de italiano, ainda tem a opção dos teatros e cinemas da cidade.

E entre uma coisa e outra, essa é a melhor época para apreciar um almoço com entrada, primo e secondo prato com as melhores receitas de pratos outonais e invernais regadas a muito vinho ou até mesmo sentar e tomar um chá ou chocolate quente acompanhados dos maravilhosos pasticcini (doces de confeitaria) em confeitarias como a Pasticceria Cova, Pasticceria Cucchi ou na Peck.

O chocolate quente da Peck

Tenha o cuidado de se vestir em modo adequado (passar frio não é agradável) e você não irá perder nada do que Milão tem à oferecer de novembro à março.

Liquidações em Milão

Estávamos todos um pouco mais contentes depois de escutar a notícia (não confirmada) de que nesse inverno, as liquidações em Milão começariam antes do Natal para ajudar nas vendas nesse terrível tempo de crise.

A alegria durou pouco. Está mais do que confirmado e divulgado que, como todos os anos, as liquidações milanesas vão começar depois do ano novo, no sábado 5 de janeiro e devem durar 2 meses.

Se você está por aqui, não existe época melhor para comprar pequenos sonhos de consumo com descontos que muitas vezes podem chegar a 50%. A dica é, se possível, aproveitar os primeiros dias: mais passam as semanas e os descontos são maiores, mas a variedade é menor e fica difícil achar tamanhos como P e M.

liquidacoesinvernomilao

Fila na frente da Gucci

 

 

 

 

 

 

 

 

Se a sua meta são lojas das grifes mais badaladas, prepare além da carteira a paciência para ficar do lado de fora (no frio) em uma fila mais ou menos organizada, esperando para entrar.

Boas compras!!