Vila Necchi Campiglio

Desde que comecei a escrever o blog, há poucos meses atrás, fiquei pensando em esconder uma das maravilhas dessa cidade, minha menina dos olhos, lugar pelo qual me encantei  desde a primeira vez que visitei.

Achei que podia ter esse direito de esconder essa  pérola, de ficar com esse segredo pra mim, preservar esse cantinho da cidade pouco visitados pelos turistas estrangeiros e que é um raro exemplo de casa burguesa do início dos anos 30 em Milão.

Mas depois lembrei que meu compromisso é gritar para todos os brasileiros o quanto de maravilhoso essa cidade tem à oferecer além das badaladas vitrines e resolvi que deveria contar para vocês da Villa Necchi Campiglio, que hoje faz parte do circuito das casas-museus de Milão.

vila necchi campiglio MIlao

Conta a lenda que a família Necchi Campiglio, ricos industriais da área de Varese, queria comprar um terreno para construir um mansão no centro de Milão. Em uma noite de forte névoa, voltando de um concerto no Teatro Scala, se perderam e foram parar em uma rua onde um grande terreno tinha uma placa de vende-se.

Construída entre 1932 e 1935 pelo arquiteto milanês Piero Portaluppi sem limite de orçamento, a mansão para a época era o que existia de mais moderno, exemplo do recém-nascido racionalismo italiano. E foi essa modernidade (que hoje é uma modernidade retrô) que mais me encantou na casa.

vila necchi Milao

A mansão é uma obra de arte em si e o interior é enriquecido com inúmeras pinturas, escultura e móveis (os melhores são os desenhados pelo arquiteto da casa) comprados pela família ao longo dos anos na Itália e em diversas partes do mundo.  Tudo rodeado por um enorme jardim com piscina (uma das poucas na época na cidade) e um campo de tênis.

São 4 andares (o subsolo, onde ficavam as cozinhas não estava aberto para visitas) com a decoração intacta, como se seus três habitantes (Angelo Necchi, Gigina Campiglio e a irmã Nedda Campiglio) tivessem saído e fossem voltar a qualquer momento.

No térreo ficam o hall, o escritório, biblioteca, sala de estar, copa,  sala de  jantar e uma maravilhosa varanda toda de vidro que,  para o lado que dá para a casa, é dotada de duas grandes portas blindadas de ferro desenhadas por Portaluppi que são design puro. Meu cantinho preferido na mansão.

necchi campiglio MIlao

No andar superior um corredor feito de portas leva aos quartos do casal, de Nedda  e aos armários que ainda hoje mostram  as luxuosas roupas e acessórios das irmãs Campiglio. Até os banheiros valem a visita. No segundo andar também ficavam os quartos dos hóspedes e  das duas camareiras responsáveis pelos guarda-roupas das irmãs.

corredor

O último andar, quase um grande sótão, abrigava os aposentos e banheiros dos empregados domésticos e uma sala e hoje é usado como espaço para exposições temporárias.

Os ambientes mais característicos e os meus preferidos são os que mantiveram o estilo racionalista de Portaluppi, porque uma vez terminada a casa, mesmo o culto casal Nacchi Campiglio teve dificuldades em aceitar o estilo troppo moderno para a época e posteriormente chamaram um outro arquiteto para nobilizar alguns ambientes. O resultado, na minha opinião, não é o máximo.

A casa foi habitada por Gigina até 2001 e depois da sua morte foi doada ao Fondo per l’Ambiente Italiano, que administra a mansão e propõe visitas guiadas (também em inglês) diariamente.

O belo jardim acolhe a charmosa cafeteria, com entrada independente para quem não quer visitar a mansão, que é perfeita para um café ou um drink nas manhãs e tarde de primavera e verão em Milão.

jardim necchi campiglio milao

Por que uma pérola assim, em pleno centro , não é toda cidade que tem.

Villa Necchi Campiglio
 Via Mozart 14
De quarta à domingo das 10 às 18
Ingresso: 8 euros (inteiro) 4 euros (crianças de 4 a 12 anos)
Visitas guiadas em italiano e inglês (segundo a disponibilidade)
 
 
3 respostas
  1. Luciana says:

    Ola,
    Queremos ir a Vigevano e não consigo encontrar como chegar de trem ou ônibus, depois seguimos para Turim. alguma dica? pode nos ajudar?

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *