Posts

Agosto em Milão

Ecco, hoje é dia 1 de agosto e a cidade começa a se esvaziar. Se esvaziar de milaneses, porque os turistas continuam a transitar pelo centro em busca de um pouco de ar fresco e dos nossos maravilhosos patrimônios artísticos.

Mas pode ser uma surpresa, para os turistas menos informados, que alguns restaurantes e até (poucos) museus e igrejas estejam fechados.

Milao em agosto

Sim, fechados. Por aqui, ainda existem uma série de lojas que são administradas por famílias, ou seja, agosto para eles também é mês de férias e eles também são filhos de Deus.

Mas grande parte das atrações, lojas e restaurantes no centro ficam abertos. O blog local Onalim, do qual eu escrevi nesse post, publica esse ano um mapa muito útil, que traz as lojas, restaurantes, supermercados e farmácias abertas na cidade. Para saber mais, clique aqui.

Se você estiver em Milão em agosto, aproveite os museus municipais grátis até 8 de setembro, os happy hours e o melhor que a cidade tem a oferecer.

Boas férias!!

PS:. Quinta-feira 15 de agosto é feriado nacional. Mesmo os locais que abrem durante o mês de agosto, podem estar fechados nesse dia.

Batedores de carteira em Milão

É verão e seria muito melhor estar aqui falando de coisas mais agradáveis, mas também porque é verão e o número de turistas aumenta consideravelmente na cidade, vou abordar um assunto já tratado aqui no blog em um dos primeiros posts: a segurança em Milão.

Há algumas semanas o jornal italiano Corriere della Sera falou sobre o assunto na sua edição milanesa e semana passada o Viaje na Viagem publicou um post que trata o assunto da segurança nas cidades européias muito corretamente.

BORSEGGIO IN DIRETTA IN VIA DEI FORI IMPERIALI foto proto

Milão é uma cidade de 1, 3 milhões de habitantes, pequena para os nossos padrões brasileiros e bastante segura. Nada de bairros barra pesada, assassinatos todos os dias, sequestros e abordagens violentas.

Para o turista que vem passar as suas sonhadas e merecidas férias por aqui, o alerta deve estar concentrado principalmente no metrô, estação Central (trem) e nos pontos turísticos, como a Praça Duomo e Galeria Vittorio Emanuele e Castelo Sforzesco. A quantidade de turistas aumentou muito nesse mês de julho e com isso a oportunidade para os batedores de carteira.

Aliás, devíamos falar de batedoras, no feminino, porque são elas que ficam zanzando pelas estações de metrô (principalmente estação Centrale, Cadorna, Garibaldi, que têm conexão com as linhas de trem) e furtam carteiras sem que você nem perceba. A reportagem do Corriere de algumas semanas atrás falava delas, que são chamadas a gang das bosníacas, pela nacionalidade delas. São garotas jovens, bem vestidas,  que “trabalham” para organizações e que, quase sempre, estão grávidas, por isso são presas e soltas. A polícia milanesa as conhece mas não pode fazer muito: a lei italiana, para um crime “pequeno” como furto, não prevê a detenção de mulheres grávidas.

Quase sempre elas carregam pendurados nos braços, casacos, encharpes ou bolsas para blindar a ação. A foto abaixo é da reportagem do jornal e mostra uma garota roubando a moça que entra com o carrinho de bebê no metrô. A senhora entra sem perceber a ladra ao seu lado e quando o metrô está para sair, a ladra saí do vagão. Outro golpe velho no metrô é o da escada rolante: na saída da escada, a pessoa da frente pára de repente, você esbarra nela, a pessoa de trás esbarra em você, pede desculpa e a sua carteira já era.

segunrança em Milao

Isso não quer dizer que você não tenha que andar de metrô, meio de transporte eficiente e que atende boa parte da cidade. Eu pego metrô todos os dias, mas sempre com a minha bolsa a tira-colo ou com uma mochila, as duas rigorosamente viradas para a frente.

