Posts

Albergues da Juventude em Milão e Lombardia

Milão nunca foi uma cidade considerada turística, mas essa idéia vem mudando nos últimos anos e sempre mais turistas acabam se convencendo que a cidade também tem seues encantos e decidem incluí-la na viagem pela Itália.

De todos esses turistas, muitos são jovens e Milão, além de oferecer muitos hotéis 5 estrelas e mesmo 4 e 3 estrelas com um bom custo benefício, tem opções para quem quer gastar menos e ficar em estruturas alternativas.

Nesse post, algumas boas opções de Albergues da Juventude em Milão e na Lombardia para uma viagem mais barata, mas mesmo assim, de qualidade.

Preços em Milão: quanto custa?

Milão tem fama de cidade cara, mas sinceramente, eu acho que já foi mais. Não sei se é a minha percepção dos preços que mudou ou se comparando com outras cidades europeias, não a acho tão cara assim.

Sabendo o que escolher para ver, visitar e comer, pode -se conhecer a cidade sem ir a falência.

Mas ultimamente tenho recebido e-mails e comentários de leitores que veem para Milão para passar uma temporada maior, como estudantes que fazem cursos que duram alguns meses e querem saber o custo de vida da cidade. Difícil dizer quanto se gasta por dia (pergunta frequente), já que tudo depende de onde e o que você come, se vai andar a pé, de transporte público ou de bicicleta, se vai fazer compras no supermercado.

O que segue abaixo é uma pequena lista, dos custos mais frequentes que um turista ou morador temporário (sem incluir despesas com moradia) pode ter em Milão.   Os preços dos produtos indicados são médios: não é o mais barato do supermercado nem o mais caro.

Transportes

Bilhete unitário ATM com integração metrô-ônibus ou bondinho em 90min: 1,50 €

Bilhete ATM diário (viagens ilimitadas em 24hs): 4,50 €

Bilhete ATM semanal: 11,30€  (necessário ativar cartão com validade de 4 anos que custa 10 euros)

Bilhete ATM mensal: 35 € (necessário ativar cartão com validade de 4 anos e que custa 10 euros)

Para outros tipos de bilhetes, consulte o site ATM

Taxi Estação Centrale – Centro: 12-15 €

Taxi Aeroporto Linate – Centro: 45 €

Taxi Aeroporto Malpensa – Milão: 100 €

1 bilhete trem para o Lago de Como: 5,10 €

Hospedagem (diária)

Uma cama albergue da juventude: de 30 a 50 € (quarto fem/masc com banheiro)

Um quarto duplo no Ibis Centro: de 80 a 150 € (dependendo da época do ano)

Um quarto duplo em hotel 4 estrelas no centro: entre 270 a 350 €

Leia aqui o post com as dicas dos hotéis em Milão por bairros

Alimentação

1 café (no centro, em pé no balcão): de 1 a 1,20 €

1 cappuccino (no centro, em pé no balcão):  de 1,30 a 1,50 €

capuccinomilao

1 Briochè (croissant doce): de 1,20 a 1,50 €

1 sanduíche: de 4,00 a 10,00 €

1 garrafinha água (nos bares-quiosques): 1,50 €

1 garaffinha de água (nas fontes espalhadas pela cidade): grátis

1 panzerotto (Luini): 2,70 €

1 sorvete (2 sabores): 3,00 €

1 latinha de refrigerante (nos bares): de 3,00 a 3,50 €

1 refeição (restaurante):  de 10-12 € (menu fixo almoço) a 150 € (restaurantes estrelados)

1 aperitivo: de 8 a 15 € (incluindo buffet ou petiscos)

Supermercado

1 Kg de macarrão: 2 €

1 kg de biscoito: 3,50 €

1 lt de leite: 0,80 €

1 kg de carne: de 12 a 30 €

1 pacote pão de forma: 1,20 €

Cultura e lazer

Entrada igrejas: grátis

Ingresso Última Ceia: 8 €

Ingresso Museu 900: 5 €

Ingresso Museus do Castelo (bilhete único): 5 €

Ingresso Gallerie d’Italia: 10 €

Museus Milão

Ingresso Pinacoteca de Brera: 8 €

Ingresso Mostras temporárias Palazzo Reale: 10 €

Parques: grátis

Ingresso Cinema: 8 €

Ingresso shows e concertos: de 50 a 150 €
Se você quer economizar na cidade, leia também:

Milão grátis ou quase

Milão: 48 horas com menos de 48 euros 

 

Milão: 48 horas com menos de 48 euros

É possível passar 2 dias em Milão gastando pouco e conhecendo alguns pontos importantes da cidade, misturando arte e mundanidade?

