Posts

Alice: o restaurante estrelado na Eataly Milão

Quem visita a Eataly Milão, não pode deixar de notar do lado de fora, a grande vidraça que dá para a rua e caracteriza o espaço.

Muitos não sabem que ali dentro fica o Alice Ristorante, o restaurante 1 estrela Michelin do famoso empório gastronômico italiano.
Inaugurado em 2014, o restaurante tem um ambiente espaçoso e muito luminoso, já que a vidraça dá para a Praça XXV Aprile. A atmosfera é dada pela decoração em tons claros e madeira, já que as mesas são feitas de madeira recuperada das estacas da Laguna de Veneza.

Il Mercato del Duomo: empório e restaurante no centro de Milão

A oferta de restaurantes no centro de Milão ganha mais uma opção, que na verdade são várias opções. Inaugurado em maio de 2015, Il Mercato del Duomo é o empório gastronômico e os restaurantes distribuídos em 3 andares em plena Praça Duomo.

O Mercado Metropolitano em Milão

Na cidade italiana onde tudo acontece e no ano da Expo, que trouxe vários eventos e iniciativas a Milão, o Mercato Metropolitano é um dos espaços abertos mais legais e descontraídos para um almoço, jantar ou só um aperitivo na cidade.
Inaugurado na primavera, no verão se impôs como uma nova opção de onde comer em Milão, em alternativa a (alguns) engessados bares e restaurantes milaneses.

5 dicas de onde comer sanduíches em Milão

Quem está fazendo turismo em Milão, usando a maior parte do tempo para conhecer seus monumentos, muitas vezes prefere parar na hora do almoço só para um lanche rápido. Confesso que eu mesmo uso essa fórmula com meus clientes durante meus tours mais longos para perder menos tempo.

Mas comer um sanduíche aqui na Itália não é sinônimo de fast food. Nem pense em uma coisa dessas. Milano é a capital oficial italiana do panino e você pode se deliciar com sanduíches feitos com o melhor dos produtos italianos preparados com inúmeros tipos de frios, queijos e molhos, muitas vezes em combinações muito originais. É o que se chama de panino gourmet. Os preços variam de 5 a 14 euros, mas se você não “abusar” nas bebidas (bebendo água, por exemplo) pode ser também uma opção de refeição barata em Milão, gastando até 10 euros.

Aqui uma pequena lista dos melhores lugares onde comer um sanduíche em Milão no centro ou nas imediações.

DE SANTIS

Começo com o lugar mais famoso de Milão, já que tem quem diga que foram eles inventaram o panino gourmet por aqui.

200 tipos de sanduíches preparados com frios, queijos, patès, funghi, verduras de ótima qualidade e pão crocante com preços que vão dos 5 aos 14 euros (com lagosta).

onde comerm em Milão

O estabelecimento histórico é o do Corso Magenta, 9 (o que eu frequento), minúsculo, com poucos lugares e decoração de madeira. Eles tem também uma filial no 7° andar da La Rinascente, com menos opções de sabores e sem a atmosfera De Santis Magenta. Leia o post que escrevi anos trás sobre o lugar.

PANINO GIUSTO

Quem é de São Paulo talvez lembre da nossa filial na Rua Augusta, lá embaixo, sentido Jardins. Aqui é um dos precursores com a primeira loja aberta em 1979 em Corso Garibaldi.

Por aqui, virou rede e nos últimos anos o número de lojas se multiplicaram por Milão. Presunto de Praga, tartufo, queijos, frios, salmão defumado, receitas vegetarianas, receitas elaboradas por chefs estrelados e a idéia de servirem também hamburgers e pratos rápidos fazem a diferença por aqui.

comer barato MIlão

São várias unidades pela cidade. Quem está no centro tem a opção de San Babila e Via Turati, mas você pode encontrar também um Panino Giusto em Via Torino, Navigli, Porta Venezia, Corso Garibaldi. Clique no site deles para ver todos os endereços e bom apetite.

