Posts

Bondinho histórico de Milão: 90 anos do ícone da cidade

Toda cidade tem seus clássicos. Milão tem o Duomo, a estreia do Scala, o risoto com ossobuco, o jogo Inter x Milan e o meu mais amado, o tram, tanto que o logotipo de blog inclui ele também para representar a cidade.

Costumo também dizer que um dos barulhos de Milão é a freada dos bondinhos amarelos mais antigos, que agora em novembro 2017 estão fazendo 90 anos.

O significado dos nomes das ruas de Milão

Toponomástica é o estudo dos nomes de ruas, lugares e cidades. Quantos significados de nomes de ruas das cidades nas quais vivemos ou visitamos conhecemos?

Se a tarefa fica um pouco mais fácil no país de residência (qual é o brasileiro que não sabe o que aconteceu no dia 7 de setembro), quando visitamos uma cidade estrangeira, mapas e endereços nas mãos, nos deparamos com nomes muitas vezes impronunciáveis e datas que não temos a mínima ideia do que respresentam.

Há alguns séculos atrás, as ruas milanesas não tinham um nome. Foi só em 1785, durante a dominação austríaca, que a toponomástica da cidade por ordem do governador do império foi imposta junto com a numeração das casas e a colocação de lampiões a óleo em cada esquina.

Post índice de Milão e arredores

O blog vai fazer 5 anos daqui alguns meses e com isso o número de posts vai aumentando sempre mais.
Pensei em fazer um post índice para ajudar quem está planejando uma viagem por Milão e pelas belezas da Lombardia.

10 fatos sobre Milão

Toda a cidade é feita de muitas curiosidades, mais ou menos interessantes para locais e turistas, mas que quase sempre são importantes para entender certos contextos e porquês do lugar.
Em março, foi lançado no snapchat um desafio de mostrar 50 fatos sobre a própria cidade.
Eu acabei os dividindo em 2 dias e agora resolvi fazer um post reunindo 10 fatos sobre Milão. Uns são mais conhecidos, outros menos. Vamos lá!

O Horto Botânico de Brera

Um post pequeno para falar de um lugar pequeno, meio escondido, que passa despercebido à maior parte dos turistas que visitam Milão e a o palácio da Pinacoteca de Brera: O Horto Botânico de Brera.

Com uma superfície de apenas 5000 mt2, na época em que o palácio era um convento de jesuítas era um jardim onde os padres cultivavam plantas medicinais que abasteciam a farmácia do importante convento. Ele também era usado pelos eclesiásticos para momentos de meditação.