Posts

Um dia de relax em Milão

Fazia tempo que ensaiava uma escapada as Terme di Milano para um dia de relax na cidade. Na verdade, a estrutura é um spa dentro da cidade, não muito longe do centro.  Milão oferece várias opções para quem quer um dia, ou meio, de relax na cidade, mas todas elas são dentro dos grandes hotéis de luxo e com preços bem salgados.

E eis que no último feriado depois das férias de Natal, antes de realmente começar o ano, eu e marido pegamos o caminho da Porta Romana e fomos conferir a tal das termas. Aliás, termas dá só o nome a estrutura já que Milão não tem águas termais (que é possível encontrar em outras localidades nas montanhas da Lombardia).

o que fazer Milão relax

As termas ficam em um lugar bem sugestivo, uma construção de arquitetura Liberty que era a antiga garagem dos bondinhos quando eram ainda puxados por cavalos. Tudo isso, bem em frente da dita Porta Romana e com o jardim por parte cercado pelo pouco que sobrou das muralhas espanholas da cidade (século 16).

Nós chegamos sem reserva as 11h e apesar de ser feriado, não tivemos problemas para entrar. O custo nos finais de semana e feriados não é econômico, mas a permanência é ilimitada e você tem acesso ao buffet light (frutas, biscoitos, iogurtes, cereais, mel, chá) durante todo o período.

o que fazer Milão spa

Depois de pagar na recepção, eles te dão uma toalha, um roupão, par de sandálias de dedo e o bracelete junto com um cartão que abre e fecha seu armário.

Apesar do frio, era um dia de sol e nós começamos pelo lado de fora, já que eu estava louca para ver o jardim com as muralhas. Fora são duas piscinas água quente e hidromassagem e uma sauna seca que fica dentro de um antigo bondinho ATM. O cenário é bem sugestivo e deve também ser bem legal a noite.

Paradinha no buffet, que fica na antiga Sala Cavalli, para comer um iogurte e comer uma fruta antes de descermos para aproveitar os percursos de água e sauna que ficam no subsolo. Tem cascata, sauna com bicarbonato para fazer auto-esfoliação, hamman, piscina com cromoterapia.

Milão spa

Fiquei tanto de molho, que quando parei em uma das salas relax com colchão de água e musiquinha com barulho de água, dormi uns 20 minutos.

Ainda demos mais uma parada no buffet para um lanche, sempre a base de frutas e biscoitos, antes de irmos tomar banho. Os vestiários são equipados com secadores, cremes para o corpo, shampoo e sabonete líquidos. Você precisa levar mesmo só o maiô ou biquíni.

Pessoalmente, para o preço que custa, eu achei que eles tem poucos funcionários, mas nada que tenha comprometido o nosso dia lá.

Para quem quer fazer uma coisa diferente em Milão e adora um relax, é uma ótima opção. Eles tem também iniciativas como café-da-manhã (sábado e domingo) e happy hour (todos os dias) e tratamentos de beleza que não estão incluídos no preço da entrada.

QC Terme Milano  (site)
Piazzale Megadlie d’Oro 2 (Metrô Porta Romana)
De Segunda  à Quinta: das 9h30 às 23h
Sexta: das 9h30 às 00h30
Sábado: das 8h30 às 00h30
Domingos e feridos: das 8h30 às 23h
 
Ingresso dia inteiro 45 euros (seg a sex)
Ingresso dia inteiro 50 euros (sab – dom e feriados)
Aperiterme – happy hour 38 euros (a partir das 17h30 seg a sex)
Aperiterme – happy hour 42 euros (a partir das 17h30 sab e dom)
Relax com as estrelas 34 euros (a partir das 19h30 seg a sex)
Relax com as estrelas 38 euros (a partir das 19h30 sab e dom)
 
Não é consentida a entrada a menores de 14 anos 

Visitando o Museu Ferrari em Maranello

Nunca fui ligada em carros e com isso, mesmo em todos esses anos aqui, nunca nem me passou pela cabeça visitar o Museu Ferrari em Maranello, na região da Emilia Romagna. Até que há alguns meses surgiu um pedido de uma cliente para fazer esse passeio e lá fomos nós.

A Ferrari (La Rossa, como é chamada aqui) é com certeza um dos ícones italianos mais famosos e desejados no mundo. Fundada em 1929 por Enzo Ferrari, por décadas produziu componentes para a Alfa Romeo e para aviões e só em 1947 a construção de carros se tornou a atividade principal da fábrica. Hoje, a marca produz carros esportivos de alto nível e carros de corrida, que era a grande paixão de Enzo Ferrari.

visitar museu ferrari maranello

Chegamos ao museu no final da manhã, depois de cerca de 3 horas de viagem de carro. Era um dia de semana de setembro, não tinha filas ou grandes grupos de turistas. Nós, por falta de tempo, optamos pela visita só do museu, mas é possível também fazer a visita da pista (de dentro de um ônibus, sem possibilidade de descer) e do Museu Enzo Ferrari, mas que fica em Modena.