PANINI DURINI

Tudo começou com um cubícolo em Via Durini (daí o nome do lugar), mas nos últimos meses eles se alargaram e conquistaram a cidade.

Com um ótimo custo benefício, no momento é o meu preferido (por causa do pão). Os sanduíches custam de 5 a 10 euros e você pode escolher entre atum, presunto cozido e crú, bresaola, mortadela, culatello, salame, speck, coppa, peito de perú, salmão norueguês, roast beef em várias combinações com ingredientes de qualidade. Para quem quer fugir do sanduíche, eles também servem saladas.

comer em Milão

Eles também servem café da manhã, com uma grande variedade de briochès doces (croissant), muffins, sucos e vitaminas de frutas.

A unidade de Corso Magenta é meu refugio quando eu chego cedo em dias de visitas a Santa Ceia, mas eles tem vários endereços, clique no site para conhecer todas as lojas.

CROCETTA

Outro panino nascido nos anos 80, em plena onda do movimento Paninaro em Milão. A primeira unidade era a de Corso de Porta Romana, estação Crocetta do metrô. Mas a família se alargou e hoje eles contam com mais 3 unidades em Milão, a última aberta recentemente às portas de Brera e onde comi um panino Cosacco dias atrás: bresaola, queijo caprino, limão e gotas de vodka.

onde comer barato em Milão

As opções de ingredientes são as mesmas dos concorrentes e passam por vários tipos de frios, como o preseunto de javali, queijos e alguns tipos de peixe cmo atum, salmão e peixe espada. Servem também pratos frios preparados com verduras e frios e saladas. Clique aqui para conhecer todos os endereços.

FIASCHETTERIA COCOPAZZO

Sempre em Via Durini, no. 26,  ao lado do concorrente Panini Durini, um espaço minúsculo, cerca de 20 metros quadrados onde um atendente prepara, no momento, um sanduíche com pão crocante com os ingredienets que você escolher .

Nada de mesas nem cadeiras. No máximo, 2 banquinhos e um barril de vinho em pé onde apoiar copo e prato. Tudo na calçada.

fiaschetteria

Para quem preferir, é possível tomar um taça de vinho (que para mim não combina com panino) e escoher uma tábua de queijos para petiscar. Atrás fica o restaurante toscano do mesmo nome, mas confesso que a provei anos atrás e me deixou indiferente. Nada demais.

Onde comer no centro de Milão

Escolher um restaurante no centro de Milão para quem está turistando pela cidade, pode não ser uma tarefa fácil. Não que as possibilidades não sejam variadas, até são, mas aí é que mora o problema.

Tem um pouco de tudo, em termos de preços e qualidades. A minha dica é sempre evitar os restaurantes do Corso Vittorio Emanuele (que fica atrás do Duomo) e de Via Dante (que leva ao castelo), aqueles que colocam as fotos od pratos para fora e mandam seus garçons buscar clientes na calçada. Eu os chamo de armadilha para turistas: comida congelada e preço nada camarada.

Esse não é o primeiro post que faço sobre o assunto, e você pode encontrar outras dicas no post Dicas de restaurantes no centro de Milão , mas resolvi acrescentar as novas descobertas e as novas aberturas de restaurantes que gravitam na área em torno da Praça Duomo.

Al Cantinone

Restaurante que fica atrás do Luini, que vende o famoso panzerotto em Milão e que também pode ser uma opção para o almoço, se você estiver procurando um lanche gostoso e barato.

Ambiente simples, de osteria e um vai e vem de milaneses que trabalham nos arredores. A organização pode parecer confusa para os turistas desavisados e que não falam ou entendem italiano.

onde comer em Milão

Todos os dias, o cardápio está pregado nas portas: mais de uma opção de primos e segundos, que você pode pedir separado ou escolher prato único, onde eles servem um poco do primeiro e segundo prato que você escolher.

Você entra, paga a opção que escolher e depois vai ao balcão, onde um funcionário faz teu prato. Só com o prato na mão, o proprietário do local te conduz a mesa. Bebendo água, é possível almoçar gastando entre 8 e 10 euros por pessoa.

