Posts

Supermercados em Milão: onde encontrar

Morando nos arredores de Milão há 16 anos e vivendo a cidade como uma local e não como turista, não me dou conta de necessidades que quem está de passagem pela cidade possa ter.

Ultimamente no meu contato com turistas brasileiros, clientes dos meus tours em Milão, uma pergunta frequente é: onde ficam os supermercados em Milão? Não tem supermercados nessa cidade?

Mas não é só uma curiosidade banal. Muitos deles procuraram supermercados para comprar água, fruta, produtos de higiene para levar para o hotel ou apartamento, já que tem aumentado sempre mais o número de pessoas que opta por esse tipo de hospedagem.

Preços em Milão: quanto custa?

Milão tem fama de cidade cara, mas sinceramente, eu acho que já foi mais. Não sei se é a minha percepção dos preços que mudou ou se comparando com outras cidades europeias, não a acho tão cara assim.

Sabendo o que escolher para ver, visitar e comer, pode -se conhecer a cidade sem ir a falência.

Mas ultimamente tenho recebido e-mails e comentários de leitores que veem para Milão para passar uma temporada maior, como estudantes que fazem cursos que duram alguns meses e querem saber o custo de vida da cidade. Difícil dizer quanto se gasta por dia (pergunta frequente), já que tudo depende de onde e o que você come, se vai andar a pé, de transporte público ou de bicicleta, se vai fazer compras no supermercado.

O que segue abaixo é uma pequena lista, dos custos mais frequentes que um turista ou morador temporário (sem incluir despesas com moradia) pode ter em Milão.   Os preços dos produtos indicados são médios: não é o mais barato do supermercado nem o mais caro.

Transportes

Bilhete unitário ATM com integração metrô-ônibus ou bondinho em 90min: 1,50 €

Bilhete ATM diário (viagens ilimitadas em 24hs): 4,50 €

Bilhete ATM semanal: 11,30€  (necessário ativar cartão com validade de 4 anos que custa 10 euros)

Bilhete ATM mensal: 35 € (necessário ativar cartão com validade de 4 anos e que custa 10 euros)

Para outros tipos de bilhetes, consulte o site ATM

Taxi Estação Centrale – Centro: 12-15 €

Taxi Aeroporto Linate – Centro: 45 €

Taxi Aeroporto Malpensa – Milão: 100 €

1 bilhete trem para o Lago de Como: 5,10 €

Hospedagem (diária)

Uma cama albergue da juventude: de 30 a 50 € (quarto fem/masc com banheiro)

Um quarto duplo no Ibis Centro: de 80 a 150 € (dependendo da época do ano)

Um quarto duplo em hotel 4 estrelas no centro: entre 270 a 350 €

Leia aqui o post com as dicas dos hotéis em Milão por bairros

Alimentação

1 café (no centro, em pé no balcão): de 1 a 1,20 €

1 cappuccino (no centro, em pé no balcão):  de 1,30 a 1,50 €

capuccinomilao

1 Briochè (croissant doce): de 1,20 a 1,50 €

1 sanduíche: de 4,00 a 10,00 €

1 garrafinha água (nos bares-quiosques): 1,50 €

1 garaffinha de água (nas fontes espalhadas pela cidade): grátis

1 panzerotto (Luini): 2,70 €

1 sorvete (2 sabores): 3,00 €

1 latinha de refrigerante (nos bares): de 3,00 a 3,50 €

1 refeição (restaurante):  de 10-12 € (menu fixo almoço) a 150 € (restaurantes estrelados)

1 aperitivo: de 8 a 15 € (incluindo buffet ou petiscos)

Supermercado

1 Kg de macarrão: 2 €

1 kg de biscoito: 3,50 €

1 lt de leite: 0,80 €

1 kg de carne: de 12 a 30 €

1 pacote pão de forma: 1,20 €

Cultura e lazer

Entrada igrejas: grátis

Ingresso Última Ceia: 8 €

Ingresso Museu 900: 5 €

Ingresso Museus do Castelo (bilhete único): 5 €

Ingresso Gallerie d’Italia: 10 €

Museus Milão

Ingresso Pinacoteca de Brera: 8 €

Ingresso Mostras temporárias Palazzo Reale: 10 €

Parques: grátis

Ingresso Cinema: 8 €

Ingresso shows e concertos: de 50 a 150 €
Se você quer economizar na cidade, leia também:

Milão grátis ou quase

Milão: 48 horas com menos de 48 euros 

 

Informações sobre a Expo 2015

Faltam poucos dias para a inauguração da Expo2015 no dia 1 de maio e a cidade já está se preparando. Monumentos e estátuas em restauros começam a serem despidas de andaimes e a gente começa a descobrir uma cidade nova.