Além do metrô, a minha dica é também você nunca aceitar ajuda para comprar bilhetes nas máquinas do metrô. Em fevereiro uma leitora de Belém me relatou a sua experiência na estação Central. Ciganos se colocam à frente das máquinas e tentam ajudar na compra dos bilhetes, confundindo o turista e pedindo dinheiro pela ajuda. Eu os vi outro dia na Centrale e tirei a foto abaixo para o blog (que está um pouco desfocada porque a menina percebeu que eu estava fotografando). Se as bacas de jornais das estações estiveram abertas, compre seus bilhetes alí.

ladraoes metro milao

Outro área complicada é a praça Duomo e os simpáticos africanos que querem “dar de presente” uma pulseirinha para colocar no teu pulso. Não tenha medo de ser antipático, feche a cara, diga um grazie bem firme e siga em frente. Eles também ficam na área do Castelo Sforzesco.

Além de tudo isso, as atenções básicas: faça uma cópia do seu passaporte e deixe o original no cofre do hotel. Dê preferência a cartões de crédito e débito e ande com pouco dinheiro. Quando isso não for possível, não coloque todo o seu dinheiro na mesma carteira. A regra vale para outras cidades italianas e europeias: as modalidades de golpes são muito parecidas.

Feito isso, relaxe passeando e conhecendo o que Milão e a Europa tem de melhor.

Foto:  internet e Milão nas mãos

Aplicativos sobre Milão: a cidade no seu celular

Para passear por Milão e conhecê-la, você pode se munir de algumas coisas: de um guia libro (escasso) sobre a cidade, de uma guia turística residente na cidade (simpática e sabida como eu) ou você pode também utilizar as últimas tecnologias em termos de apps.

Aplicativos Celular Milao

Uma coisa não substitui a outra, já que os aplicativos de Milão não vão te contar histórias e curiosidades sobre a cidade, mas pra quem adora ter sempre um smartphone nas mãos, Milão oferece uma série de opções interessantes. Eu mesma, tenho Milão nas mãos e no meu celular, com todas esses aplicativos rigorosamente gratuítos:

Transportes:

MuoviMi: App per iOs, fornece as linhas de ônibus, bonde e metrô, horários e tempo de espera em 4.000 pontos de ônibus da cidade. Existe também a possibilidade de calcular a distância entre dois pontos.

ATM Mobile: Aplicativo oficial da empresa de transportes milanesa, disponível para Android, BlackBerry, iPhone, Nokia e Windows. Calcula percurso dos transportes urbanos, procura o ponto de ônibus ou bonde mais perto, disponibiliza a visualização do esquema da rede metroviária e dos pontos de BikeMi com o efetivo número de bicicletas disponíveis. Também em inglês.

Infoblu:  App per Android e iOs da empresa que administra a rede rodoviária italiana, fornece as informações de tráfico nas principais cidades e também nas rodovias para quem quer se locomover pela Itália de carro. O aplicativo é gratuíto, mas algumas funções dentro são disponíveis só a pagamento.

Museus e eventos:

Eventi.Milano: App disponível só para o sistema operativo iOs, ideal para se manter atualizado sobre os eventos culturais em Milão.

Guida Milano: O meu preferido, é o aplicativo para sistema iOs e Android que é uma verdadeira guia turística da cidade. Propõe itinerários em pequenos textos explicativos, como por exemplo: Passeando pelo centro, As grandes igrejas de Milão, O Renascimento e o Barroco… Os itinerários são munidos de mapas com a indicação dos pontos turísticos. Dentro da app, você pode escolher a língua (italiano, inglês e espanhol).

Milanomusei: App onde você encontra uma vasta lista dos museus milaneses, divididos em categorias como: os mais econômicos e os mais perto. Indica também, ao lado do nome de cada museu, se é grátis ou se o bilhete está em promoção no momento. Clicando no nome do museu, aparecem as informações de preço, horários e endereços.  Em Italiano, inglês, francês, espanhol e alemão,está disponível per iOs e Android.

Leonardo Around: App em inglês e italiano para o sistema iOs, oferece um percurso de lugares de interesse em Milão onde o gênio da arte toscano, mas que viveu muito tempo na cidade, deixou sua marca, como a Santa Ceia e o Castelo Sforzesco.

Fieramilano: Aplicativo oficial da famosa Feira de Milão, disponível para dispositivos iOs e Android onde é possível consultar o calendário das manifestações, como por exemplo, o Salão do Móvel, conhecer os serviços disponíveis dentro da feira e planejar a locomoção da e para a feira, com a possibildade de boletins de tráfico em tempo real. Também em inglês.

OpenCity Milano: aplicativo em inglês para dispositivos iOs com navegação um pouco confusa, mas que com a ajuda do GPS permite a localização de hotéis, farmácias, lojas, restaurantes, hospitais e pontos turísticos mais perto.

