Posts

Supermercados em Milão: onde encontrar

Morando nos arredores de Milão há 16 anos e vivendo a cidade como uma local e não como turista, não me dou conta de necessidades que quem está de passagem pela cidade possa ter.

Ultimamente no meu contato com turistas brasileiros, clientes dos meus tours em Milão, uma pergunta frequente é: onde ficam os supermercados em Milão? Não tem supermercados nessa cidade?

Mas não é só uma curiosidade banal. Muitos deles procuraram supermercados para comprar água, fruta, produtos de higiene para levar para o hotel ou apartamento, já que tem aumentado sempre mais o número de pessoas que opta por esse tipo de hospedagem.

Onde fazer compras em Milão

Milão é conhecida como uma das cidades da moda e fazer umas comprinhas na cidade pode ser irresistível para certos turistas.

Além das grandes grifes italianas e estrangeiras, claro que a cidade oferece todos os tipos de lojas e produtos para todo o tipo de orçamento.

A cidade tem várias ruas e áreas com uma boa concentração de lojas e tento dar um resumo nesse post.

Lembrando que tudo se torna mais interessante durante as liquidações: as de verão começam no primeiro sábado de julho e as de inverno logo depois do Ano Novo.

Dicas de livrarias em Milão

Biografias, romances, auto-ajuda, arte, fotografia, moda, históricos, ficção-científica, técnicos…qualquer que seja o gênero, todo mundo tem uma quedinha por livros e livrarias.

Para mim é sempre um passeio prazeroso, mesmo quando sei que não vou comprar nada ou quando estou no exterior e as opções de compra são bem menores por conta do idioma.

Quem passa por Milão e não quer deixar de dar uma passada em uma das livrarias históricas (ou não) da cidade, fica aqui uma lista com as dicas de livrarias em Milão, algumas delas especializadas em assuntos específicos.

A nova Eataly em Milão

A fórmula de negócios dos empórios gastronômicos Eataly, é uma fórmula vencedora: o empresário piemontês Oscar Farinetti leva e vende o melhor dos produtos italianos no mundo. É sucesso em cidades como New York, Chicago, Tokio, Dubai e parece que logo, em São Paulo.

Acho que podemos dizer que é sucesso também aqui, já que a marca está presente com grande lojas em Roma, Genova, Bari, Florença e Turim.

Digo acho, porque tenho a impressão que muitos brasileiros, sabem mais o que é Eataly do que alguns dos meus amigos italianos aqui. Ainda que a fórmula seja vencedora pelo mundo afora, aqui a Eataly vende o que podemos comprar em muitos supermercados ou pequenas lojas gourmet pela cidade: uma géleia de cebolas vermelhas para comer o queijo, um pesto de cime di rappa, um bom vinho por 7,50 euros e por aí vai.

Milao Eataly Emporio

Milão já tinha uma pequena unidade da loja, no subsolo da loja de departamentos Coin e que apresentamos aqui no blog nesse post, mas há um mês, a cidade ganhou finalmente a sua nova loja, toda reformada e, que como as outras pelo mundo, mistura a venda de produtos com a proposta de restaurantes/box que servem comida por especialidades.

Passei em frente no dia da inauguração e era impossível entrar. Deixei passar um mês para ir lá conferir a nova loja, que fica em um espaço significativo de Milão, já que ocupa o interior do antigo e famoso Teatro Smeraldo de Milão, sede por anos de temporadas movimentadas da cena teatral e musical da cidade.

Era uma segunda-feira, hora de almoço e talvez fosse ainda o efeito novidade ou porque era véspera do Salão do Móvel, mas me pareceu que a unidade milanesa já nasceu pequena.

Eataly Milao

Anunciada como  3 andares, a coisa não é bem assim, já que tirando o térreo, os outros andares são na verdade mezzaninos, o que reduz bem o espaço para as mesinhas dos restaurantes. De resto, o efeito é bem bonito, já que é bem iluminada e “coroada” com um palco onde todas as noites se apresentam músicos e artistas para animar a experiência.

Repetindo a estrutura das outras lojas pelo mundo, estão lá a livraria, os utensílios domésticos, a feira de fruta e verdura (só produtos italianos, não espere encontrar frutas exóticas e tropicais), o acougue, a rottisserie, as prateleiras com todo tipo de produtos italianos, tudo emoldurado pelos restaurantes de massa e pizzas, peixe, carnes, frituras, pão, queijos e frios e por aí vai. Não faltam também as propostas de sorvetes, chocolates e doces, piadinas e os cafés.

Eataly_Milao2

Para completar, o restaurante “estrelado”  Alice, no segundo andar, comandado pela chef Viviana Varese e que tem capacidade para 50 pessoas e a possibilidade do Social Table, uma mesa “comunitária” para 12 pessoas que fica em frente a cozinha, que é de vidro.

Depois de dar uma volta de reconhecimento, estava na hora de almoçar. Eu estava com vontade de carne, mas tinha pouco tempo e a espera era longa (tinha fila) e tive que “remendar” com um prato de raviolli no restaurante de massas no térreo. Como estava sozinha, comi no balcão, que era um tantinho espremido. Os balcões dos outros boxes, nos mezzaninos, me pareceram mais espaçosos.

A qualidade da comida é média para os preços cobrados (prefiro a carne que comi no Eataly Turim). Sinceramente acho que se come melhor na cidade pelo mesmo preço (12,50 euros pelo prato e uma água natural). Mas o que conta alí é também o contexto.

restaurante Eataly Milao Emporio

Com certeza é um lugar para conferir quando você passar por Milão e aproveitar para abastecer sua dispensa de iguarias Made in Italy.  Para os aprendizes de cozinheiros, a Eataly Milão também promove cursos e workhops, que você pode conferir no calendário.

Eu vou deixar a poeira baixar e conferir o movimento daqui há alguns meses.

Eataly Milano Esmeraldo (site)
Piazza XV Aprile, 10
Aberto todos os dias, das 10 às 24h (restaurantes das 12h às 15h e das 19h às 23h)
 
 

Onde comprar e degustar vinhos em Milão

A Itália, junto com a França é o maior produtor de vinhos do mundo e aqui ele é produzido em todas as regiões.

Os brasileiros amantes do chamado nectar nos deuses, aqui na Itália tem só a preocupação de decidir entre os mais variados tipos de vinhos, uvas e regiões na hora de comprar algumas garrafas para levar para casa (o limite são 12 lt por pessoa).

A própria região da Lombardia é produtora de grandes vinhos, como os Rossi della Valtellina e os vinhos do Oltrepo Pavese, sobre os quais falei nesse post sobre gastronomia italiana, e também de ótimos espumantes, produzidos com o método clássico, como o caso do Franciacorta, também apresentado aqui no blog nesse post.

Milão tem inúmeras lojas de vinho, mas aqui deixo as dicas de onde comprar vinhos nos arredores da Praça Duomo, já que é a área de maior exploração turística.

Peck

O empório gastronômico mais tradicional da cidade também já foi apresentado aqui no blog nesse post e, segundo um amigo amante e entendedor de vinhos, tem a mais bem abastecida adega da cidade com cerca de 2.000 etiquetas.

vinhos milao

Não se assuste com o ar pomposo e faça de conta que não entende certos preços. A Peck vende grandes vinhos do mundo, muitos de safras caríssimas com garrafas de chegam aos 42.000 euros (sim, os zeros estão corretos) e que são arrematados por russos e árabes, mas propõe também garrafas a partir de 12-15 euros.

A adega fica no subsolo da loja e é tem também um pequeno bar, onde a qualquer hora do dia é possível beber uma taça dos vinhos propostos do dia.

A Peck tem também um site onde vende os produtos presentes na loja e entrega em qualquer lugar do mundo.

Excelsior

Essa refinada mini loja de departamentos fica em Corso Vittoro Emanuele, em um edifício que abrigada antigamente um cinema (daí o nome) e hospeda “corners” de marcas como Tiffany e La Dureè no andar térreo e inúmeras grifes nos andares dedicados a moda masculina e feminina.

comprar vinhos milao

Mas é no sub-solo que fica toda a parte de gastronomia da loja, com o restaurante Eat’s Bistrot, o ótimo supermercado também Eat’s  e uma pequena adega onde é possível encontrar vinhos italianos e internacionais por preços que vão do acessível ao super caro.

Eataly

O empório gastrômonico mais famoso do mundo é uma boa opção para quem quer comprar vinhos italianos, já que a variedade deles é bem grande e dividida por regiões. Os preços variam de vinhos mais em conta aos mais caros.

Signorvino

Um dos meus restaurantes preferidos no centro, que fica bem atrás do Duomo (leia o post), o Signorvino já nasceu com a proposta de ser um ponto de referência para a venda de vinhos italianos na cidade.

O ambiente é super agradável e quem almoça ou janta por lá, o faz em mesas colocadas no meio de caixas de vinho em um ambiente bem descontraído. O slogan é: “beba aqui ou em casa, o preço é o mesmo”. Sim, porque você pode comprar uma garrafa na hora para saborear durante a sua refeição se quiser alguma coisa diferente do que é proposto no menú.

comprar vinhos em milao

Alí, só vinhos italianos, divididos e expostos por região. Tem um pouco de tudo e os preços são mais que honestos. Signorvino também organiza durante todo o ano, desgustações e encontros sobre vinho, que você pode conferir no site.

Saindo um pouco do centro, mas só um pouco (Milão é um ovo de pequena), na região de Brera também pode ser uma boa opção para almoço, jantar ou comprar vinhos o conhecido N’Ombra de Vin, adega e wine bar instalado em um antigo refeitorio de padres agostinianos. Vendem várias etiquetas italianas e internacionais, com uma queda pelo Barolo.

Peck (site)
Via Spadari 9
Seg das 15.30 às 19.30 Ter a Sex das 9.15 às 19.30 Sáb das 9.00 às 19.30
Fechado aos Domingos
 
Excelsior Milano (site)
Galleria del Corso 4
Todos os dias das  10 às  20.30
Wine bar: degustações das 10 às 21.30
 
Eataly (site)
Praça XV Aprile, 10
Todos os dias das 8.30 à meia noite
 
Signorvino (site)
Praça Duomo – esquina Corso Vittorio Emanuele
Todos os dias das 8:00 às 01:00
Via Dante
 
N’Ombra de Vin (site)
Via San Marco, 2
Seg à sab das 9 às 24
Fechado aos domingos