Sim, é possível. Tirando a hospedagem, é claro, a cidade oferece uma série de opções baratas ou grátis, como já contei nesse post. Aqui, eu pensei em deixar algumas dicas do que fazer em Milão em 2 dias gastando até 48 euros.

Dia 1

10h  7 € *
Onde: Telhados do Duomo

O Duomo de Milão é a primeira parada de qualquer turista. Impressionante por fora, onde mostra o melhor do seu majestoso mármore, é nos telhados que confirma a fama da sua beleza gótica medieval.

Enfrente sem temer as centenas de degraus. Você não vai se arrepender quando estiver lá em cima, tête-à-tête com as 135 estátuas que decoram os pináculos.

13h – 2,50 €
Onde: Luini

Ao lado do Duomo, é o panzerotto mais famoso da cidade. A fila é uma mistura de locais e turistas bem informados que vão atrás do salgado de origem pugliese, recheado de mozzarela de búfala e tomate.

Como contei nesse post, a melhor coisa é saborea-lo na Praça San Fedele ou na Praça Scala.

14h – 0 € *
Onde: Gallerie d’Italia

Situada na Praça Scala, uma visita a Gallerie d’Italia  valeria a pena nem que fosse para conhecer os dois palácios que hospedam a coleção privada do banco Intesa Sa Paolo.

Dividida entre a arte moderna do século 19 e a contemporânea do século 20, expõe obras de Antonio Canova, Umberto Boccioni, Piero Manzoni, Michelangelo Pistoletto e Lucio Fontana.

o que fazer 2 dias em Milao

16h – 0€
Onde: Passeio pelo Quadrilátero da Moda

Deixando a Gallerie d’Italia, Via Manzoni é uma das ruas que fecha um dos lados do quadrado que dá nome as 4 ruas mais famosas do mundo da moda.

Se deleite com as vitrines das marcas mais famosas, mas não deixe de reparar também na arquitetura de alguns palácios e casas em Via Montenapoleone, Via Gesú, Via Borgospesso, Via Santo Spirito e Via della Spiga, a única fechada ao tráfego e, para mim, a mais bonita de todas.

18h30 – 10 €
Onde: Corsia del Giardino

Essa é a hora clássica do aperitivo milanês. Centenas de locais deixa seus escritórios para encontrar amigos ou concluir reuniões nos vários bares da cidade que oferecem buffet ou petiscos elaborados pelo preço fixo do drink que você escolher.

 ………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………

Dia 2

10h – 1,50 €
Onde: Tram 1 – Praça Repubblica

O bondinho da linha 1 é um daqueles tradicionais dos anos 20/30, todo de madeira por dentro e que são um dos símbolos dessa cidade.

Na Praça repubblica, pegue-o em direção ao centro e vá apreciando o percurso, até descer nas imediações do Castelo Sforzesco.

11h00 – 0 €
Onde: Castelo Sforzesco e Parque Sempione

O castelo da cidade é de época Renascentista e foi uma das cortes mais refinadas durante o período na Europa, quando por alí trabalharam artista como Leonardo da Vinci e Bramante.

Entre pela praça das armas e repare nas ameias no alto, onde os soldados faziam a guarda e nas grandes torres laterais que na época serviam como prisões.

A parte de trás da construção é dedicada a Corte Ducal e era onde ficavam os apartamentos dos duques e as salas de audiências e a capela. São essas salas que hoje hospedam parte dos museus municipais da cidade, como o Museu de Arte Antiga, dos Instrumentos Musicais ou a Pinacoteca do Castelo.

Deixando o castelo pela parte de trás, vocé dá para o Parque Sempione, o maior parque público da cidade. Antes de continuar o passeio, sente-se embaixo de uma árvore ou em um banco e dedique-se a observar o vai e vem de turistas e locais.

13h  4 €
Onde: Bar Brera ou Jamaica

Antes de uma visita a pinacoteca da cidade pare para almoçar saboreando um autêntico panino, como chamamos aqui o sanduíche.

Pão crocante recheado do que você preferir: presunto cozido, crú, mozzarela, bresaola, tomates, verduras. As opções são infinitas e você ainda come em um dos bares tradicionais do bairro.

2 dias em Milao dicas do que fazer

14h – 9 €
Onde: Pinacoteca Brera

O antigo bairro dos bordéis milaneses hoje é um dos metros quadrados mais caros da cidade. Lojas de grife, galerias, antiquários e cafés dão o toque charmoso que encanta os turistas durante o dia e a noite.