Nos próximos dias, a linha M5 do metrô (lilás) abre novas estações e chega até o estádio San Siro. A área do Naviglio ganha a sua Darsena (antigo porto) completamente renovada e novas lojas e restaurantes abrem suas portas a cada semana.

Mas está tudo pronto? Não. Na semana passada, no imenso canteiro da Expo, 7.200 pessoas trabalhavam para finalizar a área. A gente passa ao lado do canteiro e dá um frio na barriga, mas completo ou não, dia 1 de maio tudo terá início.

02-padiglione-italia

Deixo aqui um post simples, mas com algumas últimas informações sobre o grande evento que vai emoldurar a vida de Milão pelos próximos 6 meses.

E que a festa tenha início!!

Bilhetes

Estão a venda no site Expo2015, mas também estarão disponíveis nas bilheterias do local. São vários tipos de bilhetes: dia inteiro, noturno (a partir das 19hs), família, grupos, dias consecutivos.

Para quem escolhe o bilhete com a data aberta, não é obrigatório reservar a data antes de ir, mas é aconselhável: nos dias em que o parque expositivo atingir o número máximo de visitantes, quem não reservou não poderá entrar. O limite máximo de visitantes é de 250 mil por dia e provavelmente esse número nãos erá atingido.

visore_foody

Uma vez reservada a data do bilhete, não é possível modifica-la e nem pedir o reembolso do bilhete.

Eventos

Além da áera em si com os pavilhões dos 147 países partecipantes, alguns deles realmente interessantes do ponto de vista da arquitetura e inovação, como já contamos nesse post, a Expo2015 vai contar também com um calendário cheio de eventos, como as apresentações noturnas do Cirque du Soleil, que preparou um espetáculo especial para o evento, chamado Allavita. Os ingressos são vendidos no site a partir de 25 euros (com entrada a partir das 19h).

Parte do calendário também é formada dos “National Days” , dias inteiros dedicados a um único país. Sei que o do Brasil será em agosto. Assim que eu souber o dia, publico no Facebook do Milão nas mãos.

Como chegar

Para o turista que chegar em Milão de trem ou avião, a melhor maneira para chegar a Expo partindo do centro é usando os meios de transportes públicos.

O acesso a área da Expo2015 pode ser feita com o metrô linha M1(vermelha), descendo na estação Rho Fiera da ou com as linhas de trem suburbanas S5 e S6 e S14 descendo sempre na estação Rho Fiera.

como chegar

O custo do bilhete para essas linhas é de 2,50 euros. O bilhete urbano de 1,50 euro não é válido.

Durante todo o período da Expo, o transporte público milanês vai funcionar os 7 dias da semana por 24 horas.  Baixe o mapa das linhas de metrô e trens suburbanos clicando aqui.

Mapas

Estarão disponíveis nos pontos de informações em Milão, os ExpoGate em frente ao Castelo Sforzesco e também nas bilheterias da Expo.

Você também pode navegar pelo mapa 3D da área clicando aqui .

Mobilidade

Para pessoas com dificuldades de locomoção é possível reservar (no site) cadeiras de rodas, antes da visita ou na entrada. Além disso, toda a área Expo será servida de um micro ônibus gratuito que vai percorrer o perímetro (cerca 5km) e vai efetuar 10 paradas.

É possível baixar o mapa do trajeto e das paradas do people mover em PDF clicando aqui.

Visita com crianças

Mil carrinhos de bebês ficarão disponíveis gratuitamente, mas deverão ser reservados na app que vai ser disponibilizada no site Expo e Chicco.