A primeira sala do museu é dedicada a mostras temporárias, mas o resto do percurso, que não é grande, fica por conta dos maravilhosos carros que fizeram a história da marca do cavalinho.

ferrari_museu_italia

Eu fiquei encantada com os modelos antigos, anos 60 e 70 e escolhia um como meu preferido, até encontrar outro ainda mais bonito.

Antes de passar para a grande sala que expõe os famosos carros da Fórmula 1 e todos os troféus conquistados ao longo dos anos, uma pequena sala de cinema exibe um trailer com cenas de filmes e seriados famosos onde a Ferrari era também a protagonista. Quem não se lembra de Magnum, Al Pacino em Perfume de Mulher, Miami Vice e o maravilhoso Curtindo a Vida Adoidado?

Do lado de fora do cinema, fica também a reprodução do escritório de Enzo Ferrari.

Para os apaixonados pela F1, é a última sala a mais esperada. Modelos antigos e novos se misturam com telões onde trechos de vídeo mostram entrevistas e depoimentos dos grandes corredores da construtora.

como_ir_museu_ferrari

trofeus_ferrari

A última parte é dedicada ao espaço para quem quer se divertir e tentar o simulador (pagamento a parte), ao bar ou as inevitáveis compras na lojinha.

A visita o museu pode ser feita tranquilamente em cerca de 1 hora e vale a pena para os (muito) apaixonados pela marca. Como museu de carro, achei o Museu do Automóvel de Turim bem mais interessante (leia post aqui).

A cidade de Maranello respira Ferrari, então você vai encontrar lojas com inúmeros produtos e propostas para dirigir “una rossa” por toda parte.

Quando saímos do museu, era hora do almoço e eu não poderia deixar de procurar um lugar para comer o delicioso gnocco fritto, um prato típico da região emiliana que parece um pastel (vazio) que se come com frios e queijos moles. Foi a recepcionista do museu que me indicou o bar Drake, bem na rotátoria do centro. Se você for para aqueles lados, não deixe de provar.

gnoccofritto

E foi a melhor maneira de terminar essa aventura automobilistica, antes de voltar para Milão.

COMO CHEGAR:

Maranello fica a 190 km de Milão – 20 km de Modena – 50 km de Bologna.

Para quem vai de carro, existem boas indicações para chegar ao museu.

De trem, de Milão, é possível ir até Modena com o Frecciabianca (cerca de 1h40). Da estação, existe um serviço (pagamento) de vans do museu que levam até o Museu Enzo Ferrari em Modena e depois ao Museu Ferrari em Maranello.

Se você tem tempo, pode fazer os dois. O ideal é reservar o serviço no site do museu.

MUSEU FERRARI- MARANELLO

Via  A. Dino Ferrari 43 Maranello
 
De 1 de novembro a 31 de março: todos os dias das 9.3o às 18h
De 1 de abril a 31 de outubro: todos os dias das 9.30 às 19h
Fechamento: 25 dezembro e 1 janeiro
Ingressos: adulto inteiro 15 euros – menores de 6 a 18 anos (acompanhados dos pais) 10 euros – acima de 65 anos 13 euros
Ingressos combinados museus + serviço van (reserva obrigatória): consultar site clique aqui

Bellagio e Varenna: as pérolas do Lago de Como

Apareceu na novela, em alguma revista ou caderno de turismo? Porque os brasileiros, esse ano, parecem ter descoberto Bellagio, a linda cidadezinha que fica na ponta da privilegiada ponta da ramificação do lago de Como, que tem a forma de um Y de cabeça para baixo.

Esse mês de junho e julho foi um dos passeios aos arredores de Milão  mais procurados pelos clientes… e em setembro a procura continua.

Você pode incluí-las em um estadia mais longa em Como ou em um bate e volta ao lago a partir de Milão.

passeios lago como bellagio

Mas o lindo lago lombardo tem também uma outra pitoresca cidadezinha, na parte das margens de Lecco, que rivaliza com Bellagio o título de Pérola do Lago de Como: é Varenna.

As duas cidades, que ficam bem em frente uma da outra, são ligadas pelos barcos que fazem o transporte de passageiros no lago e se você tiver um dia livre pela frente, pode visitar as duas, já que se são vilarejos pequenos.

BELLAGIO

Uma das cidades mais famosas do Lago de Como, era um renomado local de férias, hoje conta com pouco mais de 3.000 habitantes e fica a 1 hora da cidade de Como com o barco rápido.

Ainda que conheça gente que tenha pernoitado na localidade, acho que ela vale mais para uma passada, um pouco mais demorada se incluir um almoço ou um café no final da tarde.

Visitar Bellagio Lago Como

O barco que parte de Como atraca no ínicio da beira lago, que reune restaurantes e hotéis e que partir da primavera ficam lotados. É a beira d lago que ficam as duas renomadas vilas da cidade: Villa Serbelloni, que hoje é o único hotel 5 estrelas de Bellagio (o parque é visitável para grupos organizados e com reserva) e a Villa Melzi d’Eril, propriedade privada e ainda hoje, residência. O seu parque fica aberto a visitações do final de março até início de novembro.