Brera é também o bairro da grande Pinacoteca de Brera. Atravesse o imponente pátio, preenchido pela estátua de Napoleão nú que fica bem no meio e suba a escadaria até os grandes quadros de nomes como Tiziano, Mantegna, Caravaggio, Raffaello, Bellini, entre outros.

16h30 – 0 €
Onde: Corso Garibaldi – Corso Como

Depois de um banho de arte italiana, nada melhor que relaxar antes da parada para o jantar passeando por Corso Garibaldi e sua continuação, Corso Como.

Caminhe sem pressa admirando a arquitetura popular das casas de “ringhiera” (balaustras) que hoje escondem apartamentos modernos em outro metro quadrado caro na cidade.

Antes de Porta Garibaldi, repare na igreja dupla de Santa Maria Incoronata e dê uma entrada. São duas igrejas unidas em uma só.

Atravesse a porta para continuar por Corso Como. É naquele pedacinho de rua, que no número 10 fica a famosa concept store milanesa 10 Corso Como. Entre para conferir uma das lojas mais bonitas da cidade. Suba também para conhecer a livraria e dar uma espiada na mostra na Galleria Sozzani (sempre grátis).

Saindo dalí, continue seguindo a agulha do arranha-céu Pelli e suba até nova praça da cidade: Praça Gae Aulenti. Sente-se um pouco para ver os locais que trabalham por alí e que começam a voltar para a casa ou estão indo fazer um aperitivo.

Volte para trás, até a Porta Garibaldi… é hora de pensar no jantar.

19h00 – 10 €
Onde: Eataly

A versão milanesa do Eataly, o empório gastronômico mais famoso do mundo fica na antiga sede do Teatro Smeraldo. A noite tem sempre um pouco de música e o ambiente é bem agradável.

Com esse valor, você pode escolher uma pizza margherita ou um prato de massa simple e fechar seus dois dias em Milão, na melhor tradição italiana.

Reserve um tempinho antes ou depois do jantar, para conferir as prateleiras recheadas de produtos gastronômicos italianos.

Total 2 dias= 44 €

* Atenção: Agosto 2015: a partir de junho 2015 a Gallerie d’Italia passou a cobrar 10euros pelo ingresso e os telhados do Duomo a pé custam 11 euros, comprometendo a soma desse roteiro :-(

* Endereços e horários nos links

Gogol Ostello: albergue conceito em Milão

“Não seja inóspito com os estrangeiros, eles podem ser anjos mascarados”

A frase de Shakespeare emoldura uma das paredes do Gogol Ostello Caffé Letterario, criatura da simpática e empreendedora Asli, que sem medo da crise italiana abriu em maio desse ano o mais novo e iluminadíssimo albergue da cidade.

motto4

Eu comecei a ler sobre a história de Asli e o albergue em maio desse ano, depois da sua abertura e há algumas semanas atrás resolvi entrar em contato com ela para saber se podia dar uma passada por lá para conhecer a estrutura e escrever um post. Asli é uma apaixonada por quase tudo o que é brasileiro (fala e escreve até um pouco de português) e me recebeu com grande gentileza.

Milao albergue juventude

Gogol Ostello é como um sopro de vida na realidade dos albergues em Milão, graças também as muitas iniciativas culturais que são realizadas no espaço criado no segundo andar do edifício, que hospeda cine-fóruns, lançamentos de livros, concertos, mostras fotográficas , peças teatrais e eventos organizados pela prefeitura, como o Bookcity Milano. Além de tudo isso, o Gogol Ostello também expõe uma vez por mês uma mostra fotográfica individual de fotógrafos profissionais e amadores.

Milao albergue da juventude

O albergue fica em um prédio que foi todo reformado e os ambientes são iluminados pela luz que entra das várias janelas, já que o prédio é de esquina. No primeiro andar ficam a recepção e o bar/área café da manhã, no segundo fica o salão para os eventos e os outros dois andares abrigam as 24 vagas divididas em 7 quartos: 4 quartos duplos com 2 camas de solteiro cada, 1 quarto quadruplo com 2 beliches e 2 quartos sêxtuplos com 3 beliches cada. Todos os quartos tem banheiro e os preços variam de 28 a 50 euros por pessoa/noite  (café-da-manhã, lençóis, wi-fi e limpeza incluídos) dependendo do tipo de quarto.

Foto de Francesca Acerbi

Foto de Francesca Acerbi

Gogol Ostello fica localizado na zona atrás do Castelo Sforzesco/Parque Sempione e conta com uma rede de transportes públicos que chegam até lá. Uma das coisas que mais me chamou a atenção quando caminhava pelas ruas alí perto e que achei positiva, é a característica de bairro da zona. Nada a ver com o centro de Milão e seus arredores badalados.

albergue juventude Milao

Uma ótima alternativa para quem procura uma estadia boa, bonita e barata em Milão.