Serão ao todo 14 nursery para bebês com trocadores e área relax e 10 pontos de restaurantes com comida para bebês, cadeirões e auqecedor de mamadeiras.

Animais

Não será permitida a entrada de qualquer tipo de animal nos espaços da Expo2015. Excessão feita aos cães-guia para não videntes.

O que não pode entrar

Vista a dimensão do evento, os controles na entrada vão ser grandes.

Mais ou menos como as regras de viagem com aviões, será proibido entrar com objetos pontudos e cortantes, tintas, sprays, latinhas de refrigerante, garrafas de qualquer tipo, assim como cartazes, bandeiras, manifestos e folders de propaganda de qualquer tipo.

Leia mais sobre as Expo2015 nos outros 2 posts que escrevemos sobre o evento: A Expo2015 em Milão   e   Expo2015 em Milão: uma questão de pele

Clima e temperaturas em Milão

Quando alguém tem uma viagem programada durante o período do verão no país de destino, é normal não se preocupar em como se vestir, já que uma bermuda, um vestidinho ou uma regata  já estão de bom tamanho e ninguém erra.

O problema começa quando bate às portas o outono, principalmente aqui na Europa, já que entre setembro a outubro as temperaturas caem bastante.

É quando eu começo a receber comentários aqui no blog e no nosso Facebook e perguntas de pessoas que estão vindo para cá e querem saber sobre as temperaturas e o que vestir. Sobre o assunto roupas, temos já dois posts que contam como se vestir na primavera-verão e como se vestir no outono-inverno.

Um dia de verão em Brera

Um dia de verão em Brera

Mas aqui fica um pequeno resumo de como é o clima em Milão, para ninguém ser pego de calças curtas (no inverno) :-) .

Milão é situada a ocidente da Val Padana e tal posição (o mar está bem longe) lhe dá um clima semi-continental. Os bairros centrais tem temperaturas um pouco mais elevadas (2 graus) em relação aos bairros mais periféricos.

O período de primavera é sempre uma caixinha de surpresas a cada ano. Já passei aqui primaveras “quentes” com dias agradáveis de 25-27 graus em abril e maio (que não é normal), ou como esse ano de 2013, que a primavera praticamente não existiu e tivemos dias frios até em maio. É na primavera também que se verifica o maior número de dias com chuva (ver tabela).

Dia de chuva na primavera 2013

Dia de chuva na primavera 2013

Os verões milaneses são quentes, úmidos, abafados e pouco ventilados, mas são frequentes episódios de temporais com ventos. Na média, o mês mais quente é julho, mas em agosto também são normais dias em que os termômetros batem os 35 graus.

Setembro é geralmente um mês de temperaturas agradáveis, onde basta uma jaqueta para se agasalhar pela manhã ou a noite. A partir de outubro a situação começa lentamente a mudar e até março sabemos que não temos muito o que fazer em relação as temperaturas. Com o avançar de novembro e dezembro, mesmo antes da entrada oficial do inverno, o frio impera.

clima temperaturas milao

No intervalo de 15 dias, mudamos a espessura dos casacos e gorros, luvas e cachecóis começam também a fazer parte do look.

Os invernos milaneses são geralmente bem frios e com poucas chuvas. A neve nos últimos anos tem dado as caras  nos meses de dezembro (mais perto do Natal) e janeiro, mas já peguei também neve em fevereiro por aqui. Ainda assim o mês mais frio é considerado janeiro.

Em dias de céu límpido, é comum ver pela manhã uma forte neblina que cobre a cidade (é a famosa nebbia milanese). Sobre céu límpido e dias de sol no inverno, um aviso aos brasileiros mais desavisados: são esses os dias mais frios, porque o céu não apresenta nuvens que “barram” o frio. Não se deixe enganar pelo solzinho, ele ajuda, mas é fraco, fraco.

Dia de inverno com sol

Dia de inverno com sol

Para quem fica hospedado nas cidadezinhas nos arredores de Milão, as temperaturas são em média mais baixas (de 2 ou 3 graus), ou seja: faz mais frio no inverno e é um pouco mais fresco no verão.

Seja no verão ou inverno, adapte-se as temperaturas vestindo-se adequadamente e aproveite o que a cidade tem de melhor.  Boa estadia!!