Esse é o elenco dos aplicativos que eu  conheço e tenho no meu celular. Colocando Milan City Guide na loja do seu celular, você encontrará uma infinidade de opções, também offline. Inclusive, falando de conexão internet, se você quiser saber como ter acesso a rede wi-fi gratuíta em Milão, leia esse post.

Melhor do que tudo isso junto? Só continuar segundo o Milão nas mãos e as suas dicas quentes sobre a cidade.

M5 – A Lilás, nova linha de metrô de Milão

Depois de 23 anos da última linha inaugurada, a rede de transporte público em Milão cresce. Hoje começa a funcionar a nova linha do metrô, a número 5.

Na verdade em Milão as linhas, tradicionalmente, são chamadas pela cor que as identificam e, então, depois da M1 (A Vermelha), a M2 (A Verde), a M3 (A Amarela), temos a partir de hoje a M5 (A Lilás). Quem tiver se perguntando: e a linha M4? A linha M4 (A Azul) ainda não existe. Foi projetada antes da M5 mas as obras para a construção começaram só em 2012.

Metro M5 Milao linha lilas

A nova linha Lilás tem no momento 9 estações e liga a estação Garibaldi (conexão com a linha verde) até Bignani, limite urbano da Avenida Fulvio Testi, principal acesso de entrada e saída da zona Norte da cidade. Essa linha de metrô não atravessa uma área central da cidade mas pode servir aos turistas para conhecer o novo bairro Bicocca, onde entre outras coisa se encontra o Teatro degli Arcimboldi, palco de concertos de todos os tipos e Hangar Bicocca, sede de mostras e instalações de arte contemporânea já apresentado aos leitores do Milão nas mãos.

mapa metro milao

O mapa do metrô com a nova linha lilás

Ao contrário das outras três linhas anteriores, a linha Lilás é uma linha “leve”, com trens menores e condução automática (driveless). Em maio de 2015 a linha lilás deverá chegar até o estádio de San Siro, na zona Oeste da cidade.

Trens da linha lilas metro Milao

Essa nova infraestrutura faz parte das obras previstas para receber os turistas em ocasião da Expo 2015 e, junto à futura M4 cobrirá a cidade com 120 km de extensão.

Fotos: Corriere della Sera, La Repubblica

 

Vendedores milaneses terão aulas de sorriso

Há 11 anos, quando cheguei aqui, era uma das coisas que mais me incomodava: o mau-humor dos vendedores das lojas em Milão.

Tenho que confessar que é também uma das reclamações da maioria dos brasileiros que eu conheço e que visitam a cidade. Digamos que no geral, nós brasileiros, no Brasil, não estamos acostumados com vendedores que nos atendem e parecem nos estar fazendo um grandíssimo favor. Essa é a atitude dos vendedores por aqui e, acreditem, não é só com os turistas. Eles também tratam assim nós que moramos aqui, com esse ar de que  estamos incomodando.

Digamos que lentamente as coisas melhoraram um pouquinho nesse anos, mas muito trabalho ainda tem que ser feito.

Por isso, que em 2013, segundo a reportagem publicada no jornal italiano Corriere della Sera e em vista do fluxo de turistas esperados para a Expo 2015 em Milão, os vendedores milaneses terão “aulas de sorriso”.

Os cursos serão realizados pela Confederação do Comércio, serão divididos por categoria e terão como objetivo ensinar aos vendedores a serem sempre gentis, sorrir e deixarem os problemas pessoais do lado de fora da loja. A preparação vai  se concentrar também em cursos de línguas (inglês, chinês e árabe) e informática para profissionalizar e internacionalizar a categoria.

Eu realmente espero que tudo isso funcione, porque uma cidade como Milão, que vive de vender, não pode se dar ao luxo de ter vendedores com esse tipo de não-educação.

Para mim, um dos problemas é que os vendedores aqui tem sálario fixo, não ganham nenhum tipo de comissão e por isso, que o cliente compre ou não, não faz a menor diferença. Muitos deles reclamam dos sálarios baixos e dos hórários massacrantes. Isso porém, não justifica um atendimento mau educado e muitas vezes entediado.

O que conforta é saber que toda regra tem sua excessão, que não é todo mundo assim. Já fui atendida por vendedores com quem eu teria ido tomar um café, tamanha a simpatia.