Endereço: Via Agnello, 19

Tà Milano

Onde ficava o meu querido bar Victoria, hoje temos Tà Milano, com a decoração renovada mas com ar de Old Milano, em ferro escovado e assentos de veludo lavado. Eu gostei do estilo.

Depois de passar duas vezes para um café rápido no final de uma manhã (brioche maravilhosa) e uma vez para um lanchinho (um pequeno sanduiche e uma tortinha de chocolate Duomo), voltei dias atrás para conferir o almoço.

Estava bem cheio e só consegui almoçar porque estava sozinha e me colocaram em uma mesa pequena. O frio do dia me fez pedir uma gostosa sopa de grãos com uma porção de ricotta enriquecida com casca de laranja, água e café (17,50 euros).

dicas de onde comer em Milão

O atendimento é ótimo, simpático e gentil, coisa que em Milão é meio que raridade. No cardápio do almoço todos os dias eles propõe 3 ou 4 opções de primeiros e segundos pratos. Bem, os preços não são baratos, mas em linha com a proposta do lugar e o público de advogados e funcionários dos bancos que rodeiam o restaurante.

É uma opção também para um aperitivo no final do dia.

Endereço: Via Clerici, 1

De canto

Dentro da linda Gallerie d’Italia, é o restaurante do museu.

Já passei para um café rápido com clientes, para um chá no final da tarde e para o almoço. Aqui também os preços são no padrão milanês, mas a comida é boa e o ambiente é tranquilo e bem bonito.

restaurantes Milão

Na última vez que estive por lá, não consegui terminar meu cous cous de verduras, que para mim era enorme.

Na centralíssima Praça Scala, é uma boa opção para quem não pode enfrentar os preços dos vizinhos Il Marchesino e Trussardi Café.

Endereço: Piazza Scala, 6

Sorbillo

Se você adora uma novidade, essa no momento é a mais nova abertura super falada da cidade. Inaugurado no início de outubro, é a filial de uma das pizzas napolitanas mais famosas.

Mas só vá se você não é daqueles brasileiros que acha que a melhor pizza se come no Brasil. Aqui não estamos nem falando da pizza que encontramos pela Itália, estamos falando de pizza napolitana.

E o que isso quer dizer: borda altíssima e a base um pouco mais úmida.

A pizzaria é já um fenômeno aqui, porque faz só 400 pizzas com fermento natural (lievito madre): 200 no almoço e 200 no jantar. Dito isso, vocês podem imaginar as filas do lado de fora, já que não é possível reservar.

Eu dei uma passada em um dia de semana, hora do almoço (sim, aqui comemos pizza no almoço). Fazia 15 minutos que estava aberto, eu estava sozinha e não foi um problema achar uma mesa. Meia hora depois, estava lotado e aí você percebe que a acústica do lugar não é o máximo.

O ambiente é completamente normal/anônimo. O cardápio fica na própria toalha americana e as opções de pizzas são 11. Os preços são de rede famosa, mas uma das justificativas é a qualidade da matéria prima. Eu pedi uma Filetto Fresco di Pomodoro com tomatinhos cortados bem fininhos e sem molho. O sabor dos tomates era verdadeiro…tomate que tinha gosto de tomate. Metade do preço da pizza da estava pago.

Outra coisa que tenho que dizer, era que a massa era bem leve e eu acabei conseguindo comer uma pizza inteira. Com isso, nada de lugar para a sobremesa (quase o preço da pizza).

Mesmo assim, por uma pizza, uma garrafa de água e o tal do coperto (mas não trouxeram pão), a conta foi de cerca 11 euros. Uma fortuna!!

A pizzaria estava lotada de milaneses e quatro japoneses, já atualizados sobre as novas aberturas da cidade (eles são fantásticos). Quando sai, as 13h30, a fila lá fora, no frio, era grande.

Endereço: Largo Corsia dei Servi, 11