Fotos e tabela: Milão nas mãos

Banheiros “públicos” em Milão

Chega uma hora na vida de um blog sobre uma cidade, que ele tem que falar de banheiros. Sim, banheiros. Pensei muito se seria estranho publicar um post sobre o assunto, mas aí pensei que para mim, que vivo aqui, é fácil quando estou no centro, saber onde ir. Principalmente agora que o calor é intenso e fica difícil não tomar água.

Milão não possui aqueles tipos de banheiros públicos que ficam espalhados pela cidade e que são autolimpantes. Ok, muitos vão dizer que existe sempre a saída banheiro Mc Donald’s, mas os últimos que frequentei anos atrás não primavam pela limpeza. Acreditem ou não, em Milão é possível achar banheiro limpo no centro (a pagamento ou grátis).

E é aqui que vou limitar  minhas dicas de banheiros, já que é o lugar de maior concentração de turistas e viajantes. Lembrando, que além dessas opções que compartilho, existe sempre a possibilidade de entrar em um bar, pedir um café no balcão e usar o banheiro. Ah, acho que também é bom aconselhar que você  sempre aproveite para usar os banheiros dos museus e restaurantes que visitar.

Vamos lá!!!

Estação de metrô Duomo e San Babila

Eles são antes da catraca, então basta você descer na estação e procurar as indicações de banheiro. Para o da estação Duomo, dê as costas para a catedral e desça uma a escada à direita na praça.

banheiros em milão

Os banheiros dessas estações custam 0,50 centavos e são os que eu mais uso. Satisfação garantida, sem surpresas. Tem sempre um mocinho ou uma mocinha na porta que cobram e que limpam constantemente os banheiros masculinos e femininos. Nunca os peguei sujos.  Também tem sempre papel, sabão para lavar as mãos e os secadores que funcionam.

Já vi outras estações do metrô com banheiros a pagamento, como Cadorna e Montenapoleone, mas nunca os usei.

Autogrill Praça Duomo

Olhando para a catedral, a entrada fica do lado esquerdo. Suba todas as escadas e vá em direção do restaurante Terrazza Aperol. Quando você chegar à porta, em vez de entrar na restaurante (a direita) suba uma pequena escada a esquerda.

banheiros em milão

Depois de você pagar 0,50 centavos e passar uma catraca, você entra em um dos  banheiros da SANIFAIR. O banheiro é bem limpo, quando usei só encontrei alguns papéis no chão perto do lixinho da pia (que estava bem cheio).

Na verdade os 0,50 centavos que você paga, é um bônus de desconto que você pode usar na loja do Autogrill embaixo, para tomar um café, por exemplo.

Loja de departamentos La Rinascente

Quem não conhece os outros banheiros no centro da cidade, vai sempre alí e é fácil encontrar filas bem longas.

banheiro rinascente milao

Fica no 7 andar da loja, no andar dos restaurantes, é grátis e bem limpo, já que tem sempre uma senhora cuidando de tudo. O banheiro também tem um distribuidor de absorventes e lenços de papel.

Galleria d’Italia

Adoro esse museu, vale uma visita e me parece feio dizer que, já que é grátis (por enquanto), você pode usar os banheiros que ficam no subsolo.

Peça um bilhete na entrada, use o banheiro, mas não deixe de dar uma visitada nessa esplêndida coleção de arte moderna e contemporânea.

Castelo Sforzesco

Não se paga para entrar no Castelo Sforzesco, só nos seus museus. Os banheiros são muito frequentados pelos turistas e por isso, são bem mais sujos e não pouco cuidados e frequentemente não tem papel. Mas se você não tem opção.

Uma vez usei o banheiro de um dos museus e alí a situação era melhor.

Triennale di Milano

Um pouco mais afastado do centro e útil se você está por alí, já que o museu Triennale fica na parte de trás do Parque Sempione.

banheiros em milão

A maioria das mostras são a pagamento mas não se paga para entrar no hall, que dá acesso ao restaurante, a livraria e aos banheiros mais coloridos e musicais da cidade, já que tem uma iluminação especial e música ambiente. Também são limpos e abastecidos com papel e secadores de mãos.

Fotos: Milão nas mãos