Gogol Ostello Caffè Letterario
Via Privata Chieti,1
Como chegar: tram 1 (Piazza Cadorna) 
estação Domodossola (Passante Ferroviário)
ônibus 37 (Estação Garibaldi) – ônibus 47 (Estação Centrale)
 
Reserve no Gogol Ostello clicando aqui
 
*Esse post contém link para afiliados (Booking). Para saber sobre nossa política de monetização, clique aqui.

As lojas fast fashion em Milão

Na próxima semana Milão será invadida pela fina flor da moda prêat à porter. Uma semana de desfiles das mais conhecidas marcas italianas que apresentam a coleção feminina primavera-verão 2014. Dolce & Gabanna, Etro, Prada,  Armani,  Gucci, Trussardi, Roberto Cavalli… poderia ficar aqui escrevendo parágrafos e parágrafos de nomes das maiores grifes italianas.

Mas Milão não é só a capital da moda para abastados e algumas ruas concentram um número de lojas muito mais acessíveis que estão sempre atualizadas com as tendências das estações. Bonitas , baratas e boas, são as lojas Fast Fashion, onde é possível comprar sem culpa e sem estourar seu orçamento aquelas peças que talvez durem só uma estação.

Nessa lista eu colocaria: Zara, HM, Cos, & Other Stories  e Mango. Mas outras marcas mais ou menos menos conhecidas pelos brasileiros como Max&Co., Bershka, Promod, Oviesse e Benetton podem oferecer boas surpresas e, se você está aqui, vale a pena dar uma conferida.

Todas as lojas você pode encontrar nas grandes ruas de comércio como Corso Vittorio Emanuele, Via Torino, Corso Vercelli e Corso Buenos Aires, que também hospedam as lojas de maquiagem das quais falamos nesse post.

Decida seu look, escolha  a sua loja e boas compras.

HM

O grupo sueco de roupas low cost  tem várias lojas em Millão e nos últimos 2 anos abriu também as lojas das suas outras marcas: a COS, que propõe peças mais essenciais,  corte mais estruturados  e preços um pouco mais elevados (de 29 e 350 euros) e a já famosa & Other Stories, loja bem legal, com preços também mais alto que a HM, mas com uma coleção mais cuidada e estilosa.

Hm Milao Other stories

Na HM, a rotatividade das mercadorias é grande (fornecimento 1 – 2 vezes por semana)  e você encontra jeans, peças mais clássicas como blazers e calças sociais, camisas, blusões e vestidos. As lojas também tem sempre os departamentos de lingerie e make up que valem a conferida, a seção infantil e masculina.

Confira também os acessórios baratinhos (colares e pulseiras por 5-10 euros), maquiagens, bolsas e chapéus e as minhas adoradas sapatilhas coloridas a 12,90 euros.

Durante as liquidações, principalmente no inverno, quem tiver paciência de procurar e um pouco de sorte, encontra casacos de lã por 15 euros. Tenho certeza que se um dia a HM chegar ao Brasil, vai ser sucesso garantido.

Max&Co.

É a marca retail da italiana e bem mais cara Max Mara. A qualidade é boa mas os preços em relação as outras três marcas acima é mais caro.

Roupas jovens mas ao mesmo tempo clássicas com modelos que vão do casual, ao look mais formal e propostas para a noite. As coleções também trazem  bolsas, sapatos e casacos e acessórios.

Zara

Bastante conhecida pelos brasileiros, a marca espanhola que  é a maior fabricante de roupa do mundo, não precisa de apresentações.

Sua força está na rapidez com que as peças (em sintonia com as tendências) chegam às prateleiras das lojas.  A rotatividade é grande e de semana em semana as roupas expostas nas araras mudam completamente.

zara Milao fast fashion

Quem passa por aqui durante as liquidações de verão ou inverno tem que entrar para conferir os preços, que são descontados em até 50%.

Mesmo que alguns brasileiros me digam que não compensa comprar aqui, eu acho  os preços mais convenientes em relação ao Brasil (chega a ser a metade) e nem tudo o que temos aqui chega aí.

Mango

Marca espanhola  que tinha lojas em São Paulo e Rio  e onde eu dou sempre uma passada. Costuma ser um pouquinho mais cara que a Zara, mas as roupas são também mais chiques e estilosas e o custo benefício é bom.

lojas low cost milao fast fashion

O meu ponto fraco são os casaquinhos curtinhos deles e as calças caquí para a primavera-verão. Eles tem também uma coleção de sapatos, bolsas e acessórios.

Fotos: Milão nas mãos e catálogo Mango