Mas a verdadeira atração fica por contas das ruazinhas que levam a parte de cima do vilarejo, onde turistas entram e saem das pequenas lojas de souveniers e de boutiques.

Visita lago Como e Bellagio

Não resta que fazer a mesma coisa, talvez se dedicando a entrar rapidamente nas duas igrejas que ficam na colina: San Giorgio e a basílica de San Giacomo, um pouco escura mas bem bonitinha.

Para quem vai em um bate a volta a partir de Como, a visita dura entre 2 ou 3 horas, tempo suficiente para apreciar o dolce far niente regado pelo sol de primavera ou verão.

Quem prefere fazer as coisas com mais calma, pode escolher de pernoitar ao menos uma noite na cidade.

IMG_7913

VARENNA

Fica na frente de bellagio, mas na parte da ramificação do lago que pertence a Província de Lecco. Era um antigo vilarejo de pescadores e que hoje conta com menos de menos de 1.000 habitantes.

Vale para um bate e volta a partir de Como  e, por que não, combinada com uma passagem por Bellagio, a qual é ligada por uma breve distância de barco.

Varenna Visitar Lago de Como

É mais plana que a sua rival, tem uma beira lago menos poluída pelos pontos de barco e, quer saber? É a minha preferida entre as duas, até porque me parece menos turística.

Confesso que já faz alguns anos que não retorno (todos pedem Bellagio), mas me lembro de suas ruazinhas, de um sorvete maravilhoso que tomei (ok, aqui não é difícil) e das “prainhas” da cidade.

A maior atração da cidade é a linda Villa Monastero, que fica ao longo do lago, é propriedade da Provincia de Lecco e hospeda uma casa museu e um lindo jardim botânico.

passeios lago como varenna

Mais uma das belezas da Lombardia para você incluir no seu roteiro.

A viagem entre Como e Bellagio dura 1 hora com barco rápido (14,90 por trajeto) e 1 hora e 50min com o barco lento (8,90 por trajeto). Clique no site da empresa de navegação para saber os horários, que mudam segundo a estação do ano.

Site empresa de navegação Lago de Como (em inglês)

Site Turismo Bellagio

Site Turismo Varenna

*Esse post contém link para afiliados (Booking). Para saber sobre nossa política de monetização, clique aqui.

Foto da vista de Varenna: Wikicommons – autor: Aconcagua

Cursos de italiano em Milão

Quem pensa em fazer um curso de italiano na Itália, quase com certeza não escolhe Milão como primeira meta, já que pelo país existem um várias cidades que oferecem vários tipos de cursos.

Mas tenho recebido comentários no blog e até emails de leitores em mudança para Milão para frequentar os famosos cursos de moda ou fazer faculdade, que me pedem dicas de escolas com cursos de italiano para estrangeiros em Milão.

curso italiano em Milão

Aviso que nunca frequentei um curso na cidade e não conheço por experiência pessoal as escolas. Em 2000, quando vim para cá pela primeira vez (e a única em que fiz um curso) frequentei um curso intermediário 1 na Universidade para Estrangeiros de Bergamo. O resto do meu italiano foi aprendido “em campo” entre ambiente de trabalho, família e amigos.

Mas Milão oferece uma variedade grande de cursos e escolas de italiano, com durações diferentes (mensal, anual) e principalmente custos.

A prefeitura propõe vários cursos grátis para estrangeiros (regularizados) em vários bairros e essa pode ser uma alternativa para o começo ou para quem não dispõe de um grande orçamento. Mas saiba que o nível dos estudantes nesse tipo de curso é bem baixo e as aulas não costumam “avançar” muito.

Eu aconselho a começar a pesquisa, pelo ótimo portal Milano.Italianostranieri, lançado esse ano pela Prefeitura de Milão e o Ministério das políticas Sociais e que reúne 111 escolas na cidade, públicas, particulares e paroquiais com informações de preços, tipo de cursos oferecidos, duração e etc.

curso de italiano em Milão

A pesquisa pode ser feita usando vários tipos de filtros, como vizinhança, horário, nome, níveis e tipos de certificados em inglês, espanhol, francês, chinês e árabe.

Para quem prefere fazer uma pesquisa independente pelo Google, a melhor coisa é ir ao google.it e pesquisar por: corsi italiano per stranieri a Milano.

Além de um bom curso, por experiência, aconselho as pessoas a ficarem com os ouvidos bem abertos e aprender expressões e palavras novas, seja nas conversas com italianos e até com a televisão.

O italiano é uma língua neo latina como o português e eu, sinceramente, não acho que seja difícil para nós aprende-lo bem, coisa que vai fazer toda a diferença na sua vida e integração aqui.

Você conhece um curso de italiano em Milão que valha a pena? Deixe sua dica nos comentários.