Posts

Como usar bicicletas em Milão

Milão não é a cidade mais bike friendly da Itália, mas desde que eu comecei o blog, há quase 6 anos, a mobilidade urbana tem sido uma das questões importantes discutidas pelo governo e população.

O primeiro post que escrevi sobre compartilhamento de bicicletas, era a única opção, na época, presente na cidade: o BikeMi.

Mas a cidade mudou e com isso, no último ano, Milão ganhou mais 2 serviços de compartilhamento, dessa vez com bicicletas que podem ser estacionadas em qualquer lugar da cidade (desde que não atrapalhem o trânsito de pessoas e veículos).

Bondinho histórico de Milão: 90 anos do ícone da cidade

Toda cidade tem seus clássicos. Milão tem o Duomo, a estreia do Scala, o risoto com ossobuco, o jogo Inter x Milan e o meu mais amado, o tram, tanto que o logotipo de blog inclui ele também para representar a cidade.

Costumo também dizer que um dos barulhos de Milão é a freada dos bondinhos amarelos mais antigos, que agora em novembro 2017 estão fazendo 90 anos.

Como viajar de trem na Itália

Viajar de trem pela Itália é mais fácil do que muita gente pensa. Rápido, sem check-in e limite de bagagens pode ser a melhor solução para turistas que querem se locomover entre as grandes cidades. Saiba como se programar e comprar os bilhetes nesse post, mesmo estando ainda no Brasil.

Preços em Milão: quanto custa?

Milão tem fama de cidade cara, mas sinceramente, eu acho que já foi mais. Não sei se é a minha percepção dos preços que mudou ou se comparando com outras cidades europeias, não a acho tão cara assim.

Sabendo o que escolher para ver, visitar e comer, pode -se conhecer a cidade sem ir a falência.

Mas ultimamente tenho recebido e-mails e comentários de leitores que veem para Milão para passar uma temporada maior, como estudantes que fazem cursos que duram alguns meses e querem saber o custo de vida da cidade. Difícil dizer quanto se gasta por dia (pergunta frequente), já que tudo depende de onde e o que você come, se vai andar a pé, de transporte público ou de bicicleta, se vai fazer compras no supermercado.

O que segue abaixo é uma pequena lista, dos custos mais frequentes que um turista ou morador temporário (sem incluir despesas com moradia) pode ter em Milão.   Os preços dos produtos indicados são médios: não é o mais barato do supermercado nem o mais caro.

Transportes

Bilhete unitário ATM com integração metrô-ônibus ou bondinho em 90min: 1,50 €

Bilhete ATM diário (viagens ilimitadas em 24hs): 4,50 €

Bilhete ATM semanal: 11,30€  (necessário ativar cartão com validade de 4 anos que custa 10 euros)

Bilhete ATM mensal: 35 € (necessário ativar cartão com validade de 4 anos e que custa 10 euros)

Para outros tipos de bilhetes, consulte o site ATM

Taxi Estação Centrale – Centro: 12-15 €

Taxi Aeroporto Linate – Centro: 45 €

Taxi Aeroporto Malpensa – Milão: 100 €

1 bilhete trem para o Lago de Como: 5,10 €

Hospedagem (diária)

Uma cama albergue da juventude: de 30 a 50 € (quarto fem/masc com banheiro)

Um quarto duplo no Ibis Centro: de 80 a 150 € (dependendo da época do ano)

Um quarto duplo em hotel 4 estrelas no centro: entre 270 a 350 €

Leia aqui o post com as dicas dos hotéis em Milão por bairros

Alimentação

1 café (no centro, em pé no balcão): de 1 a 1,20 €

1 cappuccino (no centro, em pé no balcão):  de 1,30 a 1,50 €

capuccinomilao

1 Briochè (croissant doce): de 1,20 a 1,50 €

1 sanduíche: de 4,00 a 10,00 €

1 garrafinha água (nos bares-quiosques): 1,50 €

1 garaffinha de água (nas fontes espalhadas pela cidade): grátis

1 panzerotto (Luini): 2,70 €

1 sorvete (2 sabores): 3,00 €

1 latinha de refrigerante (nos bares): de 3,00 a 3,50 €

1 refeição (restaurante):  de 10-12 € (menu fixo almoço) a 150 € (restaurantes estrelados)

1 aperitivo: de 8 a 15 € (incluindo buffet ou petiscos)

Supermercado

1 Kg de macarrão: 2 €

1 kg de biscoito: 3,50 €

1 lt de leite: 0,80 €

1 kg de carne: de 12 a 30 €

1 pacote pão de forma: 1,20 €

Cultura e lazer

Entrada igrejas: grátis

Ingresso Última Ceia: 8 €

Ingresso Museu 900: 5 €

Ingresso Museus do Castelo (bilhete único): 5 €

Ingresso Gallerie d’Italia: 10 €

Museus Milão

Ingresso Pinacoteca de Brera: 8 €

Ingresso Mostras temporárias Palazzo Reale: 10 €

Parques: grátis

Ingresso Cinema: 8 €

Ingresso shows e concertos: de 50 a 150 €
Se você quer economizar na cidade, leia também:

Milão grátis ou quase

Milão: 48 horas com menos de 48 euros 

 

Como usar o metrô em Milão

A melhor maneira de conhecer Milão é, na minha opinião, a pé. Mas o turista que não se hospeda nas imediações do cento, vai ter que pegar o metrô em algum momento. Para as dimensões de Milão, a rede de metrô de Milão serve muito bem a cidade, chegando as principais áreas com suas quatro linhas e mais os meios de superfície, operados pela ATM (Azienda di Trasporte Milanese).

Ultimamente, alguns clientes me perguntaram como comprar os bilhetes nas máquinas self-service nas estações e como funciona a integração e as tarifas. Deixo aqui então algumas dicas de como usar o metro em Milão e não ter surpresas.

Linhas

São quatro (verde, vermelha, amarela, lilás), apesar de que você vai ver a linha MM5 (lilás), mas isso porque a linha 4 ainda não foi construída. A linha em azul no mapa é o passante, que é uma espécie de trem urbano.

mapa_metrô_Milão

Clique no mapa para aumentar

Elas abrangem grande parte da área metropolitana e as linhas verde e vermelha saem da área urbana e chegam a outros municípios nos arredores da cidade, avançando em mais de 20km (linha verde).

O centro histórico é servido basicamente pelas linhas amarela e vermelha (estação Duomo) e zonas como Navigli e Brera ficam no eixo da linha verde.

Bilhetes e Tarifas

Os bilhetes de metrô tem tarifas diferentes, já que se paga pelo percurso percorrido, e assim os bilhetes dos percursos que saem da área urbana são mais caros.

Urbano (1,50 euros): dá direito a uma viagem de metrô ou ônibus ou bondinho, mais uma integração (dentro de 90 min) com um meio de transporte diferente. Exemplo: depois de sair do metrô pegar um ônibus ou pegar um bondinho e depois o metrô.

Giornaliero (4,50 euros): é o bilhete que vale 24 horas a partir do momento da primeira validação e serve para todos os meios de transporte urbanos da ATM como metrô, ônibus e bondinhos. Faça as suas contas: se você acha que vai fazer mais de 3 viagens em um dia, já vale a pena comprar o giornaliero.

Bigiornaliero (8,25 euros): dá os mesmos direitos do giornaliero, mas tem a validade de 48 horas a partir do momento da primeira validação.

Bilhetes extra-urbanos: têm tarifas diferentes segundo o percurso percorrido. Para quem vai a estação de Rho-Fiera para partecipar das feiras de Milão, como o salão do Móvel, por exemplo, paga 2,50 euros, já que Rho é um outro município. A mesma coisa para quem usa a linha verde em direção Cologno, Gessate ou Assago. Nesse caso, a tarifa muda segundo a estação de destino. Por exemplo, de Milão para Gessate o bilhete custa 3,10 euros.

Como comprar

Para quem não se preocupa em se aventurar no italiano, os bilhetes podem ser comprados nas bancas de jornais que ficam dentro das estações. Basta pedir: un urbano, due urbani, un giornaliero, etc ou dizer o nome da destinação, caso você tenha que sair fora da área urbana: un biglietto per Gessate.

Nos finais de semana ou a noite as bancas estão fechadas e a solução é recorrer as máquinas self-service, que são touch screen.

Toque para acionar a máquina e selecione “Lingua”. A melhor coisa é escolher o espanhol.

Bilhetes urbanos unitários:

Selecione Billete Normal Urbano 1,50 euro.

Para comprar mais bilhetes, aperte o sinal + até chegar a quantidade desejada.

Pague com dinheiro em notas ou moedas e espere a impressão dos bilhetes e o troco.

metro em Milao

Bilhetes para Feira de Milão:

Para comprar bilhete para a feira, selecione já na primeira tela a opção Billete Feira Rho ida 2,55 euro.

É possível também selecionar a opção ida e volta (lado esquerdo da tela).

Bilhetes urbanos diários de 1 ou 2 dias:

Selecione Urbanos na primeira tela.

Na segunda tela, selecione a opção Billete urbano 1 dia 4,50 euro ou Billete urbano 2 dias 8,25 euro.

Pague e espere a impressão dos bilhetes.

usar metro milao

Bilhetes fora da área urbana:

Na primeira tela, selecione Colectivos (a foto está em italiano: cumulativi)

Na segunda tela selecione o tipo de bilhete segundo a zona de destinação (estação de destino). Você pode se orientar com a tabela (ex: Biglieto Cumulativo U + 1 zona)

Pague e espere a impressão do bilhete e eventual troco.

milao metro bilhetes

ATENÇÃO:

* Não aceite ajuda para comprar seus bilhetes. Em muitas estações, ciganos ficam em volta das máquinas “ajudando” e esperando por dinheiro depois. Leia sobre segurança no metrô, nesse post.

* Os bilhetes devem ser colocados na catraca e retirados. No lado de trás, ele é carimbado com a data e a hora da validação. A partir desse momento você tem 90 minutos para usar a integração com outros meios de transportes ATM.

* Se você subir em outro meio de transporte como ônibus e bondinho, valide de novo seu bilhete nas máquininhas dentro dos meios.

* Conserve o bilhete para eventuais controles e para sair do metrô (colocando ele de novo na catraca).

* Não viaje nos meios de superfície, sem bilhetes. No caso de controle, quem é pego sem bilhete paga uma multa de cerca 35 euros, na hora, em dinheiro.

* Para quem vem morar em Milão para estudar na cidade, informe-se sobre os “abbonamenti” que podem ser mensais ou anuais.

Boa viagem!